5 posturas de ioga que as crianças podem fazer

· 8 de abril de 2019
Embora acreditemos que seja uma disciplina para adultos, existem algumas posturas de ioga que também são apropriadas para as crianças e que podem ser muito úteis no seu dia-a-dia das crianças
Talvez você acredite que seja algo bastante complexo e que requer certo nível de maturidade. No entanto, as posturas de ioga podem ser praticadas todos, inclusive das crianças. Esta atividade permite estabelecer uma autoestima saudável, a desenvolver empatia, a gerir adequadamente as emoções e, acima de tudo, a relaxar.
É altamente recomendável para as crianças inquietas, inclusive as que possuem transtornos de déicit de atenção e hiperatividade, pois ajuda a controlar e a drenar, de uma forma saudável, as suas altas quantidades de energia, o que às vezes parece sair do controle. Além do mais, será de grande ajuda para que no futuro tornem-se adultos ponderados e disciplinados.
Quanto às posturas, não se preocupe: elas não serão desconfortáveis. As crianças contam com maior flexibilidade e é muito provável que essas posições tornem-se muito divertidas para eles. A seguir, lhe apresentaremos algumas posições básicas que são recomendadas para os pequenos da casa.

5 posturas de ioga que as crianças podem fazer

Crianças praticando ioga

1. Postura da montanha

Essa posição é uma das mais fáceis de fazer. É realizada de pé, esticando bem as costas e mantendo os pés paralelos.

Após isso, deve-se abrir o peito, respirando profundamente enquanto leva as mãos e braços abertos até que as palmas das mãos se toquem em direção ao centro do peito. Depois, levante-as sobre a cabeça enquanto diz “eu posso chegar muito alto”.
O passo seguinte é abaixar as mãos novamente até a altura do peitoral, repetindo “eu sou uma montanha majestosa”. Essa é uma postura básica e é o início para o desenvolvimento de outras mais complexas.

2. Postura da árvore

Mulher em postura de ioga

Certamente essa postura é muito divertida, pois implica no equilíbrio sobre uma perna e é muito simples de ser realizada.

Comece ficando de pé. Em seguida, coloque a sola do pé direito no interior do músculo da coxa esquerda. Caso seja difícil de realizar nessa altura, pode apoiá-lo na panturrilha.

Após posicionar-se, estique os braços para cima, como se fossem galhos querendo tocar o céu. Pode mantê-los assim por alguns segundos ou, para torná-la mais divertida, pode mover as mãos como se fossem galhos balançando ao vento. Estes mesmos passos devem ser repetidos com a outra perna.

3. Postura do cachorro de boca para baixo

Essa posição imita a maneira como os cachorros alongam-se. É muito completa, já que se estica todo o corpo: de fato é algo que as crianças fazem muito, por isso não é muito complexa.

Em primeiro lugar, indique para a criança para que ela se coloque na forma de um V invertido. Pode começar dizendo a ela que se coloque como um cachorro, de quatro. Depois, peça para que estiquem suas pernas até que seus calcanhares toquem o chão, mantendo os braços firmes (assim terá o V invertido).

Desta maneira, estando de cabeça para baixo, encoraja-se a se ter uma visão por uma perspectiva diferente.

4. Postura da cobra

Ao desenvolver esse exercício em particular, o pequeno elevará a sua autoestima. Comecem deitados no chão, virados para baixo. Agora, diga a ela que apoie a cabeça sobre as mãos enquanto se imagina grande e forte.

Vocês devem colocar as mãos na altura dos ombros e, pouco a pouco, ir levantando a cabeça, de forma suave enquanto esticam bem as pernas e levantam o peitoral arqueando-se um pouco para trás, tomando cuidado para não machucar as costas. Uma vez alcançada a posição, diga-o que afirme “eu sou uma cobra”.

Confira também: Exercícios de ioga para principiantes: 5 posturas básicas

5. Postura de relaxamento

Essa última posição ajuda a finalizar a sessão de exercícios deixando a criança calma e relaxada. É uma posição ideal se você quer que ela se tranquilize diante uma situação de estresse ou quando esteja particularmente inquieta.

É realizada deitando-se no chão, virado para cima, com os braços e pernas estendidos e relaxados. Não deve haver nenhum tipo de tensão. Vocês podem associá-los a exercícios de respiração para incentivar uma tranquilidade maior.

Para torná-lo mais interessante, e em casos que custe tranquilizá-la, diga a ela que ela se encontra no fundo do mar, que é uma espécie de criatura marinha com tentáculos e que deve manter-se quieta, estando com as extremidades amarradas dentro do oceano.

É uma posição recomendada para estimular a meditação e a reflexão.