Os riscos inerentes aos antibióticos

25 de outubro de 2017
O uso indiscriminado de antibióticos pode ser prejudicial, uma vez que eles só são eficazes no caso das doenças bacterianas não virais, pois podem tornar os micróbios resistentes

Ao longo do ano sofremos de muitas doenças, resfriados, dores de garganta e infecções virais que pretendemos tratar com antibióticos.

Muitas vezes vamos ao médico esperando que prescreva essas drogas. No entanto, nem sempre é a melhor opção.

Os riscos inerentes aos antibióticos
Antibióticos injetáveis

Esta droga foi usada pela primeira vez em 1940, e tem sido um dos principais avanços na medicina. No entanto, o seu uso excessivo pode desenvolver bactérias resistentes.

Outro fator importante são os seus efeitos secundários. Por exemplo, crianças que tomam antibióticos, estão expostas a sofrer quaisquer reações secundárias, tais como dor de estômago e diarreia. Também podem ocorrer alergias.

Veja também:  Está com dor de estômago? Descubra o que comer para se sentir melhor

Os vírus e as bactérias

Existem dois tipos de germes que podem afetar a nossa saúde: as bactérias e os vírus. Ambos podem dar sintomas semelhantes, e também é parecida a forma como estes tipos de microrganismos se multiplicam e se desenvolvem.

  • As bactérias são microrganismos vivos que têm vida como as células, de forma independente.

São encontradas em muitos lugares, e nem sempre são prejudiciais ao nosso organismo. É o caso dos lactobacilos, que vivem no intestino e nos ajudam com a digestão dos alimentos.

Em alguns casos, as próprias bactérias são prejudiciais e podem causar doenças ao invadir o corpo humano, quando misturado aos processos normais do corpo.

Neste caso, a eficácia de antibióticos é grande, uma vez que impedem o crescimento e o desenvolvimento dos microrganismos.

  • Os vírus, como não estão vivos, não podem existir de forma independente. São partículas cujo material genético está envolvido em uma cápsula.

O seu crescimento e reprodução ocorre depois de invadir as células vivas.

Nosso sistema imunológico pode combater contra alguns vírus antes que afetem o organismo. Para combater os vírus, os antibióticos não são eficazes por si só.

O uso prejudicial de antibióticosPílulas de antibiótico

Tomar antibióticos em caso de resfriados e de outras doenças virais não só é inútil, como pode ocasionar efeitos negativos no futuro.

Por exemplo, pode potencializar o desenvolvimento de bactérias resistentes.

O uso frequente e inadequado de antibióticos pode favorecer mutações e a adaptação das bactérias ou de outros micróbios fazendo com que os antibióticos não sejam mais eficazes para combatê-los.

Isso é chamado de “resistência bacteriana” ou “resistência aos antibióticos”. Nesse caso, para combater essas bactérias resistentes são necessárias doses mais elevadas de drogas ou antibióticos mais fortes.

Além da resistência a antibióticos o uso excessivo deles pode conduzir a outros problemas.

  • Os antibióticos podem eliminar muitas bactérias diferentes, boas e más,incluindo aquelas que são benéficas para o corpo saudável.
  • Tomar antibióticos pode levar uma pessoa a desenvolver diarreia devido à falta de bactérias benéficas que ajudam a digerir bem os alimentos.

Assim, o melhor é buscar substitutos.

Quanto mais antibióticos utilizamos para tratar algumas doenças simples como resfriados, gripes ou outras infecções virais, mais inúteis serão para combater bactérias que se pretendem tratar.

A consequência pode ser um aumento do número de visitas ao médico para encontrar o tratamento eficaz.

Quando tomar antibióticos?Médico receitando antibiótico

  • Você só precisa tomar antibióticos para tratar infecções bacterianas.
  • Para infecções leves, particularmente aquelas causadas por vírus, os antibióticos não servirão.

Dessa forma, é possível evitar o desenvolvimento de germes resistentes a antibióticos. Ficará a critério do médico tomar a decisão, dependendo se a doença é leve ou não.

Nunca devemos pressionar para a prescrição de antibióticos. É o médico que tem o conhecimento.

Os restos de antibióticos

Não é uma boa ideia usar restos de antibióticos que há em casa, ou usar medicamentos que foram prescritos para outra pessoa, seja criança ou adulto.

Os restos de antibióticos devem ser descartados logo que possível, quando há uma melhora da doença e o tratamento pode ser dado como concluído.

Recomendados para você