6 tipos de obesidade e suas causas

A obesidade pode ocorrer por várias razões. Dependendo de cada caso, o tratamento para combatê-la será diferente.

Existem muitos tipos de obesidade, mas todos podem ser controlados se nos colocarmos nas mãos de especialistas responsáveis pelo tratamento.

“Eu não sei o que fazer para perder peso”, “Minha família come duas vezes mais que eu e todos são magros”, “Não consigo parar de comer”… Você ouve essas frases? Talvez você mesmo tenha dito alguma coisa desse tipo. Certamente você já ouviu todas elas, mas elas têm razão de ser?

Sim. Existem muitos tipos de obesidade e cada uma corresponde a diferentes causas. Por isso, é possível que façamos dieta e exercícios físicos e não consigamos o que queremos.

Para evitar a frustração, queremos explicar quais são e como elas diferem entre si. No entanto, quando você decide perder peso, é melhor ir a um especialista que lhe dirá qual é o seu problema. Além disso, ele irá personalizar o tratamento.

Descubra os 6 tipos de obesidade e suas causas

1. Obesidade genética

Família com sobrepeso

Você notou que existem famílias em que todos sofrem de obesidade? Isso pode ser devido a dois problemas. O fato de que na família há maus hábitos alimentares ou de que existe alguma predisposição genética para sofrer com esse problema.

Agora, isso não significa que os pacientes de obesidade genética devem se render. Embora seja verdade que para eles é mais difícil vencer essa luta, há procedimentos para conseguir um peso adequado.

No entanto, para isso é necessário um estudo genético, para o qual a intervenção do médico é essencial.

2. Obesidade nutricional

É a mais conhecida. Acontece porque temos uma vida sedentária e comemos mais calorias do que queimamos. Esta é a única com uma solução mais simples. Trata-se de reestruturar nossa maneira de comer, bem como nossas rotinas.

No entanto, aqueles que sofrem com esse tipo de obesidade sabem: não é fácil superá-la, pois isso implica uma mudança de vida permanente. Não estamos falando sobre ir à academia e comer bem durante um ano. É uma disciplina para a vida.

Com o tempo você pode relaxar mais, já que seu metabolismo será mais rápido. Mas, em essência, se você quiser manter os resultados de uma dieta emagrecedora, precisa ser rigoroso com seus hábitos para sempre.

3. Obesidade por desajuste

Homem obeso sentado no sofá

É um dos tipos mais complicados de obesidade. Consiste no fato de que o corpo não regula bem a sensação de fome. Assim, nunca nos sentimos saciados. Por isso, queremos comer o tempo todo, apesar de termos ingerido uma grande quantidade de comida.

Quando estão à mesa, tais pessoas não têm saciedade. Isso resulta em uma contínua insatisfação, que pode ser complicada e tem relação com o aparecimento do próximo tipo de obesidade.

4. Obesidade psicológica

Comer desperta prazer. Por isso, as pessoas que sofrem de ansiedade ou outros problemas psicológicos compensam seu desconforto com os alimentos. Em geral, elas tendem a optar por aqueles alimentos que têm mais açúcares e gorduras.

Nesse sentido, é melhor incluir a dieta na terapia que está sendo seguida. O psicólogo ou psiquiatra nos ajudará a gerenciar esses picos de estresse e canalizar a energia de outra forma. Para esses pacientes o processo é muito complicado, já que precisam desistir de uma das poucas fontes de prazer e bem-estar que têm.

5. Obesidade endócrina

Alimentação saudável para perder peso

Os casos mais comuns são de hipotireoidismo e hipercorticismo. O sistema endócrino não funciona como deveria e provoca um um desequilíbrio hormonal.

No primeiro caso, a glândula tireoide produz menos hormônios do que o necessário para metabolizar os alimentos conforme o esperado. No segundo, há um excesso dos mesmos.

6. Obesidade metabólica

Nós dissemos anteriormente que engordamos quando consumimos mais calorias do que queimamos. Bem, neste caso o corpo não atinge a temperatura necessária para que essa queima ocorra. Portanto, quase tudo que comemos se traduz em ganho de peso.

O médico ajuda muito aqui, e seu acompanhamento é muito necessário. Se seguirmos um método incorreto de dieta, isso pode nos causar sérios problemas de saúde. Isso ocorre porque corremos o risco de reduzir nossa ingestão até o ponto de cair em extrema magreza.

A questão da obesidade é muito mais grave do que costumamos pensar, e precisamos dar a ela a atenção que merece. Por isso, o mais aconselhável é que assim que você notar que ganhou alguns quilos, consulte um médico. Ele oferecerá as soluções mais adequadas para o seu caso específico.

Recomendados para você