Atividade física após o parto: como começar

9 de julho de 2019
Para começar a atividade física após o parto, é importante ter a autorização de um médico. O ideal é incorporar o exercício gradualmente para evitar dores ou inconvenientes.

Após o nascimento do bebê, a maioria das mulheres se preocupa em recuperar a sua silhueta. Portanto, depois de um pouco de descanso, muitas começam a perguntar sobre como iniciar a atividade física após o parto.

Embora não seja conveniente adotar uma rotina de exercício intenso, é possível começar a movimentar o corpo com atividades de baixo impacto. Além disso, existem atualmente novas propostas que levam em consideração o estado físico recente da mãe.

Evidentemente, é essencial ter em conta a opinião médica, pois há casos em que é necessário um período mais longo de recuperação. No entanto, em geral, quase todas podem se exercitar gradualmente a partir das primeiras semanas.

Quando começar a atividade física após o parto?

Atividade física depois do parto com bola

A recomendação geral para iniciar a atividade física após o parto é aguardar a autorização do médico ou do seu obstetra. O profissional pode sugerir exercícios simples de alongamento nos primeiros dias após o parto.

Da mesma forma, ele pode recomendar esperar até o controle pós-parto da sexta semana para avaliar as condições físicas. Em casos de cesáreas e partos difíceis, é provável que haja restrições e cuidados especiais.

Quando as mulheres realizaram atividade física durante toda a gravidez e tiveram um parto vaginal normal, elas podem começar a fazer exercícios leves em questão de dias. As rotinas escolhidas devem ser realizadas gradualmente, e devem evitar-se os grandes esforços.

Leia também: Pilates na gravidez: quando é perigoso?

Com quais exercícios a atividade física pode começar após o parto?

Uma vez que o obstetra dê sua autorização, as mães podem começar a fazer atividade física após o parto. O ideal é ter a supervisão de um personal trainer, que possa medir a intensidade das atividades e corrigir possíveis erros. Com o que começar?

Passeios aeróbicos com o bebê

Fazer exercícios com o bebê

Ter um bebê não deve ser uma desculpa para não se exercitar. De fato, hoje existem grupos personalizados que organizam saídas aeróbicas para as mães que acabaram de dar à luz. As atividades incluem caminhadas rápidas com o carrinho de bebê e exercícios de fortalecimento.

Para sua prática, recomenda-se usar calçados e roupas confortáveis ​​e um brinquedo para que o bebê permaneça tranquilo. Também é conveniente amamentar o bebê antes de começar, para que não haja interrupções.

Ginástica com bola suíça

Muitas mulheres optam por participar da prática de ginástica com bola muito antes de ter o bebê. Esta disciplina é aquela que trabalha com bolas infláveis ​​de diferentes tamanhos. A elasticidade destes elementos diminui o impacto do peso e previne a dor.

Graças à instabilidade que lhe dá forma, ajuda a trabalhar o equilíbrio e o tônus ​​muscular. Por sua vez, é útil para manter a coluna alinhada e corrigir posições incorretas. O melhor de tudo é que essa prática vai acompanhada de exercícios respiratórios para aumentar o relaxamento.

Exercícios para o assoalho pélvico

Recuperar a silhueta depois do parto

Qualquer plano de atividade física após o parto deve conter exercícios para fortalecer o assoalho pélvico. Embora algumas mulheres os pratiquem desde a gestação, eles devem ser mantidos nas rotinas pós-parto.

Como os músculos que circundam a região pélvica enfraquecem ao dar à luz, é essencial fortalecê-los. Isso não só diminui as possíveis dores, mas também aumenta o tônus ​​vaginal e diminui o risco de incontinência urinária ou disfunção sexual. Algumas opções são:

  • Exercícios de Kegel.
  • Elevações de perna.
  • Abdominais em V.
  • Tesoura Vertical.
  • Agachamento ou cócoras.

Método de Pilates.

As rotinas sugeridas no método Pilates são ideais para iniciar a atividade física após o parto. Esses programas reúnem exercícios lentos, localizados e de baixa intensidade que ajudam a recuperar a silhueta ao mesmo tempo em que equilibram a saúde mental.

Embora alguns movimentos exijam mais esforço físico, existem alternativas adequadas para mães que deram à luz recentemente. Além disso, são ideais para modelar o corpo e favorecer o alívio da região pélvica e abdominal.

A atividade física após o nascimento afeta a amamentação?

De maneira nenhuma. De fato, isso pode ser benéfico. O importante é garantir uma boa hidratação entre cada atividade, pois a falta de líquidos sim, pode afetar negativamente a produção de leite. No entanto, exercícios que podem gerar dor ou sensibilidade nos seios não são recomendados.

Para evitar desconforto, é aconselhável usar um sutiã esportivo e amamentar o bebê antes de começar. Esses hábitos simples evitam a sensação de peso no peito, o que às vezes diminui o desempenho.

Não deixe de ler também: Preparação para o parto: o que é e quando é feita?

Quais sinais alertam sobre um excesso de atividade física após o parto?

É muito importante seguir o conselho de realizar rotinas de exercícios de forma gradual e moderada. Muita atividade física após o parto pode produzir várias reações negativas à saúde. As mais comuns são:

  • Alterações do corrimento vaginal, que se torna mais vermelho e abundante.
  • Reaparecimento do sangramento vaginal que já havia terminado.
  • Dores musculares ou articulares ao realizar alguns movimentos.
  • Sensação de fadiga e fraqueza.
  • Aceleração da frequência cardíaca estando em repouso.

Você se sente pronta para começar a atividade física após o parto? Sendo assim, tenha em conta todas essas recomendações. Além disso, se você quiser perder peso, lembre-se de complementá-lo com uma dieta equilibrada, controlada em calorias.

  • Méndez-Cerezo, Álvaro J. (2014). Depresión postparto y ejercicio. Perinatología y reproducción humana28(4), 211-216. Recuperado en 23 de enero de 2019, de http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&;pid=S0187-53372014000400006&lng=es&tlng=es
  • Outeiriño, J. P., Pérez, A. R., Duarte, A. V., Navarro, S. M., & Blasco, J. L. (2007). Tratamiento de la disfunción del suelo pélvico. Actas urológicas españolas31(7), 719-731.
  • SUÁREZ LEAL, DORA PATRICIA, & MUÑOZ DE RODRÍGUEZ, LUCY. (2008). La condición materna y el ejercicio en la gestación favorecen el bienestar del hijo y el parto. Avances en Enfermería26(2), 51-58. Retrieved January 23, 2019, from http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&;pid=S0121-45002008000200006&lng=en&tlng=es.