O que é briônia branca e quais são os seus usos?

A briônia branca é um medicamento homeopático que tem sido usado no combate a distúrbios inflamatórios e digestivos, entre outros benefícios. Saiba mais a seguir.
O que é briônia branca e quais são os seus usos?

Última atualização: 18 Maio, 2021

A briônia branca ou Bryonia alba, seu nome científico, tornou-se um conhecido remédio homeopático feito a partir das raízes da planta com o mesmo nome, nativa do centro, sul e leste da Europa.

Pertence à família das cucurbitáceas, caracterizada por ser uma planta trepadeira. Pode ser reconhecida por suas folhas em formato pentagonal com dentes afiados, flores branco-esverdeadas e bagas pretas carnudas.

Apesar de os frutos da briônia branca serem tóxicos, a medicina tradicional usa a raiz para fins terapêuticos. Quais são os seus principais usos? A seguir, contamos tudo com detalhes e revelamos seus possíveis efeitos colaterais.

Que benefícios são atribuídos a ela?

Os princípios ativos da briônia branca conferem a ela várias propriedades medicinais. Vamos ver em detalhes quais são e como eles podem melhorar a saúde.

Prisão de ventre e retenção de líquidos

A briônia branca é considerada uma planta emética, ou seja, um remédio capaz de induzir o vômito. Da mesma forma, pode atuar como diurético, porque estimula a eliminação de água e eletrólitos pela urina.

Em geral, apesar da falta de evidências, a literatura popular afirma que ela auxilia nas seguintes condições:

Dor no estômago
Alguns relatos sugerem que esta planta contribui para o alívio de problemas digestivos, como a prisão de ventre.

Inflamação

Muitas pessoas usam a briônia branca por seus possíveis efeitos anti-inflamatórios. É frequentemente usada para reduzir a dor nas articulações e, na verdade, é um ingrediente comum em medicamentos para artrite reumatoide e dores de cabeça.

Seu mecanismo de ação consiste na dilatação dos vasos sanguíneos, cuja contração está ligada a enxaquecas e várias doenças. No entanto, a evidência científica que aborda tais propriedades ainda não é totalmente conclusiva.

Um ensaio clínico publicado no British Journal of Clinical Pharmacology descobriu que o uso de um extrato de briônia e arnica não teve nenhum efeito sobre a inflamação e o sangramento que podem ocorrer após uma cirurgia cardíaca.

Atividade anticancerígena

Os compostos ativos que compõem a briônia branca foram estudados como adjuvantes contra o câncer. Um estudo publicado no Journal of Natural Products determinou que os extratos de raiz de briônia branca têm potencial antitumoral. Por isso, não apenas diminuem o risco de tumores, mas parecem inibir a expansão dessas células.

Além disso, um estudo in vitro publicado no Avicenna Journal of Phytomedicine descobriu que esta planta tem efeitos citotóxicos; ou seja, impede a divisão e o crescimento de células, como os tipos de células cancerosas.

Nesse caso, a pesquisa indica que essas propriedades são eficazes contra o carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço, bem como contra o adenocarcinoma do colo do útero. No entanto, estudos em humanos são necessários para embasar esta teoria clinicamente.

Outros benefícios da briônia branca

A briônia branca é considerada um remédio homeopático. Consequentemente, a cultura popular atribui muitos outros benefícios a ela, como os seguintes:

  • Alívio da sensação de vertigem.

Efeitos colaterais e contraindicações

A primeira coisa que você deve saber sobre esta planta é que não se deve consumir os frutos. Eles apresentam um alto índice de toxicidade, podendo causar doenças crônicas e até a morte.

Entretanto, as outras partes desta planta também podem ser tóxicas, mas não têm consequências fatais. Qualquer que seja a dose que você tome, pode causar sintomas como:

  • Náusea.
  • Vômito.
  • Tonturas.
  • Fadiga.
  • Dificuldade para respirar.
  • Diarreia.
  • Micção excessiva.

Por outro lado, devido à falta de evidências científicas de seus efeitos em mulheres grávidas e lactantes, deve restringir-se a sua ingestão até que um especialista a aprove.

Dosagem e indicações da briônia branca

A homeopatia estipula doses diferentes dependendo da condição a tratar.

  • Durante uma febre acompanhada de sudorese, sede intensa e dores musculares, recomenda-se consumir 5 grânulos de briônia branca em uma diluição de 9 CH (diluição centesimal) a cada 4 horas.
  • No caso de artrite, a dose estabelecida é de 5 grânulos em uma diluição de 5 CH distribuída em 2 doses diárias por 10 dias. No entanto, se você tiver sinovite aguda, a dose deve ser administrada a cada 2 horas.
  • Por outro lado, para a síndrome do olho seco, sugere-se tomar briônia branca na diluição de 5 CH, 6 vezes ao dia durante 3 meses.

Mas cuidado! As dosagens podem variar de acordo com o fabricante do suplemento. Portanto, as informações no rótulo devem ser verificadas. Além disso, em caso de dúvida, pergunte ao seu médico homeopata ou fitoterapeuta. Ela não deve ser tomada em combinação com tratamentos médicos devido ao risco de interações.

Suplemento de briônia branca

O que devemos lembrar sobre a briônia branca?

A briônia branca é um medicamento homeopático feito a partir das raízes da planta que leva o mesmo nome. Esta trepadeira nativa do continente europeu destaca-se por possuir folhas pentagonais com dentes afiados, flores branco-esverdeadas e bagas pretas venenosas.

Quanto às suas propriedades medicinais, diz-se que tem efeito anti-inflamatório e atividade antitumoral. Além disso, parece útil no tratamento da prisão de ventre, caxumba, gripe, artrite e síndrome do olho seco.

Porém, seu uso deve ser sempre supervisionado devido aos altos níveis de toxicidade. As bagas podem ser mortais e consumir outras partes desta planta nas suas diferentes apresentações, mesmo em pequenas quantidades, pode desencadear uma série de desconfortos.

Pode interessar a você...
As 15 melhores ervas medicinais e seus usos
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
As 15 melhores ervas medicinais e seus usos

Do alívio de náuseas à redução da ansiedade e do estresse, há 15 melhores ervas medicinais que podem trazer um grande benefício.



  • Cornu, C., Joseph, P., Gaillard, S., Bauer, C., Vedrinne, C., Bissery, A., Melot, G., Bossard, N., Belon, P., & Lehot, J. J. (2010). No effect of a homoeopathic combination of Arnica montana and Bryonia alba on bleeding, inflammation, and ischaemia after aortic valve surgery. British journal of clinical pharmacology, 69(2), 136–142. https://doi.org/10.1111/j.1365-2125.2009.03574.x
  • Ukiya, M., Akihisa, T., Yasukawa, K., Tokuda, H., Toriumi, M., Koike, K., Kimura, Y., Nikaido, T., Aoi, W., Nishino, H., & Takido, M. (2002). Anti-inflammatory and anti-tumor-promoting effects of cucurbitane glycosides from the roots of Bryonia dioica. Journal of natural products, 65(2), 179–183. https://doi.org/10.1021/np010423u
  • Pourgonabadi, S., Amiri, M. S., & Mousavi, S. H. (2017). Cytotoxic and apoptogenic effects of Bryonia aspera root extract against Hela and HN-5 cancer cell lines. Avicenna journal of phytomedicine, 7(1), 66–72.