Mejor con Salud
 

5 remédios naturais para tratar a esofagite

Alguns remédios naturais funcionam como adjuvantes contra os sintomas da esofagite. No entanto, é conveniente ir ao especialista para conhecer outras opções de tratamento.
5 remédios naturais para tratar a esofagite

Última atualização: 19 Novembro, 2020

Para o tratamento da esofagite é necessário consultar o gastroenterologista, pois podem ser necessários medicamentos e mudanças na dieta alimentar. No entanto, você também pode considerar alguns remédios de origem natural que servem como adjuvantes para acalmar seus sintomas.

A esofagite é um transtorno inflamatório que causa danos aos tecidos do esôfago, ou seja, o tubo digestivo pelo qual os alimentos são transportados da boca ao estômago. Quem convive com essa doença sente dor na parte superior do abdômen, descrita como uma sensação de queimação ou pressão.

É um problema que pode se manifestar de forma leve ou grave, dependendo da causa. No entanto, na maioria dos casos, não provoca complicações e melhora quando o tratamento é iniciado. Abaixo, vamos examinar suas causas e compartilhar alguns remédios caseiros.

Causas comuns da esofagite

Como indica uma publicação em World Journal of Gastroenterology, a maioria dos casos de esofagite é gerada ​​pelos efeitos do refluxo gastroesofágico. Esse líquido ácido sobe do estômago para o esôfago, causando a irritação nos tecidos.

No entanto, a mucosa esofágica também pode ser afetada por algumas condições infecciosas, sistêmicas ou químicas. Aqui estão os fatores mais comuns que afetam seu desenvolvimento:

  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas e cigarros.
  • Uso prolongado de medicamentos.
  • Refeições abundantes e irritantes.
  • Sobrepeso e obesidade.
  • Vômito repetitivo.

Você quer saber mais? Leia: Como controlar os sintomas das alergias com estes 6 óleos essenciais

Sintomas da esofagite

A esofagite causa vários incômodos, como dor na boca do estômago e dificuldade para engolir.

Os sintomas da esofagite podem variar em cada paciente, dependendo do dano sofrido pelo tecido esofágico e da rapidez com que o problema é tratado. Frequentemente, as manifestações que mais aparecem incluem:

  • Dor na boca do estômago.
  • Dor no peito.
  • Náuseas e vômitos.
  • Tosse persistente.
  • Perda de apetite.
  • Dificuldade para ingerir alimentos.

Remédios naturais para controlar a esofagite

Não devemos esquecer que, para o controle adequado da esofagite, é importante seguir as recomendações de um profissional médico ou gastroenterologista. De acordo com uma publicação em World Journal of Gastrointestinal Pharmacology and Therapeutics, o tratamento pode incluir:

  • Mudanças no estilo de vida: incluindo perder de peso, levantar a cabeceira da cama, evitar refeições noturnas e eliminar gatilhos como chocolate, cafeína e álcool.
  • Medicamentos: incluindo os antiácidos, os antagonistas dos receptores de histamina (ARH 2) ou os inibidores da bomba de prótons (IBP).
  • Terapia cirúrgica: se não houver resposta aos outros tratamentos.

Por outro lado, existem alguns remédios naturais que parecem ajudar a aliviar os sintomas. Embora não devam substituir o tratamento médico, podem ser considerados um complemento. Você quer saber quais são?

1. Suco de aloe vera para a esofagite

O gel contido na planta de aloe vera contém vitamina B, mucilagem e aminoácidos essenciais, que ajudam a reduzir a irritação no esôfago e no trato digestivo.

De acordo com uma pesquisa publicada em Journal of traditional Chinese medicine, seu consumo ajuda a reduzir o excesso de produção de sucos ácidos e protege a mucosa gástrica contra a irritação graças ao seu efeito anti-inflamatório. Em geral, ajuda a reduzir os sintomas de refluxo.

Gel de aloe vera
Devido à sua composição nutricional, o suco de aloe vera pode ajudar a aliviar o desconforto digestivo. Além disso, ajuda a reduzir a inflamação do esôfago.

Ingredientes

  • 5 colheres de sopa de gel de aloe vera (75 g).
  • ½ xícara de água (125 ml).
  • 1 colher de sopa de mel (25 g).

Preparo

  • Adicione todos os ingredientes no liquidificador e processe até obter uma bebida homogênea. Se você quiser, pode acrescentar mais uma colher de chá de mel.

Modo de consumo

  • Consuma esse suco natural uma vez por dia até notar uma melhora. Evite tomá-lo em excesso porque pode ter um efeito laxante.

2. Infusão de alcaçuz

Na medicina natural, a infusão de alcaçuz é usada para condições causadas pelo excesso de ácido no estômago. Uma pesquisa publicada em Journal of the Australian Traditional-Medicine Society reconhece essa planta como um supressor  do excesso de ácido.

Ingredientes

  • 1 colher de chá de raiz de alcaçuz (5 g).
  • 1 xícara de água (250 ml).
  • Mel (25 g).

Preparo

  • Adicione a raiz de alcaçuz em uma xícara de água bem quente e tampe a bebida.
  • Aguarde 10 minutos para descansar, coe e adoce com uma ou duas colheres de mel.

Modo de consumo

  • Tome a infusão quando sentir azia ou dor no estômago.
  • Repita seu consumo 2 vezes ao dia.

