5 requisitos para ter uma boa alimentação

28 de maio de 2018
Uma boa alimentação deve ser variada e equilibrada e, na medida do possível, respeitar certos horários para o corpo se acostumar e evitar ataques de fome

Na busca por um peso saudável e uma melhor qualidade de vida, milhares de pessoas estão tentando manter uma boa alimentação, de acordo com as necessidades do corpo.

A nutrição é um processo complexo que intervém no metabolismo, nas capacidades físicas e mentais e em outras funções determinantes para a saúde. A questão ganhou mais importância nos últimos anos, principalmente porque muitos mitos foram desmentidos a respeito dos hábitos alimentares que anteriormente nos faziam tomar decisões erradas.

Hoje, há um maior interesse em adotar planos de alimentação completos e balanceados, embora seus efeitos sobre o peso corporal não sejam tão instantâneos quanto os oferecidos pelas populares dietas “milagrosas”.

Acontece que, embora muitas dietas sejam atraentes e causem tentação, hoje há mais informações sobre seus efeitos colaterais e a importância de uma alimentação saudável de forma permanente.

Como uma boa alimentação deve ser iniciada? Embora seja necessário levar em conta a idade e possíveis doenças de cada indivíduo em particular, existem algumas generalidades que todos podem colocar em prática.

Tome nota!

1. Comer de forma saudável e variada

Uma boa alimentação envolve tomar um bom café da manhã

A primeira condição para ter uma boa alimentação é que ela precisa contém todos os nutrientes necessários para o corpo. Estes devem ser incluídos nas quantidades adequadas, sem exceder o número de calorias diárias recomendadas.

Para que este requisito seja cumprido, é essencial variar os alimentos em cada refeição, certificando-se de que eles podem atender às nossas necessidades nutricionais.

É válido comer “de tudo”, desde que os alimentos escolhidos sejam de boa qualidade, principalmente orgânicos. Isso significa que, tanto quanto possível, os alimentos industriais ou pré-fabricados devem ser evitados.

Uma boa alimentação pode incluir:

  • Carnes magras e peixe
  • Leite e ovos
  • Frutas e vegetais
  • Cereais integrais
  • Nozes e sementes
  • Óleos vegetais (oliva, girassol, coco, etc.)

2. Aumentar o consumo de água

Um dos erros que a maioria das pessoas comete ao adotar uma dieta é ignorar o consumo diário de água. Embora sua importância tenha sido destacada em muitas oportunidades, algumas pessoas ainda a substituem por bebidas pouco saudáveis.

Esse fluido vital participa de muitas das funções do organismo e, portanto, é essencial para desfrutar de uma boa saúde.

  • A recomendação é consumir entre 6 e 8 copos por dia, isoladamente ou em chás e bebidas saudáveis.
  • Sua ingestão deve ser aumentada durante e após o exercício, ou em situações como gravidez e amamentação.

3. Limitar o consumo de sal

Uma boa alimentação envolve diminuir o sal

O sal é composto de sódio e cloro. O sódio é um dos nutrientes encontrados naturalmente em uma ampla variedade de alimentos. Sua absorção adequada ajuda a manter os eletrólitos e a pressão sanguínea em equilíbrio.

A ingestão excessiva de sal, que ocorre em muitas dietas, acarreta efeitos perigosos à saúde. Por esse motivo, para que a alimentação seja saudável, é essencial diminuir seu consumo ao máximo em todas as refeições.

  • Comer alimentos ricos em sódio aumenta o risco de doenças cardíacas e renais.
  • O ideal é procurar alternativas saudáveis ​​para dar sabor aos pratos, como temperos, ervas ou óleos, entre outros.

4. Consumir gordura moderadamente

Hoje em dia é muito fácil exceder o consumo de gordura devido aos produtos alimentares que são adquiridos no mercado. Embora nem todos contenham gorduras nocivas, a maioria fornece gorduras saturadas, excesso de calorias e baixos níveis de nutrientes.

Para não sofrer de distúrbios metabólicos ou excesso de peso, é conveniente limitar esses alimentos tanto quanto possível. No lugar deles, você deve comer gorduras “boas”, como as fornecidas pelo azeite, abacate ou nozes.

  • O ideal é ler os rótulos dos alimentos para evitar aqueles que contêm gorduras saturadas ou trans.

5. Definir horários e dividir as porções

Coma porções pequenas se quiser manter uma boa alimentação

Ter horários fixos para cada uma das refeições principais é uma boa prática dentro dos hábitos alimentares. Visto que o corpo tende a se acostumar com isso, é apropriado respeitar o seu tempo de alimentação para evitar a ansiedade ou a fadiga.

Por outro lado, é bom dividir as porções de comida em 5 ou 6 pequenos pratos por dia. Graças a este método, é possível prolongar a sensação de saciedade, mantendo o metabolismo em um bom ritmo.

Ainda não melhorou sua alimentação? Pode não ser tão simples modificar a dieta; no entanto, se você levar em conta essas dicas, certamente será mais fácil.

Recomendados para você