Análise da composição do óleo de peixe e suas propriedades

O óleo de peixe é uma importante fonte de ácidos graxos essenciais como o ômega 3, que melhoram a saúde cardiovascular e cognitiva. Repassaremos suas principais características e propriedades.
Análise da composição do óleo de peixe e suas propriedades

Última atualização: 10 fevereiro, 2022

A composição do óleo de peixe confere importantes benefícios à saúde humana. Este suplemento alimentar tem se posicionado como um dos mais completos e saudáveis, não apenas por suas propriedades nutricionais, mas também pela sua capacidade de prevenir e tratar vários tipos de doenças.

Ao contrário de outras fontes de gordura animal, o óleo de peixe se destaca por sua alta concentração de ácidos graxos ômega 3, nutriente que protege contra doenças coronárias e inflamatórias. Além disso, ele possui outros componentes funcionais que, uma vez assimilados, interferem em diferentes funções vitais.

Quais são as características da composição do óleo de peixe? Como ele é obtido? Muitos consumidores ainda não sabem como sanar essas dúvidas. Portanto, a seguir mostraremos uma breve análise das suas propriedades e alguns dos benefícios obtidos ao incluí-lo como suplemento alimentar.

Composição do óleo de peixe

O óleo de peixe é composto principalmente por triglicerídeos e pequenas quantidades de fosfolipídios, dentre os quais se destaca a lectina. Os triglicerídeos, por sua vez, possuem ácidos graxos, principalmente os chamados ômega 3, como o ácido eicosapentaenóico (EPA) e o ácido docosahexaenóico (DHA).

As principais características deste óleo incluem uma estrutura poliinsaturada e sua constituição de longas cadeias de ácidos graxos. Seu teor de ômega 3 varia de 30% a 40%, dependendo da espécie utilizada para sua obtenção. Deve-se notar que, da mesma forma, na composição do óleo de peixe há colesterol, cerca de 600 mg por 100 gramas. Além disso, ele fornece vitaminas A, B e D, ácidos graxos ômega 6 e minerais essenciais como cálcio e ferro.

Como o óleo de peixe é obtido ?

O óleo de peixe é obtido como subproduto da produção de farinha de peixe ou através dos resíduos que permanecem após o processo de filetagem. Para a extração do óleo o peixe é submetido a um longo processo de cozimento; no entanto, as gorduras saudáveis que ele contém podem ser obtidas naturalmente através da ingestão direta do peixe.

Cada uma das espécies de peixes pode ser classificada de acordo com seu conteúdo lipídico. Portanto, no peixe branco ou magro há um teor inferior a 2%; os meio gordos contêm cerca de 8% e os azuis ou gordurosos contribuem com mais de 8%. As variedades mais utilizadas são:

  • Sardinha.
  • Anchova.
  • Cavalinha.
  • Atum.
  • Bonito.
  • Salmão.
  • Enguia.
  • Peixe espada.
  • Arenque.
  • Sarda.
  • Merluza.
Óleo de peixe.

Propriedades do óleo de peixe

Os lipídios contidos no óleo de peixe são essenciais para a saúde devido às suas propriedades nutricionais. Eles possuem uma unidade estrutural linear de gorduras que o corpo não consegue produzir, por isso deve ser suprida através da alimentação.

Eles fazem parte das membranas celulares e transportam as vitaminas lipossolúveis. Além disso, estão envolvidos na regulação da concentração plasmática e de lipídios e lipoproteínas. Por tudo isso, a composição do óleo de peixe pode ajudar a melhorar muitos aspectos da saúde. Vejamos em detalhe as suas propriedades mais destacadas:

  • Ajuda a controlar níveis elevados de colesterol e triglicérides: O consumo regular de óleo de peixe é um dos hábitos que podem ajudar a controlar os níveis elevados de colesterol e triglicérides. Graças ao seu aporte de ácidos graxos ômega 3, ele ajuda a eliminar os lipídios nocivos e previne o endurecimento ou o estreitamento das artérias.
  • Protege a saúde cardiovascular: a composição do óleo de peixe, na qual se destaca a sua quantidade de ômega 3 e 6, proporciona um efeito protetor na saúde cardiovascular. A sua assimilação não apenas previne a hipercolesterolemia e a aterosclerose, mas também previne outras doenças cardíacas e circulatórias.
  • Melhora a atividade metabólica: o consumo de 6 gramas de óleo de peixe rico em EPA e DHA favorece a regulação da atividade metabólica. Portanto, tomar este suplemento ajuda na perda de peso e no controle de níveis elevados de açúcar no sangue.
  • Cuida da saúde visual: as gorduras saudáveis do óleo de peixe ajudam a prevenir processos inflamatórios relacionados à deterioração da saúde visual. Assim, incluí-lo na dieta pode servir como um método de prevenção de distúrbios oculares, como a degeneração macular relacionada à idade.
  • Fortalece a saúde mental: a assimilação adequada de DHA e EPA traz benefícios interessantes para a saúde mental. Portanto, adicionar óleo de peixe à sua dieta regular pode ajudar a otimizar muitos processos cerebrais. Em geral, ele é recomendo para melhorar as habilidades de concentração e memória.
  • Bom para artrite reumatoide: o ômega 3 concentrado no óleo de peixe tem um efeito anti-inflamatório que beneficia pacientes com artrite reumatoide, diminuindo a rigidez das articulações. No entanto, ele não deve ser considerado um substituto para o tratamento, pois seus efeitos levam semanas ou meses para se tornarem perceptíveis.
Ômega 3.

Contraindicações do óleo de peixe

Apesar de ser um produto de origem natural, é fundamental ter em conta que o consumo excessivo de óleo de peixe pode ser contraproducente. Embora as necessidades possam variar dependendo do estado de saúde, idade e hábitos da pessoa, em geral é recomendado que a ingestão diária não exceda 3 gramas.

Portanto, o ideal é consumi-lo através de peixes que o contêm, e não através de suplementos. Caso opte por esta última opção, é fundamental contar com um parecer médico para escolher a dosagem adequada. Apesar disso, pessoas que tomam óleo de peixe podem apresentar sintomas secundários, como:

  • Náuseas e arrotos.
  • Fezes moles.
  • Erupções cutâneas.
  • Sangramentos.
  • Halitose.

Para finalizar, a composição do óleo de peixe é um recurso nutricional muito importante para o organismo. Portanto, consumi-lo diretamente do peixe ou através de suplementos pode melhorar a saúde e a qualidade de vida de várias maneiras. Você já o consome?

Pode interessar a você...
Peixes ricos em ômega 3 que você deve incorporar à sua dieta
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Peixes ricos em ômega 3 que você deve incorporar à sua dieta

Saiba tudo sobre esse importante ácido graxo, Hoje, recomendamos peixes ricos em ômega 3 para que você possa começar a consumi-los agora.



  • Connor WE: Importance of n-3 fatty acids in health and disease. Am J Clin Nutri 2000; 71 (suppl):171S-5S.
  • Ismail, HM: The role of omega-3 fatty acids in cardiac protection:an overview. Front Biosci 2005; 1 (10):1079-1088.
  • He K, Daviglus M: A few more thoughts about fish and fish oil. J Am Diet Assoc 2005; 105 (3):350-351.
  • Etherton PM, Harris WS, Appel LJ: Fish consumption, fish oil,omega-3 fatty acids, an cardiovascular disease. Circulation2002; 106 (21):2747-2757.