Alopecia infantil: causas e tipos

A alopecia infantil é uma doença que provoca a queda excessiva de cabelo. Para tratá-la adequadamente, é importante estabelecer que tipo de alopecia é e qual é a sua possível causa.
Alopecia infantil: causas e tipos

Última atualização: 16 Janeiro, 2021

A alopecia infantil é a perda excessiva de cabelo que pode ocorrer em crianças menores de 12 anos. No início, o problema costuma passar despercebido, pois muitos pais veem a queda de cabelo como um sintoma normal da fase de crescimento.

Porém, em alguns casos ela tende a ser perceptível, principalmente porque o volume dos cabelos diminui drasticamente e, inclusive, é possível ver áreas calvas. Quais são as suas causas? Como a alopecia infantil é classificada? A seguir, detalhamos os aspectos mais relevantes desta condição.

Qual é a causa da alopecia infantil?

Segundo informações da American Hair Loss Association, a alopecia infantil corresponde a 3% de todas as consultas ao pediatra em países como os Estados Unidos. Para muitos, é um assunto preocupante não só pela sua possível relação com problemas de saúde, mas também pelo impacto emocional na criança.

Felizmente, na maioria dos casos, é um problema temporário e geralmente é resolvido com a intervenção adequada do profissional. No entanto, para determinar o melhor tratamento é aconselhável primeiro fazer um diagnóstico. Ou seja, é necessário estabelecer qual é a causa da alopecia e de que forma ela se apresenta.

Em muitos casos a alopecia em crianças é o resultado de processos infecciosos no couro cabeludo ou de fatores genéticos. No entanto, existem outros possíveis gatilhos que podem explicá-la. Entre estes, estão incluídos os seguintes:

  • Doenças: hipotireoidismo, lúpus eritematoso, câncer infantil, entre outros.
  • Distúrbios metabólicos
  • Déficit nutricional (deficiência de zinco ou ferro, por exemplo).
  • Por tração.
  • Emocional (divórcio dos pais, bullying, etc…).

Menino penteando o cabelo
A queda de cabelo em crianças pode ser causada por doenças, deficiências nutricionais ou estresse.

Como a alopecia infantil é classificada?

A alopecia infantil geralmente é dividida em cicatricial e não cicatricial. Na primeira há destruição do folículo e, consequentemente, um efeito permanente e irreversível. Enquanto isso, na segunda, o efeito é reversível. Quais são os tipos de alopecia pediátrica?

Alopecia occipital

Conforme detalhado em artigo publicado na revista Annals of Dermatology, ocorre nos primeiros meses de vida devido à evolução do ciclo folicular que se desenvolve no período fetal e neonatal.

Na 20ª semana de gestação o couro cabeludo já apresenta folículos em fase de crescimento, que com o passar dos meses entram na fase de queda. É no momento do nascimento que a queda é observada abruptamente. Não precisa de tratamento; o cabelo irá repovoar a área por si só.

Alopecia triangular congênita (CTA)

Tudo começa no útero. É caracterizada pela presença de uma placa triangular sem cabelo na região temporal do couro cabeludo, em um ou em ambos os lados. A queda de cabelo não se espalha para outras regiões. É permanente, ou seja, não tem tratamento.

Eflúvio telógeno e anágeno

As crianças que apresentam este tipo de problema sofrem com uma queda de cabelo intensa. Geralmente está relacionada às seguintes condições:

  • Doenças endócrinas.
  • Doenças crônicas.
  • Déficit nutricional.
  • Quimioterapia.
  • Medicamentos.
  • Intervenções cirúrgicas.
  • Febre intensa
  • Vacinação.

O tratamento consiste em diagnosticar a causa que originou o problema e solucioná-la. É a variante mais comum da alopecia difusa na infância.

Você pode estar interessado: Como combater a alopecia com soluções de origem natural

Alopecia areata

É um processo inflamatório crônico de origem imunológica. A queda de cabelo ocorre pela detenção abrupta do folículo em certas áreas, seja na cabeça ou no corpo (como pernas ou braços).

