Brometo de ipratrópio: para que serve?

27 Dezembro, 2019
O brometo de ipratrópio é indicado no tratamento de broncoespasmo reversível associado à doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).

O brometo de ipratrópio é uma substância ativa que pertence ao grupo de medicamentos denominados broncodilatadores anticolinérgicos por inalação. Este medicamento funciona relaxando a musculatura dos brônquios. Além disso, facilita a passagem do ar e, portanto, a respiração.

Este medicamento é indicado no tratamento de broncoespasmo reversível associado à doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Quando usado em conjunto com drogas β2-agonistas inaladas, é indicado para o tratamento da asma aguda e crônica.

Como funciona o brometo de ipratrópio

Prescrição do brometo de ipratrópio

O brometo de ipratrópio é um antagonista competitivo dos receptores muscarínicos da acetilcolina. Tem um efeito potente nos receptores brônquicos, tanto administrados por via intravenosa como por inalação, mas não causa taquicardia. Além disso, também reverte a broncoconstrição induzida por agonistas colinérgicos inalados.

Doses recomendadas de brometo de ipratrópio

A dose deve ser adaptada às necessidades individuais do paciente e doses repetidas podem ser administradas até que o paciente esteja estável. No entanto, o intervalo de tempo entre a administração da dose deve ser determinado pelo médico.

Recomenda-se não exceder a dose diária recomendada no tratamento agudo e de manutenção. O brometo de ipratrópio pode ser combinado com agonistas beta-2-adrenérgicos de ação curta na mesma câmara de nebulização.

A solução deve ser usada o mais rápido possível após a mistura e o que sobra será descartado. Este medicamento pode ser administrado usando os diferentes dispositivos nebulizadores disponíveis no mercado.

Leia também: Fortalecer os brônquios com ervas medicinais

Quais são as contraindicações e precauções?

Inalador para asma

O brometo de ipratrópio é contraindicado se o paciente for alérgico a ele ou a outras substâncias semelhantes, como atropina ou seus derivados. Também não deve ser usado nos casos em que há ataques agudos de tosse, chiado no peito e broncoespasmos que requeiram uma resposta rápida.

Deve-se ter cautela no uso de agentes anticolinérgicos em pacientes com glaucoma de ângulo fechado, com hiperplasia prostática ou com obstrução da bexiga. Além disso, deve ser dada atenção especial aos pacientes com fibrose cística, pois eles podem ser mais propensos a distúrbios da motilidade gastrointestinal.

Excepcionalmente, surgiram reações de hipersensibilidade imediatamente após a administração de brometo de ipratrópio. Essas reações incluem sinais como por exemplo, urticária, angioedema, erupção cutânea, broncoespasmo, edema da orofaringe e anafilaxia.

Entretanto, quando o spray de brometo de ipratrópio é administrado incorretamente e penetra nos olhos, pode causar complicações oculares, como:

Como devo usar o inalador de brometo de ipratrópio?

Quando este medicamento for receitado, é importante aprender a usá-lo corretamente. Além disso, é importante evitar o contato ou a nebulização da solução sobre os olhos.

Cada vez que este medicamento for usado, é importante seguir as seguintes etapas:

  • Primeiramente, retire a tampa de proteção.
  • Respire fundo.
  • Pegue o inalador e aperte firmemente o bocal com os lábios.
  • Logo depois, faça uma inspiração o mais forte possível e, ao mesmo tempo, pressione a base do recipiente para liberar um spray da solução para inalação.
  • Prenda a respiração por alguns segundos, remova o bocal e libere lentamente o ar. Por fim, recoloque a tampa protetora.

Descubra: 3 maneiras de usar o mel no tratamento da asma

Interage com outros medicamentos?

Inalador para DPOC

As evidências demonstram que a administração concomitante de brometo de ipratrópio com beta-adrenérgicos e derivados de xantina pode aumentar o efeito broncodilatador.

No entanto, este medicamento pode ser usado em conjunto com outros medicamentos comumente usados ​​no tratamento da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).

O risco de glaucoma agudo em pacientes com história de glaucoma de ângulo fechado pode ser aumentado se o brometo de ipratrópio nebulizado for administrado conjuntamente com agonistas beta-2-adrenérgicos.

Reações adversas ao brometo de ipratrópio

Como todos os medicamentos, o brometo de ipratrópio pode causar efeitos secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas. Os efeitos adversos mais frequentes são:

No entanto, podem ocorrer outros efeitos colaterais raros, como por exemplo, hipersensibilidade, reação alérgica grave, visão turva, midríase, aumento da pressão ocular interna, vermelhidão dos olhos e dor ocular.

Conclusão

Sozinho ou associado a um beta-adrenérgico o brometo de ipratrópio tem um efeito terapêutico no tratamento do broncoespasmo associado à bronquiolite viral e displasia broncopulmonar em lactentes e crianças pequenas.

Entretanto, sempre lembramos que é indispensável a consulta ao médico porque ele dará as indicações e controles adequados.

  • López, V. P., & Carreras Farmacéuticas Atención Primaria Puertollano Alcázar de San Juan, M. M. (2004). Bromuro De Tiotropio. Sescam. https://doi.org/R03BB04

  • Benito Fernández, J., Mintegui Raso, S., Sánchez Echaniz, J., Vázquez Ronco, M. A., & Pijoan Zubizarreta, J. I. (2000). Eficacia de la administración precoz de bromuro de ipratropio nebulizado en niños con crisis asmática. Anales Espanoles de Pediatria. https://doi.org/10.1016/s1695-4033(00)77446-7

  • Mallol, J., Aguirre, V., Simonds, S., & Cortes, F. (1995). Características diferenciales de inhaladores de dosis medida: número total de inhalaciones y masa liberada. Rev. Chil. Enferm. Respir.