Amar quem não nos ama: o que podemos fazer?

7 de janeiro de 2015
A vida é uma aventura que vale a pena viver. Ela está cheia de triunfos, mas também de fracassos. Devemos nos preocupar com nós mesmos e pensar que sempre nos aguardam novas oportunidades.

Aconteceu com todo mundo, pelo menos alguma vez: amar quem não nos ama. Nos apaixonamos por alguém que não nos corresponde. É um fato traumático e doloroso. Mas como podemos enfrentar essa situação?

Um amor equivocado

Sabemos que amar é a expressão mais bonita, intensa e caótica que o ser humano pode sentir. Nos faz ser melhores pessoas e estimula a viver a vida com mais intensidade.

Mas isso acontece quando o amor é correspondido. Em certas ocasiões, entretanto, nós erramos. E esses erros podem ocorrer de duas formas particulares:

Apaixonar-se por alguém e não ser correspondido

Isso é normal e comum. Ao longo de nossa vida somos correspondidos, mas também somos rejeitados, e rejeitamos algumas pessoas.

É o ciclo normal das relações humanas, e, como tal, temos que estar focados, apesar do sofrimento que é inevitável.

Ter um parceiro que não nos ama 

É surpreendente, mas também é uma realidade que acontece com frequência. Em certos casos, chegamos a um momento em nossos relacionamentos em que nos damos conta de que a pessoa que está conosco não sente um afeto sincero.

São nesses momentos que surgem as traições, os desprezos. Mas por que alguns parceiros seguem ao nosso lado apesar de não nos amarem?

Essa é uma grande pergunta sobre a qual se deve refletir. Talvez esteja quase sempre atrás do comodismo, ou podem haver filhos ou família que não desejam que o casal rompa.

São situações realmente destrutivas, quando amar causa verdadeiro dano, quando não encontramos nada mais do que vazio e mentiras.

Todos nós vivemos essa realidade alguma vez. Mas existem personalidades mais fortes do que outras. Pessoas que conseguem sair com grande facilidade desses momentos.

Ao passo que outros não conseguem evitar cair em uma depressão, quando a autoestima sofre um grande ataque e ficamos em pedaços.

Mas vale a pena aprender alguns simples recursos. Preocupe-se com você mesmo e se agarre à vida com todas as suas forças para emergir dessa tragédia com as esperanças renovadas.

Amar às vezes machuca, mas nunca devemos perder essa maravilha do ser humano. Leia mais a seguir.

Como enfrentar um amor não correspondido

Amar quem não

1. Seja valente e valorize a si mesmo

Sabemos que, em certas ocasiões, amar pode ser perigoso. Sabemos que ser rejeitado abre uma ferida invisível difícil de ser superada. Que pode nos fazer se olhar no espelho continuamente em busca de uma razão. Mas devemos ser valentes e assumir o fato.

Custará um tempo para se levantar, um tempo em que a raiva e a tristeza ajudarão a desabafar. Mas depois se levante e enfrente cada dia pensando que dessa vez deu errado, mas a próxima será melhor.

Porque você é uma grande pessoa, alguém com amigos, família e gente que te ama e que sabe que você vale a pena.

A vida está cheia de triunfos, mas também de fracassos, e temos que aprender a superar esses obstáculos em nossa caminhada.

Leia também: Saiba por que se sentir bem é a melhor atitude

2. Cuide de sua autoestima dia após dia e não insista em algo que já não pode ser

Há quem se negue a aceitar a rejeição, que insiste e insiste, buscando esse amor impossível com a mesma pessoa. O que conseguirá disso? Ferir ainda mais sua autoestima e se humilhar. Nunca faça isso!

Se te contam ou você mesmo descobre que alguém não te ama mais, não insista. Aceite e deixe pra lá. A partir de agora, goste mais de si e tire um tempo para se focar em outras coisas. Concentre-se em se cuidar, aprender, amar sua vida e aproveitar o dia a dia ficando longe desse fracasso.

Com o fato de fazer coisas ao longo do dia, sair com os amigos, passar tempo com a família, você verá que essa ferida ficará cada vez menor. Cultive sua autoestima e pense que a vida guarda novas oportunidades.

Leia também: Baixa autoestima: quando seu inimigo é você mesmo

3. Um fracasso não é o final, é encontrar novos caminhos

Desde sempre, sofrer uma rejeição é um porta que se fecha, já sabemos disso. Mas sua vida está cheia de outras janelas para te trazer luz, para te envolver em novos ares e conhecer coisas novas.

Nunca feche as portas para o amor, nem permita que uma rejeição corte as asas da sua felicidade. Todos nós somos pessoas realmente especiais e merecemos o melhor. Cedo ou tarde aparecerá alguém que saberá te apreciar de verdade.

Amar é também respeitar e dar luz à nossa vida. Não se desiluda, nem detenha sua vida por essa rejeição. A vida é uma aventura que vale a pena. Assim, seque suas lágrimas e nunca perca a esperança.

  • Sternberg, R. J., & Grajek, S. (1984). The nature of love. Journal of Personality and Social Psychology. https://doi.org/10.1037/0022-3514.47.2.312

  • Sternberg, R. J. (2004). A triangular theory of love. In Close Relationships: Key Readings. https://doi.org/10.4324/9780203311851

  • Beigel, H. G. (1951). Romantic Love. American Sociological Review. https://doi.org/10.2307/2087605