Em geral, começa antes dos 20 anos e tem tratamento. Sua principal causa são tensões emocionais ou momentos de intenso estresse, como períodos de exames escolares, algum tipo de abuso emocional e físico de crianças ou divórcio dos pais.

Menina com as mãos no cabelo
A alopecia areata pode ser consequência de um trauma emocional da criança.

Alopecia de tração infantil

Tranças, rabos de cavalo ou penteados muito apertados podem causar a queda de cabelo nas meninas. Este tipo de alopecia é provocada por puxar continuamente o cabelo em certas áreas. Em alguns casos, torna-se irreversível. Recomenda-se evitar gerar tensão no cabelo e deixá-lo relaxado e livre.

Alopecia tricotilomania

Causada por quadros de forte ansiedade nos quais a criança tende a arrancar os cabelos, causando a alopecia. O tratamento consiste em fazer um acompanhamento psicológico para apurar a causa. É considerado um tique nervoso, que se localiza mais frequentemente na região da nuca e da franja.

Leia também: Alopecia em sobrancelhas e cílios: que tratamento seguir?

Alopecia por micoses

Causada pela presença de fungos. Observa-se uma área localizada com queda de cabelo. É transmitida pelo contato direto com outra criança, que pode ocorrer na escola, pelo compartilhamento de uma escova de cabelo ou toalha. Tratamentos caseiros não devem ser realizados. O dermatologista indicará a medicação adequada.

Alopecia devido a tratamentos oncológicos

Não é observada apenas na cabeça, mas também no rosto e no corpo. Recomenda-se não usar remédios e esperar o término do tratamento oncológico para que o cabelo volte a crescer. 

O que mais você deve saber sobre a alopecia infantil?

Em geral, cada tipo de alopecia é mais comum em uma determinada faixa etária. 

  • Alopecia occipital e triangular ocorrem em bebês ou crianças pequenas.
  • Eflúvio telógeno e anágeno, a tricotilomania, os tumores, a micose e alopecia areata ocorrem no final da infância ou adolescência.

Em todo caso, o ideal é ir ao pediatra ou dermatologista para obter um diagnóstico adequado. O profissional, uma vez determinada a origem da alopecia, é quem vai decidir quais são as opções de tratamento mais adequadas.

Pode interessar a você...
Alopecia areata: sintomas, causas e tratamentos
Mejor con SaludLeerlo en Mejor con Salud
Alopecia areata: sintomas, causas e tratamentos

A alopecia areata é uma patologia pouco frequente, mas conhecida no campo médico. Neste artigo detalharemos suas causas, sintomas e tratamentos. Confira.



  • Children’s Hair Loss. (n.d.). American Hair Loss Association. Retrieved on June 19, 2020 from https://www.americanhairloss.org/children_hair_loss/introduction.html
  • What you need to know about alopecia areata during childhood. (n.d.). National Alopecia Areata Foundation. Retrieved on June 19, 2020 from https://www.naaf.org/alopecia-areata/living-with-alopecia-areata/alopecia-areata-in-children
  • Gilhar, Amos, Amos Etzioni, and Ralf Paus. “Alopecia areata.” New England Journal of Medicine 366.16 (2012)
  • Cranwell W, Sinclair R. Common causes of paediatric alopecia. Aust J Gen Pract. 2018;47(10):692-696. doi:10.31128/AJGP-11-17-4416
  • Ho CH, Zito PM. Androgenetic Alopecia. [Updated 2019 May 18]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2019 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK430924/
  • Harvard Health Publishing. (April, 2019). Telogen Effluvium. Harvard University.
  • Kim MS, Na CH, Choi H, Shin BS. Prevalence and factors associated with neonatal occipital alopecia: a retrospective study. Ann Dermatol. 2011;23(3):288-292. doi:10.5021/ad.2011.23.3.288
  • Billero V, Miteva M. Traction alopecia: the root of the problem. Clin Cosmet Investig Dermatol. 2018;11:149-159. Published 2018 Apr 6. doi:10.2147/CCID.S137296
  • Möhrenschlager M, Seidl HP, Ring J, Abeck D. Pediatric tinea capitis: recognition and management. Am J Clin Dermatol. 2005;6(4):203-213. doi:10.2165/00128071-200506040-00001