4 alimentos invernais para perder peso

30 Dezembro, 2019
Mesmo que estes alimentos possam favorecer a perda de peso, é fundamental incluí-los como parte de uma dieta equilibrada e combiná-los com atividade física para obter melhores resultados.
 

Todos nós queremos ser saudáveis e ter um corpo bonito. No entanto, no inverno parece que nos descuidamos mais, seja porque não podemos ir praticar exercício físico ou porque nossa despensa está cheia de produtos com alto teor de calorias e gordura.

A realidade é que podemos manter a forma, e para isso a dieta é fundamental.

Alimentos invernais que irão ajudá-lo a perder peso

A seguir, apresentaremos 4 alimentos invernais que ajudarão você a perder peso.

1. Oleaginosas

Oleaginosas

Por serem alimentos calóricos, costumamos pensar que aumentam nosso peso em vez de ajudarem a reduzi-lo.

No entanto, essa crença é errada, já que as oleaginosas trazem a energia de que precisamos para poder manter nossa temperatura corporal.

Além disso, elas têm um alto teor de ácidos graxos muito saudáveis, que ajudam a combater o colesterol.

Também fornecem antioxidantes e fitoesterois, nutrientes importantes para prevenir as doenças relacionadas ao sobrepeso, como doenças coronárias ou o colesterol alto, entre outras.

Por outro lado, têm um grande teor de vitaminas e minerais que trarão um maior valor nutricional.

Agora, tampouco podemos consumi-las em excesso: um punhado (50 g) por dia é suficiente. É particularmente recomendado consumi-las antes de fazer atividade física.

 

2. A aveia

Aveia para emagrecer no inverno

Se você quer tomar algo quente que ajude a combater o frio no café da manhã e também ajude a perder peso, a aveia é a opção ideal devido ao seu alto teor de fibras. Se a aveia tem uma característica principal, está é a de ter um efeito saciante.

Além disso, existem pesquisas que respaldam que o consumo de aveia durante o café da manhã faz com que comamos uma menor quantidade de alimentos nas refeições seguintes. Obviamente, isso nos ajuda a perder peso progressivamente.

Também favorece o desenvolvimento de bactérias na microbiota que são bastante benéficas. Também pode afetar a maneira como o corpo armazena gordura, graças ao seu alto teor de fibra prebiotica.

Além disso, a aveia é um alimento muito completo, rico em zinco, fósforo, fibra e vitamina B1.

 3. O chá verde

Chá verde
 

Serve para iniciar o dia invernal com uma boa bebida quente e deliciosa. Tem vários benefícios, porque, graças às suas propriedades, pode atuar como um diurético muito potente, por isso sempre tendeu a estar presente nas dietas.

Além disso, beber uma xícara de chá verde diariamente também pode reduzir o apetite.

  • O chá verde é rico em antioxidantes, principalmente as catequinas. Por outro lado, seu teor de cafeína o converte em um forte estimulante.
  • Estes dois componentes funcionam de maneira conjunta e ativam a função metabólica do nosso organismo. Assim, ajudam a favorecer o mecanismo da lipólise (a mobilização de gorduras que se encarregam de queimar as mesmas).
  • O chá verde ajuda a perder peso, ainda que sua porcentagem não seja tão significativa para ser levada em consideração clinicamente.

4. A romã

Romã

A romã tem várias propriedades. Lembre-se de que ela pode atuar como um anti-inflamatório, antioxidante e é rica em minerais (fósforo, ferro, potássio e magnésio), também vitais para evitar os temidos resfriados de inverno.

  • Outro aspecto positivo é que a romã é 85% água. Não podemos nos esquecer de que os alimentos com maior quantidade de água são mais saciantes.
 
  • Também costumam fornecer menos calorias que o resto dos alimentos. A romã nos proporciona 68 calorias para cada 100 gramas.

Podemos misturá-la com saladas ou até mesmo com a aveia, se quisermos dar um toque mais natural ao alimento.

Nota final

Para perder peso de maneira saudável, é melhor contar com bons hábitos de vida e não apenas com o consumo dos alimentos que mencionamos aqui. Lembre-se de que, se há algo que o corpo recompensa, é quando fornecemos tudo o que ele precisa para se manter saudável e de maneira equilibrada.

Por outro lado, devemos ter em mente que, se não soubermos seguir uma dieta adequada para atingir nossos objetivos, é melhor consultar um nutricionista.

 

Institut Danone., C., & Pérez-Vicente, A. (2004). Alimentación nutrición y salud. Instituto Danone. Retrieved from https://digital.csic.es/handle/10261/17946
Martínez Sámano, J., Torres Durán, P. V., & Juárez Oropeza, M. A. (2013). Revista de la Facultad de Medicina de la Unam. Revista de la Facultad de Medicina (México) (Vol. 56). AMERBAC. Retrieved from http://www.scielo.org.mx/scielo.php?pid=S0026-17422013000500002&;script=sci_arttext
Peterson, J., Dwyer, J., Jacques, P., Rand, W., Prior, R., & Chui, K. (2004). Tea variety and brewing techniques influence flavonoid content of black tea. Journal of Food Composition and Analysis, 17(3–4), 397–405. https://doi.org/10.1016/j.jfca.2004.03.022
Valenzuela B., A. (2004). EL CONSUMO TE Y LA SALUD: CARACTERÍSTICAS Y PROPIEDADES BENEFICAS DE ESTA BEBIDA MILENARIA. Revista Chilena de Nutrición, 31(2), 72–82. https://doi.org/10.4067/s0717-75182004000200001
A. Parnell, J., & A. Reimer, R. (2012). Prebiotic fiber modulation of the gut microbiota improves risk factors for obesity and the metabolic syndrome. Gut Microbes, 3(1), 29–34. https://doi.org/10.4161/gmic.19246
Valeur, J., Puaschitz, N. G., Midtvedt, T., & Berstad, A. (2016). Oatmeal porridge: impact on microflora-associated characteristics in healthy subjects. British Journal of Nutrition, 115(01), 62–67. https://doi.org/10.1017/S0007114515004213
Geliebter, A., Grillot, C. L., Aviram-Friedman, R., Haq, S., Yahav, E., & Hashim, S. A. (2015). Effects of Oatmeal and Corn Flakes Cereal Breakfasts on Satiety, Gastric Emptying, Glucose, and Appetite-Related Hormones. Annals of Nutrition and Metabolism, 66(2–3), 93–103. https://doi.org/10.1159/000365933
Gunnars, K. (2016). Omega-3 Fatty Acids — The Ultimate Beginner’s Guide. Retrieved October 12, 2018, from https://www.healthline.com/nutrition/omega-3-guide
What Are Omega-3 Fatty Acids? Explained in Human Terms. (2015). Retrieved October 12, 2018, from https://www.healthline.com/nutrition/what-are-omega-3-fatty-acids
Acidos Grasos Omega 6: MedlinePlus suplementos. (n.d.). Retrieved October 12, 2018, from https://medlineplus.gov/spanish/druginfo/natural/496.html
Ácidos grasos Omega 3: MedlinePlus medicinas. (n.d.). Retrieved October 12, 2018, from https://medlineplus.gov/spanish/druginfo/meds/a607065-es.html
López, M. T. (2017). ¿Puedo tomar frutos secos si hago dieta? Retrieved October 12, 2018, from https://www.sabervivirtv.com/consultas/nutricion/puedo-tomar-frutos-secos-hago-dieta_383
Murad, S. (n.d.). Acidos grasos Omega 6. La reducción del colesterol en forma natural. Retrieved October 12, 2018, from https://www.zonadiet.com/alimentacion/omega6.htm