Mamão: fruta boa para os diabéticos

O paciente diabético pode encontrar no mamão um grande aliado para estabilizar seus níveis de glicose de maneira natural, ainda que seu consumo deva sempre ser controlado.
Mamão: fruta boa para os diabéticos

Última atualização: 06 Dezembro, 2018

Existem muitos mitos sobre se os diabéticos podem ou não consumir o mamão.

Muitas pessoas optam por eliminá-lo de sua dieta porque acreditam que consumi-lo afeta os níveis de glicose no sangue.

Aqui te ajudaremos a derrubar estes mitos e diremos por que você deveria comer mamão caso seja diabético.

Entender melhor a diabetes

Controlar a diabetes

A diabetes é uma doença crônica que se manifesta quando o pâncreas deixa de produzir insulina por completo ou nas proporções necessárias para metabolizar os açúcares consumidos.

A insulina permite a conversão da glicose dos alimentos ingeridos em energia para realizar as atividades cotidianas.

Se a glicose não é absorvida pelas células para ser utilizada como energia, acumula-se no sangue e produz a hiperglicemia.

A hiperglicemia são os níveis elevados de glicose no sangue. Caso esta situação estenda-se por muito tempo, pode provocar danos em órgãos e tecidos.

Existem vários tipos de diabetes e, mesmo que todas precisem de atenção médica, se você é diabético comer mamão pode te ajudar a estabilizar os níveis de glicose no sangue de modo natural.

Benefícios de comer mamão para os diabéticos

Em suma, existem muitas ideias errôneas sobre se é recomendado comer mamão no caso dos diabéticos.

É comum escutar que se deve evitar todo tipo de frutas; porque contêm açúcar e seria perigoso para quem sofre desta doença.

No entanto, existem algumas que podem ser ingeridas e que ajudarão a combater os efeitos da diabetes. Uma delas é justamente o mamão:
  • É rico em vitaminas A, C, E e algumas do complexo B.
  • Contém papaína, uma enzima que favorece todo o processo digestivo.
  • É rico em minerais como magnésio, cálcio e fósforo.
  • Contém fibras solúveis.
  • É uma fonte importante de antioxidantes. 
Por todos os seus componentes, o mamão é amplamente recomendado não só para as pessoas diabéticas; como também para aquelas que possuem problemas de prisão de ventre e digestivos no geral.

1. Comer mamão fortalece o sistema imunológico

Pela grande quantidade de vitamina C que possui, o mamão cobre quase o dobro da quantidade recomendada por dia.

Isso é muito benéfico, porque a vitamina C é um dos antioxidantes mais poderosos que a natureza oferece.

Ao comer mamão as pessoas diabéticas obtêm os seguintes benefícios:

  • Seu sistema imunológico fica reforçado e podem ser prevenidas várias doenças.
  • Evita-se o envelhecimento precoce e deterioração celular pelo efeito dos radicais livres.
  • Reduz a degeneração macular.
  • Melhora a saúde de seu coração.

2. O mamão não altera os níveis de glicose no sangue

Mesmo que seja um fruta considerada doce e seu nível de açúcar não seja tão baixo como o da maçã, comer mamão é uma boa ideia sempre que controlarmos o tamanho das porções.

O recomendado é que estas sejam:

  • Porções pequenas (que não excedam uma xícara).
  • Consumidas durante a manhã para ter tempo de queimar a energia.
  • Acompanhado de alguma proteína como iogurte ou queijo.

3. O mamão sacia rapidamente

Por que o mamão é bom para diabéticos?

Por ser uma fruta rica em fibras solúveis, o mamão sacia com uma porção razoável. Isso é perfeito para os diabéticos que sofrem com desejos constantes.

Ao incluir o mamão depois do almoço ou como café da manhã pode-se obter a sensação de saciedade por mais tempo.

Isso ajudará a evitar a tentação de buscar alimentos que careçam de nutrientes ou elevem o nível de glicose de maneira rápida.

Pode ser que você não goste do sabor. Dessa forma, pode-se adicionar algumas gotas de limão, usá-lo em sobremesas ou com um toque de seu condimento favorito.

4. Favorece a saúde cardiovascular

Caso você seja diabético, comer mamão não só ajuda a evitar os desejos por doce, como também facilita a redução do colesterol ruim (LDL) no sangue.

  • Isso acontece graças aos altos níveis de vitamina C, flavonoides e fibras. 
  • Todos estes nutrientes ajudam a evitar o acúmulo de gorduras nas artérias; por isso, melhoram notavelmente a circulação.
  • Além disso, também são reduzidos os níveis de triglicerídeos e é possível prevenir as doenças cardiovasculares.

5. Ajuda a perder peso

Mamão ajuda a perder peso

Outra das razões para comer mamão é que esta fruta estimula a perda de peso. Este é um requisito indispensável para muitos pacientes diabéticos, mas nem sempre é simples.

Devido ao fato de ser uma fruta com um nível calórico muito baixo e uma grande quantidade de fibras solúveis, favorece a depuração do cólon.

Além disso, melhora a digestão dos alimentos ricos em gordura, reduzindo e evitando a inflamação e a retenção de líquidos.

Definitivamente o mamão é uma fruta que deveríamos incorporar em nossa dieta diária por seus grandes benefícios. Não só é de ajuda para as pessoas que sofrem com diabetes, como também para todos.

De fato, não é necessário deixar de consumir nenhuma fruta. A chave como diabético é consumir as porções corretas para obter os benefícios sem nenhum risco. 

Pode interessar a você...
A melhor dieta para diabéticos
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
A melhor dieta para diabéticos

É muito importante que os pacientes diabéticos sigam uma dieta equilibrada para evitar possíveis complicações devido à sua doença. Da mesma forma, eles devem realizar atividades físicas para cuidar de sua saúde geral



  • Basho, S. M., & Bin, M. C. (2010). Propriedades dos alimentos funcionais e seu papel na prevenção e controle da hipertensão e diabetes. Interbio4(1), 48-58.
  • Dias, V. M., Pandini, J. A., Nunes, R. R., Sperandei, S. L. M., Portella, E. S., Cobas, R. A., & Gomes, M. D. B. (2010). Influência do índice glicêmico da dieta sobre parâmetros antropométricos e bioquímicos em pacientes com diabetes tipo 1. Arq Bras Endocrinol Metab54(9), 801-6.
  • Portero-McLellan, K. C., Srebernich, S. M., Meireles, F., Postali, C. C., & Leandro-Merhi, V. A. (2010). Determinação do índice glicêmico e da carga glicêmica de dietas hospitalares para indivíduos com diabetes. Cad Saúde Colet18(2), 259-65.