Boas atividades extracurriculares para crianças

13 de janeiro de 2019
A oferta de atividades depois das aulas costuma ser muito extensa e, geralmente, depende de cada escola ou instituição, por isso é essencial saber como escolher esportes ou hobbies que ofereçam benefícios intelectuais e sociais.

As atividades extracurriculares são um recurso de aprendizagem através da criatividade ou do jogo, que se realizam fora do horário formal das aulas. Seu objetivo é o de potencializar habilidades diferentes das que as crianças desenvolvem dentro da sala de aula.

Fatores para escolher as melhores atividades extracurriculares

Ainda que existam muitas atividades, nem todas são as melhores para todos os alunos e alunas.

Em primeiro lugar, para escolher as melhores atividades extracurriculares para as crianças é importante definir alguns aspectos centrais.

Dentre eles, deve considerar os gostos da criança, sua idade, as características de sua personalidade, assim como seus pontos fortes e fraquezas.

Esta informação te servirá como guia para saber quais aspectos deve impulsionar e quais outros é necessário corrigir ou orientar melhor.

Da mesma maneira, os pais devem ter claro os benefícios que cada uma das atividades fora do período letivo podem oferecer à criança.

Para isso é vital falar com os profissionais encarregados pelo clube. Eles é que podem te explicar se será ou não benéfico para o perfil e as necessidades de seu pequeno.

Como escolher as melhores atividades extracurriculares dependendo da personalidade

As crianças que não têm aulas informais estão no direito de decidir em que desejam usar seu tempo livre. Porém, os pais devem ouvi-las antes de matriculá-las em qualquer atividade extracurricular. Especialmente porque cada uma delas têm uma personalidade e interesses diferentes.

Na realidade, a seleção de atividades nem sempre deve se dirigir a aquelas que se enquadram às habilidades ou forma de ser de seus filhos.

É importante lhes oferecer experiências diferentes para impulsiona-los a superar alguns problemas.

Por exemplo, se custa ao seu pequeno se relacionar com outras crianças, seria uma boa ideia animá-lo a praticar algum esporte em equipe ou atividade em grupo.

Porém, a seguir compartilhamos algumas recomendações sugeridas por especialistas na revista Innovación y experiencias educativas.

Crianças introvertidos

O balé é uma boa atividade extracurricular para crianças introvertidas

Se seu pequeno é tímido, seria muito benéfico matriculá-lo em atividades grupais. Isso o impulsionará a se relacionar com seus colegas, trabalhar em equipe, fomentar o companheirismo e vencer seus medos ou temores.

Continue a ler: Por que é importante ensinar o valor da amizade para as crianças

Pequenos inativos

Em ocasiões, algumas crianças podem chegar a ser sedentárias ou inativas. Se este é o caso de um de seus filhos, as melhores atividades extracurriculares para eles são aquelas que lhes obrigam a se esforçar mais.

Evidentemente, as atividades esportivas são as ideais.

Dentre os esportes que podem ser praticados estão a natação, atletismo, badminton, judô, dentre outros. Porém, também podem funcionar tarefas focadas no esforço individual como a cerâmica, a música, dança, etc.

Filhos com muita energia

Judô é uma boa atividade extracurricular para crianças

Pelo contrário, existem casos de crianças que possuem muita energia, lhes dá trabalho ficarem quietos, ou possuem o transtorno de déficit de atenção com hiperatividade.

Se seu filho se enquadra em alguma destas características, as melhores atividades extracurriculares são aquelas que lhe ajudam a controlar seus impulsos e a descarregar sua energia.

Dentre estas ocupações se encontram as artes marciais ou esportes de contato; ou bem, esportes como o futebol ou o basquete. Na realidade, qualquer atividade que lhes ajude a desenvolver o autocontrole será ideal para estes casos.

Personalidade criativa

Em quase todas as famílias encontramos algum pequeno com uma grande imaginação e criatividade. As melhores atividades extracurriculares nestes casos serão as que potencializem a expressão de seu pensamento.

Como quais? As artes plásticas são as atividades ideais. Dentre elas estão a pintura, o artesanato, a fotografia, a escrita e inclusive a música. O essencial é oferecer-lhes o meio para que possam plasmar a expressão plástica e desenvolver suas ideias de forma manual e visual.

As atividades intelectuais e de reforço

Xadres é uma boa atividade extracurricular para crianças

Em quase todos os centros educativos costumam ensinar cursos que favorecem o desenvolvimento da mente. Assim como seus conhecimentos, seja para melhorar os estudos ou para estimular suas capacidades.

Dentre estas atividades se encontram as aulas de idiomas e jogos de estratégia como o xadrez.

Além de sessões de informática para fomentar o bom uso do computador e seus programas. Bem como cursos de leitura, escrita e técnicas de estudo.

Ainda que tais clubes não costumem ser os favoritos das crianças, é importante manter algum deles como complemento.

Isso deve-se ao fato de que lhes ajudam a melhorar o rendimento acadêmico e habilidades que favorecem o desenvolvimento intelectual.

É importante: 6 benefícios da leitura que você vai gostar de conhecer

Outras recomendações

Em conclusão, a escolha das melhores atividades extracurriculares para os filhos depende das preferências, personalidade e motivações da criança.

Ainda que os pais sejam os responsáveis pela educação dos pequenos, eles não devem impor suas decisões.

Mas, devem guiar suas decisões de maneira que o principal seja ajudar seu filho a se desenvolver de forma integral.

É preciso potencializar suas habilidades os dá-lo ferramentas para melhorar seus13 pontos fracos.

Por outro lado, é importante guardar o equilíbrio entre as atividades extracurriculares e acadêmicas. O tempo que passam em atividades não devem absorver o tempo que as crianças precisam para fazer suas tarefas escolares. Lembre-se que eles também devem ter tempo para desfrutar de seus amigos e família.

Peres, C. M., Andrade, A. D. S., & Garcia, S. B. (2007). Atividades extracurriculares: multiplicidade e
diferenciação necessárias ao currículo. Rev bras educ méd, 31(3), 203-11.
Simão, R. (2005). A relação entre atividades extracurriculares e o desempenho acadêmico, motivação,
autoconceito e autoestima dos alunos. Monografia do Instituto Superior de Psicologia Aplicada, não publicada. Lisboa.
Matias, N. C. F. (2009). Escolas de tempo integral e atividades extracurriculares: universos à espera da Psicologia
brasileira. Psicologia em Revista, 15(03), 120-139.