Como prevenir a artrite reumatoide

Muitas pessoas se perguntam se a artrite reumatoide pode ser prevenida. Mostraremos a seguir o que a ciência diz sobre isso, além de algumas dicas importantes.
Como prevenir a artrite reumatoide

Última atualização: 08 Janeiro, 2022

A artrite reumatoide é uma doença autoimune caracterizada por processos inflamatórios sistêmicos que afetam principalmente as articulações. As evidências indicam que essa é uma das doenças reumáticas mais comuns no mundo, provocando uma piora na qualidade de vida dos pacientes e um alto custo de tratamento. A grande questão é: a artrite reumatoide pode ser prevenida?

Essa doença não tem cura e possui um alto grau de predisposição genética. Dessa forma, a probabilidade de desenvolvê-la é maior se existir um histórico familiar da doença. Sabe-se também que ela é mais frequente em mulheres e que os hábitos da mãe durante a gravidez podem afetar a manifestação no bebê.

A artrite reumatoide pode ser prevenida?

Não existe consenso entre os pesquisadores sobre o que provoca a artrite reumatoide. Ela é conhecida por ser uma doença autoimune, já que ocorre quando o sistema imunológico ataca a si mesmo.

O fato de a pessoa ser do sexo feminino e manter alguns hábitos prejudiciais durante a gravidez aumenta a predisposição para desenvolver a doença, bem como um histórico de manifestação em parentes diretos.

Por todos esse motivos não podemos dizer que a artrite reumatoide pode ser prevenida, pelo menos não completamente. Como existem variáveis que afetam a manifestação da condição que são impossíveis de controlar, sempre haverá uma margem de probabilidade de que você desenvolva a doença. No entanto, os cientistas listaram vários fatores de risco associados a esse transtorno, e alguns deles são modificáveis.

Resumindo, você pode reduzir a sua chance de desenvolver essa doença evitando os fatores de risco modificáveis. As pessoas precisam estar cientes de que mesmo assim haverá uma margem que elas não conseguirão controlar, portanto sempre existirá a possibilidade de vir a manifestar o transtorno no futuro.

7 dicas para prevenir a artrite reumatoide

Uma vez esclarecido o contexto no qual a artrite reumatoide pode ser prevenida, é hora de indicar quais hábitos você deve incluir no seu dia a dia para fazer isso. De forma geral, ter uma vida saudável é positivo para evitar qualquer tipo de doença. No caso específico dessa doença autoimune, destacamos os seguintes cuidados.

1. Pare de fumar

Para prevenir a artrite reumatoide, é aconselhável parar de fumar.
O tabagismo prolongado não provoca apenas problemas pulmonares; de fato, fumar constantemente está associado ao aparecimento de diversas doenças.

As evidências associam a fumaça do tabaco a um risco aumentado de desenvolver artrite reumatoide. Embora essa ligação seja mais sólida em fumantes ativos, os passivos também estão em situação de risco. O estresse oxidativo, a produção de autoanticorpos, os processos inflamatórios internos e as alterações epigenéticas influenciam no desenvolvimento deste transtorno.

Portanto, se você deseja prevenir a artrite reumatoide é importante parar de fumar. Tente reduzir o número de cigarros fumados por dia, abandonando este vício gradativamente. Os pacientes diagnosticados também devem seguir este conselho, pois a redução no uso de tabaco afeta positivamente os sintomas da doença.

2. Reduza o consumo de álcool

Os pesquisadores também descobriram uma ligação entre o consumo excessivo de álcool e a artrite reumatoide. No entanto, outros especialistas sugerem que um consumo baixo ou até moderado tem um efeito positivo. Apesar dessa ambivalência de resultados, a regra geral é que as pessoas devem reduzir o consumo de bebidas alcoólicas para prevenir a artrite reumatoide.

Existe um debate sobre o que é considerado como consumo baixo, moderado e excessivo de álcool. De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), um consumo considerado como excessivo de álcool é de 8 unidades ou mais para mulheres e 15 ou mais para homens durante a semana. Quanto menos você beber, melhor. Lembre-se: isso trará outros benefícios para a sua saúde.

3. Reduza os episódios de estresse

O estresse foi catalogado como um fator de risco para o desenvolvimento da artrite reumatoide. O mecanismo pelo qual ele afeta esta e outras doenças autoimunes (como a psoríase, por exemplo) ainda não foi encontrado, mas acredita-se que o estresse provoque o enfraquecimento do sistema imunológico.

Para prevenir a artrite reumatoide você deve tentar minimizar os episódios diários de estresse. Para isso podem ser adotados diversos hábitos como a prática de exercícios respiratórios, yoga, meditação ou a atenção plena. Qualquer coisa que ajude a reduzir esses episódios será bem-vinda como complemento.

4. Mantenha um peso saudável

Estudospesquisas sugerem uma possível conexão entre o sobrepeso e a obesidade com esse transtorno autoimune. De fato, muitos pacientes com essas condições são diagnosticados com artrite reumatoide, especialmente quando os outros fatores de risco já mencionados estão presentes.

