7 hábitos que causam refluxo gastroesofágico

17 de dezembro de 2018
Não dedicar tempo o suficiente para mastigar bem os alimentos, pode incidir no surgimento de refluxo ácido. Ainda que muitos ignorem isso, este é o primeiro passo para um ótimo processo digestivo.

O refluxo gastroesofágico é um problema digestivo que se desenvolve quando o ácido estomacal retorna para o esôfago e para a boca, causando irritação. Costuma acontecer depois de ingerir pratos muito pesados, mas também surge por certas doenças.

Seu principal sintoma é uma sensação de ardor no peito, que costuma vir acompanhada por dor torácica e problemas para deglutir. Em algumas pessoas ocorre de maneira esporádica, enquanto que outras o sofrem de forma moderada ou grave, várias vezes por semana.

Apesar do consumo de antiácidos controlar o problema, em geral, é primordial conhecer suas causas para poder combate-lo de forma efetiva.

Por isso, a seguir queremos repassar em detalhes seus sintomas e alguns hábitos relacionados com seu surgimento.

Sintomas do refluxo gastroesofágico

As manifestações clínicas do refluxo gastroesofágico podem variar em cada pessoa, em função de sua causa.

Assim, frequentemente se descreve como um ardor na altura do esterno e a sensação de ter um nó na garganta. Entretanto, também é possível experimentar:

  • Aumento da salivação
  • Regurgitação de alimento ou líquidos azedos
  • Tosse crônica
  • Dificuldades para respirar
  • Roncos e problemas de sono
  • Inflamação abdominal e arrotos

Descubra: 7 remédios tradicionais para neutralizar a azia

Hábitos que podem causar refluxo gastroesofágico

O desenvolvimento do refluxo gastroesofágico implica em um desequilíbrio entre os fatores agressivos e defensivos da mucosa esofágica. Além disso, indica um enfraquecimento dos esfíncteres que regulam a passagem dos sucos ácidos.

Assim, seus possíveis desencadeantes podem ser os seguintes hábitos:

1. Comer alimentos irritantes

Comer alimentos irritantes, como embutidos, pode causar refluxo gastroesofágico

A composição de alguns alimentos ou sua má combinação em um mesmo prato pode ser a causa dos episódios de refluxo gastroesofágico.

Além disso, estes causam uma alteração na produção de sucos ácidos no estômago, enfraquecendo as mucosas.

Os mais comuns são:

  • Farinhas refinadas
  • Carnes embutidas
  • Frituras e lanches de pacote
  • Condimentos picantes
  • Pão e produtos de panificação industriais
  • Comidas enlatadas
  • Temperos e molhos
  • Queijos curados
  • Café e produtos com cafeína

2. Fumar

O consumo diário de cigarro é um dos fatores vinculados a este problema digestivo. Primeiramente, as toxinas do cigarro alteram a produção de saliva, a qual ajuda a neutralizar a ação dos ácidos para prevenir a azia.

Por outro lado, produz uma desidratação na boca e na garganta, facilitando a irritação diante da presença de ácidos. Assim, para controlar este problema é imprescindível parar de fumar.

3. Usar roupas justas

Ainda que muitos ignorem, usar roupas muito justas influencia na recorrência deste sintoma. Assim, roupas como calças jeans, cintos ou camisetas podem aumentar a pressão intra-abdominal, favorecendo a saída do conteúdo ácido para o esôfago.

Leia: Má postura e suas consequências para a saúde

4. Adotar uma má postura

Comer deitado ou adotar uma posição ruim depois de comer são fatores relacionados com o refluxo. Isso aumenta as contrações abdominais e facilita o retorno dos sucos ácidos para a parte superior do corpo. Assim:

  • Recomenda-se manter uma boa postura durante e depois das refeições.

5. Não mastigar bem

Uma das principais recomendações para evitar o refluxo gastroesofágico é mastigar bem os alimentos antes de degluti-los. Apesar de ser fácil ignorar isto, é o primeiro passo para um ótimo processo de digestão.

Comer alimentos muito inteiros faz com que desperdicemos enzimas importantes e deixa as funções estomacais lentas. Como consequência, aumenta a segregação de sucos ácidos e, por onde, a azia.

6. Consumir álcool

Os compostos daninhos das bebidas alcoólicas sobrecarregam o trabalho do fígado e tornam o processo digestivo lento. Por outro lado, bloqueiam a função da válvula unidirecional que se encarrega de impedir a ascensão do conteúdo gástrico para o esôfago.

Por isso, consumir álcool de forma excessiva piora o refluxo e causa irritação no revestimento do estômago. Além disso, os sintomas podem ser piores se há antecedentes de gastrite ou úlceras.

7. Ficar exposto ao estresse

A exposição ao estresse causa refluxo gastroesofágico

Pessoas que estão expostas de forma constante a situações de estresse têm mais dificuldade para controlar as crises de refluxo gastroesofágico. Este estado emocional detona reações no sistema nervoso que alteram vários dos processos que se cumprem no tubo digestivo.

Também aumenta a segregação de substâncias estimulantes como a adrenalina, que está vinculada com um aumento da produção de sucos ácidos. As técnicas de relaxamento, as massagens e a aromaterapia podem ajudar a manejar bem esta condição.

Você acaba de identificar algum dos hábitos mencionados aqui? Procure evitá-los desde agora para facilitar o alívio deste problema. Se ainda assim persistir, consulte um médico para determinar se é devido a uma doença que exige maiores cuidados.

  • Clínica Universidad de Navarra. Reflujo gastroesofágico.

cun.es/enfermedades-tratamientos/enfermedades/reflujo-gastroesofagico

  • Personal de la Clínica Mayo. Enfermedad por reflujo gastroesofágico. (2018).

mayoclinic.org/es-es/diseases-conditions/gerd/symptoms-causes/syc-20361940

  • NIH. Biblioteca Nacional de Medicina de los EE. UU.Enfermedad por reflujo gastroesofágico.

medlineplus.gov/spanish/ency/article/000265.htm