6 sinais que nos alertam de que algo não vai bem com os rins

· 28 de novembro de 2015
Quando não funcionam normalmente, os rins não conseguem eliminas as toxinas da corrente sanguínea. Ao se acumularem, elas podem causar coceira e até erupções cutâneas.

Todas as pessoas têm dois rins, cada um com o tamanho aproximado de um punho. Esses importantes órgãos cumprem uma função fundamental, pois são responsáveis por filtrar os resíduos e as toxinas do sangue, além de remover o excesso de líquidos para produzir a urina.

Além disso, os rins desempenham um papel importante na regulação da pressão arterial e são os encarregados de produzir alguns dos hormônios dos quais o organismo precisa para funcionar de forma adequada.

Sabendo que precisam cumprir tarefas tão importantes, não é estranho que algum tipo de anomalia nos mesmos possa reduzir significativamente a nossa qualidade de vida.

O principal problema é que grande parte dos sintomas que nos alertam a respeito de algum problema renal, geralmente, surge quando o mesmo já está em uma etapa mais avançada e difícil de controlar.

Leia mais: 7 tratamentos de origem natural para aliviar a dor renal

Tendo em mente que um diagnóstico precoce pode salvar a vida daqueles que padecem de algum tipo de patologia renal, faz algum tempo que alguns sinais importantes para a sua detecção têm sido monitorados com mais cuidado.

Embora esses sinais possam surgir por muitas outras razões, e não somente uma doença nos rins, é fundamental considerá-las como um motivo para consultar um médico especialista. Conheça-as a seguir!

6 sinais que nos alertam de que algo não vai bem com os rins

1. Alterações na urina

nos rins

Os rins são os responsáveis por produzir a urina e, por isso, não é estranho que alterações na mesma sejam o primeiro sinal de alerta a respeito de alguma doença.

Em primeiro lugar, os hábitos relacionados à urina podem mudar, como a necessidade de ir ao banheiro mais vezes do que de costume, principalmente durante a noite.

Também pode ocorrer uma sensação de urgência para urinar, mas quando a pessoa chega ao banheiro, expulsa apenas uma quantidade mínima, ou até mesmo nada, sentindo ao mesmo tempo um aperto na região pélvica.

A urina também pode sofrer algumas alterações como:

  • Coloração mais pálida ou mais escura
  • Odor forte
  • Mais espumosa ou borbulhante
  • Presença de sangue

2. Retenção de líquidos

nos rins

Devido à dificuldade que esses órgãos têm para trabalhar quando estão doentes, os líquidos ficam retidos nos tecidos do organismo e causam inflamação em áreas como:

  • Tornozelos
  • Pernas
  • Rosto
  • Mãos

Leia mais: As 10 melhores frutas para combater a retenção de líquidos

Por causa desse transtorno, também é comum sentir com mais frequência uma incômoda sensação de peso e inchaço abdominal.

3. Sensação de coceira

As toxinas presentes na corrente sanguínea são eliminadas através dos rins.

Ao existirem inconvenientes para manter essa função com normalidade, a pessoa pode começar a apresentar erupções na pele e ter uma incômoda sensação de coceira ou formigamento, que se estende inclusive até os músculos e os ossos.

4. Fadiga

nos rins

Uma das funções renais é produzir um hormônio conhecido como eritropoetina. Ele tem o trabalho de apoiar o organismo na produção de hemácias (ou glóbulos vermelhos), essenciais para transportar oxigênio através da corrente sanguínea.

Na medida em que ocorre alguma falha ou insuficiência, também há uma diminuição na produção hormonal, motivo pelo qual os músculos e a mente se cansam com mais facilidade.

Ao diminuírem os níveis de energia, as pessoas com problemas renais se sentem sem forças para fazer suas atividades cotidianas. Assim, elas dormem mais do que de costume e se sentem fracas o tempo todo.

Essa condição também é conhecida como anemia, e outra de suas causas é a deficiência de ferro.

5. Mudanças na percepção do sabor e mau hálito

O acúmulo de resíduos no sangue faz com que a percepção do sabor dos alimentos sofra alterações.

De fato, algumas pessoas sentem um sabor metálico, principalmente ao comer carne. Além disso, a maioria das pessoas apresenta algum grau de mau hálito, o qual é muito difícil de eliminar.

Muitos dos que sentem esse sintoma deixam de comer porque o sabor dos alimentos ingeridos se torna muito desagradável.

6. Dor nas costas

nos rins

As dores nas costas já se tornaram algo tão comum que muitas pessoas as atribuem a posturas erradas, esforço exagerado ou estresse.

No entanto, não se deve descartar a possibilidade de um problema renal, principalmente se as dores surgirem na parte inferior das costas ou na lateral da mesma.

Quando é preciso ficar alerta?

Todos esses sintomas devem ser um motivo de consulta médica, independentemente de sua origem.

Para identificar os sinais de alerta sobre um possível problema nos rins é fundamental considerar os fatores de risco que aumentam o risco dessa condição, assim como a recorrência dos sintomas.

Se dois ou mais deles aparecerem e desaparecerem com frequência, ou não desaparecerem mesmo com os tratamentos pra aliviá-los, o ideal é pedir uma avaliação médica.

  • Webster, A. C., Nagler, E. V., Morton, R. L., & Masson, P. (2017). Chronic Kidney Disease. The Lancet. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(16)32064-5