5. Pratique atividades físicas

Os benefícios da prática de exercícios físicos são indiretos, mas significativos a longo prazo. Ao se exercitar você controla o seu peso, fortalece os ossos e articulações, evita dezenas de complicações e doenças, mantém seu sistema imunológico saudável, reduz os níveis de estresse e muito mais.

Tudo isso tem um efeito positivo na prevenção da artrite reumatoide. O ideal é optar por exercícios aeróbico, embora qualquer tipo de atividade física seja bem-vinda. Você pode seguir as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) de 150 minutos de exercícios intensos ou 300 minutos de exercícios moderados por semana.

6. Evite a perda óssea

Para prevenir a artrite reumatoide, você deve cuidar da sua alimentação.
Com o passar dos anos a deterioração da saúde óssea se torna evidente. Para retardar esse processo vale a pena incluir alimentos com bastante cálcio e vitamina D na dieta.

Até um certo ponto não há nada que você possa fazer para evitar a perda óssea, já que este é um fenômeno natural que começa a partir dos trinta anos. No entanto, existem muitas coisas que você pode fazer para reduzir a velocidade deste processo. A seguir deixamos algumas ideias:

  • Mantenha um hábito consistente de exercícios ao longo da semana.
  • Certifique-se de incluir cálcio e vitamina D na sua alimentação.
  • Tome suplementos vitamínicos para a saúde óssea, caso isso seja recomendado pelo seu médico de confiança.
  • Evite o uso prolongado de glicocorticoides a menos que isso seja expressamente indicado por um médico.
  • Evite um estilo de vida sedentário.

Ao aplicar essas dicas de forma permanente você estará reduzindo a deterioração natural do material ósseo do seu organismo. Lembre-se de que embora esse processo se inicie por volta dos 30-35 anos, ele se acelera muito mais depois dos 50. Por isso é de grande importância que essas recomendações continuem a ser aplicadas após essa faixa etária.

7. Controle as infecções e alergias

Alguns processos infecciosos ou alérgicos podem resultar em um desajuste no sistema imunológico. Em pacientes com tendência a desenvolver artrite reumatoide isso pode ser traduzido como uma manifestação da doença. É por isso que, como regra geral, você deve controlar possíveis infecções ou alergias que sejam diagnosticadas.

Você não precisa fazer grandes sacrifícios quando se trata de prevenir a artrite reumatoide. Ter uma vida saudável é suficiente para minimizar os riscos, embora isso não implique em uma redução total deles. Estar ciente dos sintomas é de grande importância para agir precocemente e iniciar o tratamento em tempo hábil com a ajuda de um especialista.

Pode interessar a você...
4 hábitos para lidar com a dor causada pela artrite reumatoide
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
4 hábitos para lidar com a dor causada pela artrite reumatoide

Se você chegou a este artigo, é porque está procurando opções para lidar com a dor causada pela artrite reumatoide. Confira algumas dicas a seguir.



  • Chang, K., Yang, S. M., Kim, S. H., Han, K. H., Park, S. J., & Shin, J. I. Smoking and rheumatoid arthritis. International journal of molecular sciences. 2014; 15(12): 22279-22295.
  • Crowson CS, Matteson EL, Myasoedova E, Michet CJ, Ernste FC, Warrington KJ, Davis JM 3rd, Hunder GG, Therneau TM, Gabriel SE. The lifetime risk of adult-onset rheumatoid arthritis and other inflammatory autoimmune rheumatic diseases. Arthritis Rheum. 2011 Mar;63(3):633-9.
  • Crowson, C. S., Matteson, E. L., Davis III, J. M., & Gabriel, S. E. Contribution of obesity to the rise in incidence of rheumatoid arthritis. Arthritis care & research. 2013; 65(1): 71-77.
  • Cutolo, M., & Straub, R. H. Stress as a risk factor in the pathogenesis of rheumatoid arthritis. Neuroimmunomodulation. 2006; 13(5-6): 277-282.
  • Dar, L., Tiosano, S., Watad, A., Bragazzi, N. L., Zisman, D., Comaneshter, D., … & Amital, H. Are obesity and rheumatoid arthritis interrelated?. International journal of clinical practice. 2018; 72(1): e13045.
  • Deane KD. Can rheumatoid arthritis be prevented? Best Pract Res Clin Rheumatol. 2013 Aug;27(4):467-85.
  • Di Giuseppe D, Alfredsson L, Bottai M, Askling J, Wolk A. Long term alcohol intake and risk of rheumatoid arthritis in women: a population based cohort study. BMJ. 2012 Jul 10;345:e4230.
  • Maxwell JR, Gowers IR, Moore DJ, Wilson AG. Alcohol consumption is inversely associated with risk and severity of rheumatoid arthritis. Rheumatology (Oxford). 2010 Nov;49(11):2140-6.