Antibióticos de amplo espectro: para que servem

2 de dezembro de 2019
Antibióticos de amplo espectro são aqueles que agem contra uma ampla gama de micro-organismos. Descubra em quais casos eles são indicados.

Antibióticos de amplo espectro são aqueles que agem contra uma ampla gama de micro-organismos. O espectro refere-se precisamente à quantidade de microrganismos sensíveis ou não à ação do antibiótico.

Por outro lado, antibióticos de espectro limitado são aqueles que são ativos apenas para microrganismos específicos. Isso não significa que eles sejam menos eficazes que os antibióticos de amplo espectro. Pelo contrário, é mais conveniente usar um ou outro, dependendo do caso.

Antibióticos de amplo espectro são os mais utilizados no mundo. Tanto em humanos como em animais. Apesar de seus grandes benefícios, eles estão se tornando menos eficazes para enfrentar os desafios infecciosos do mundo de hoje.

Antibióticos

Antibiograma

Embora exista referência ao uso de antibióticos desde os tempos antigos, foi no século XX que eles foram entendidos e começaram a ser utilizados.

A descoberta da penicilina abriu uma porta para um novo mundo para combater infecções.

No início do século XX, a expectativa média de vida era de 47,3 anos. Entretanto, com o surgimento dos antibióticos e os processos de potabilização da água, esse número aumentou para 75 anos, no final do mesmo século.

De fato, atualmente, o mapa infeccioso do mundo corresponde exclusivamente ao mapa de disponibilidade de antibióticos e de água potável. Isso nos dá uma ideia da importância desses medicamentos.

Leia também: 9 bactérias perigosas mais daninhas para o ser humano

Antibióticos de amplo espectro

Antibióticos de amplo espectro são aqueles que atuam em uma ampla gama de bactérias gram-positivas e gram-negativas. Essas bactérias têm uma estrutura diferente.

As Gram-positivas são vulneráveis ​​à ação da penicilina, enquanto que as Gram-negativas não são tanto. As primeiras são tingidas de azul ou violeta pela coloração de Gram, enquanto que as gram-negativas não. Assim temos a procedência do nome.

Classificação dos antibióticos de amplo espectro

Os principais antibióticos de amplo espectro são as tetraciclinas, os macrolídeos e os beta-lactâmicos. Também são conhecidos como penicilinas. Entre eles estão:

Tetraciclinas

São considerados o protótipo de antibióticos de amplo espectro. A origem pode ser natural e sintética. São usados ​​para infecções respiratórias, cutâneas, urogenitais, gastrointestinais e outras.

Quer saber mais? Então leia: 5 remédios caseiros para tratar infecções da pele

Macrolídeos

São derivados da eritromicina e utilizados para combater infecções por exemplo, do trato respiratório superior, pele e tecidos moles. São especialmente indicados para pacientes alérgicos à penicilina.

Beta-lactâmicos

Incluem vários derivados da penicilina, cefalosporinas, monobactâmicos, carbapenêmicos, carbacefem e inibidores da beta-lactamase. Os de mais amplo espectro são os de quarta geração.

Cefalosporinas

Possuem um mecanismo de ação semelhante ao das penicilinas. Os de mais amplo espectro são os de quarta e quinta geração. São eficazes contra cocos gram-positivos e contra alguns bacilos gram-negativos.

Lincosamidas

São especialmente indicados para estreptococos hemolíticos alfa e beta, S. Pneumoniae e S. Aureus.

Usos e aplicações dos antibióticos de amplo espectro

Médico receitando antibiótico

Os antibióticos de amplo espectro são usados ​​principalmente quando não se determinou com absoluta certeza quais são os agentes infecciosos. Além disso, são usados também nas seguintes circunstâncias:

  • Se houver uma ampla gama de possíveis doenças presentes, principalmente se uma delas for potencialmente grave e puder piorar se o tratamento for atrasado.
  • Quando existem bactérias resistentes que não responderam favoravelmente ao uso de antibióticos de espectro limitado.
  • Como elemento profilático após a cirurgia. Esses antibióticos oferecem prevenção mais eficaz contra diferentes tipos de infecções.
  • Quando ocorre uma superinfecção. Nestes casos existem vários tipos de bactérias que causam a doença. Isso portanto, justifica o uso desse tipo de antibióticos ou uma combinação de antibióticos de espectro limitado.

Como todos os medicamentos, os antibióticos de amplo espectro também apresentam potenciais riscos para a saúde. Sendo assim, é importante administrá-los e usá-los seguindo rigorosamente as orientações e supervisão do médico. Porque somente ele saberá indicar o tratamento adequado para cada caso.

  • Chaverri-Fernández, J. M., Cordero-García, E., Díaz-Madriz, J. P., Moya-Blanco, M., & Vega-Brown, Y. (2014). Revisión del uso de antibióticos de amplio espectro en el ambiente hospitalario privado en Costa Rica. Acta Médica Costarricense, 56(4).
  • Gerber, Jeffrey Comparación de antibióticos de amplio espectro y de espectro reducido en infecciones infantiles del oído, la nariz y la garganta. Children’s Hospital of Philadelphia. 2018. https://www.pcori.org/sites/default/files/PCORI-Gerber094-Spanish-Abstract.pdf
  • N’Guyen, Y., & Baumard, S. (2013). Tetraciclinas. Glicilciclinas. EMC – Tratado de Medicina. https://doi.org/10.1016/S1636-5410(12)64067-7
  • Paredes, F., & Roca, J. J. (2004). Acción de los antibiòticos. Ámbito Farmacéutico. Farmacologia.