Nota: essa planta é contraindicada em pacientes com doenças cardiovasculares, como hipertensão ou arritmias cardíacas. Também não deve ser ingerida por mulheres grávidas ou que estiverem amamentando.

3. Infusão de bicarbonato de sódio

Em pequenas quantidades, o bicarbonato de sódio é considerado um antiácido natural. Segundo The Canadian Society of Intestinal Research, esse ingrediente é uma solução temporária para o refluxo ácido. No entanto, deve ser usado apenas em casos leves.

Remédios naturais para desinflamar o abdômem
Em pequenas quantidades, o bicarbonato de sódio tem efeitos antiácidos que ajudam no combate à esofagite.

Ingredientes

  • ½ colher de chá de bicarbonato de sódio (2 g).
  • ½ xícara de água (125 ml).

Preparo

  • Dilua o bicarbonato de sódio em meio copo de água fria.

Modo de consumo

  • Beba o remédio quando sentir os sintomas da esofagite.
  • Consuma 2 vezes ao dia.

4. Infusão de marshmallow

De acordo com um estudo publicado no Journal of Ethnopharmacology, o marshmallow tem efeitos protetores sobre a mucosa gástrica, neutralizando a acidez. Outro efeito desse remédio natural é que diminui a irritação do esôfago, aliviando a dor causada pela esofagite.

Ingredientes

  • 1 colher de chá de marshmallow (5 g).
  • 1 xícara de água (250 ml).

Preparo

  • Adicione uma colher de chá de marshmallow em uma xícara de água fervente.
  • Deixe a bebida descansar por 10 minutos e coe.

Modo de consumo

  • Tome a infusão 2 vezes ao dia, até sentir uma melhora.

Quer saber mais? Leia: Gastrite, remédios naturais para o seu tratamento

5. Chá de camomila

A camomila tem propriedades interessantes para a saúde. De acordo com uma publicação da Molecular Medicine Reports, suas flores secas contêm muitos terpenoides e flavonoides que contribuem para suas propriedades medicinais.

Além disso, a essa planta são atribuídas propriedades anti-inflamatórias e ela tem sido tradicionalmente usada para promover o alívio de vários distúrbios gastrointestinais, incluindo esofagite, cólica e dor de estômago.

A camomila é uma das plantas populares quando se trata de problemas digestivos.

Ingredientes

  • 1 colher de chá de camomila (5 g).
  • 1 xícara de água (250 ml).

Preparo

  • Coloque a camomila em uma xícara de água fervente e deixe a bebida descansar por 10 minutos.
  • Coe a infusão e espere que esfrie um pouco. Depois disso, já está pronta para beber!

Modo de consumo

  • Consuma 2 ou 3 vezes ao dia até sentir alguma melhora.

Complementar com bons hábitos

Esses remédios naturais podem ser um adjuvante contra a esofagite, principalmente se forem combinados com uma boa alimentação, exercícios diários e evitando o máximo possível o estresse. No entanto, se você reconhecer os sintomas dessa condição, o ideal é consultar um especialista.

Sintomas de inflamação no esôfago

Sintomas de inflamação no esôfago

Em algumas ocasiões, ter o esôfago inflamado não se deve unicamente ao refluxo gástrico. Segundo especialistas, quando estamos com baixo nível de defesa



  • Grossi L, Ciccaglione AF, Marzio L. Esophagitis and its causes: Who is “guilty” when acid is found “not guilty”?. World J Gastroenterol. 2017;23(17):3011–3016. doi:10.3748/wjg.v23.i17.3011
  • Antunes C, Sharma A. Esophagitis. [Updated 2019 Oct 6]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2019 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK442012/
  • Badillo R, Francis D. Diagnosis and treatment of gastroesophageal reflux disease. World J Gastrointest Pharmacol Ther. 2014;5(3):105–112. doi:10.4292/wjgpt.v5.i3.105
  • Panahi, Y., Khedmat, H., Valizadegan, G., Mohtashami, R., & Sahebkar, A. (2015). Efficacy and safety of Aloe vera syrup for the treatment of gastroesophageal reflux disease: a pilot randomized positive-controlled trial. Journal of Traditional Chinese Medicine = Chung i Tsa Chih Ying Wen Pan / Sponsored by All-China Association of Traditional Chinese Medicine, Academy of Traditional Chinese Medicine35(6), 632–636. https://doi.org/10.1016/s0254-6272(15)30151-5
  • Sociedad Española de Patología Digestiva. Enfermedad por reflujo gastroesofágico.Arán Ediciones. 2007.
  • Setright, R. (2017). Prevention of symptoms of gastric irritation (GERD) using two herbal formulas: An observational study. Journal of the Australian Traditional-Medicine Society23(2), 68.
  • Deters, Alexandra & Zippel, Janina & Hellenbrand, Nils & Pappai, Dirk & Possemeyer, Cathleen & Hensel, Andreas. (2009). Aqueous extracts and polysaccharides from Marshmallow roots (Althea officinalis L.): Cellular internalisation and stimulation of cell physiology of human epithelial cells in vitro. Journal of ethnopharmacology. 127. 62-9. 10.1016/j.jep.2009.09.050.
  • Srivastava JK, Shankar E, Gupta S. Chamomile: A herbal medicine of the past with bright future. Mol Med Rep. 2010;3(6):895–901. doi:10.3892/mmr.2010.377