As 15 melhores ervas medicinais

· 13 de fevereiro de 2014
O óleo essencial de sálvia melhora a concentração e pode ajudar no tratamento para evitar a perda de memória associada à doença de Alzheimer.

Neste artigo, mostraremos uma lista das melhores ervas medicinais, que são essenciais. Ervas testadas ao longo do tempo que podem ajudar a tratar dezenas de problemas de saúde. Aprenda como usá-las para tratar problemas de saúde de forma natural.

Aqui estão as 15 melhores ervas medicinais. Devemos lembrar que, antes de utilizar alguma destas ervas medicinais, devemos consultar o médico e seguir suas indicações.

1. Cohosh negro, a primeira das melhores ervas medicinais

O cohosh negro se trata de uma erva reconhecida e bem estudada, está entre as melhores ervas medicinais e é ideal para tratar menopausa. Também ajuda a aliviar as dores relacionadas com a síndrome pré-menstrual.

É uma alternativa natural aos medicamentos hormonais, pois diminui os sintomas da menopausa, dentre eles:

  • Ondas de calor;
  • Suores noturnos;
  • Mudanças de humor;
  • Falta de umidade vaginal;
  • Palpitações;
  • Enxaqueca;
  • Transtornos do sono.

O cohosh negro é anti-inflamatório e também pode ser usado para aliviar os sintomas da artrite. Porém, antes de fazer uso desta erva, recomenda-se consultar um médico.

2. Inhame Silvestre

O inhame silvestre é um tônico hepático clássico que equilibra os hormônios e alivia as náuseas matutinas. Recomenda-se buscar fontes cultivadas, da mesma forma como é apresentado na natureza.

Acredita-se que o inhame selvagem melhora a fertilidade feminina, entretanto, segundo a Sociedade Americana Contra o Câncer, o inhame silvestre por si só não produz progesterona no corpo e, portanto, não contém nenhum efeito sobre a fertilidade.

3. Rabo de Leão    

A erva rabo de leão geralmente é utilizada para tratar a ansiedade ou a insônia, pois atua como calmante. Da mesma forma, possui poderes sedativos e é um bom antiarrítmico e atenua as taquicardias e as palpitações.

Também é aplicada como ocitócito, o que favorece as contrações do útero. Além disso, é utilizada para as alterações do ritmo cardíaco de origem nervosa e como coadjuvante no hipertireoidismo.

4. Sálvia

Ajuda na digestão, na asma, nas infecções bacterianas e fúngicas, mordidas, acalma e estimula o sistema nervoso, alivia os resfriados, a tosse etc.

O óleo essencial obtido a partir da sálvia, melhora a concentração e pode desempenhar um papel nos métodos de tratamento para a perda de memória associada com o mal de Alzheimer.

Também é utilizada externamente como rubefaciente para aliviar doenças dolorosas como a rigidez muscular, reumatismo e condições neurológicas. Além disso, ajuda a aliviar o nervosismo, a ansiedade, dores de cabeça, estresse e fadiga.

Porém, não deve ser utilizada por mulheres grávidas, amamentando, ou por pessoas que tenham ataques epilépticos. A planta é tóxica em excesso ou quando ingerida por longos períodos, embora a dose tóxica seja muito grande.

5. Verbena Azul

A verbena tem sido usada durante muitos séculos da história pelos curandeiros de ervas, no entanto, há uma escassez de estudos com essa erva em humanos.

As propriedades curativas da verbena são atribuídas principalmente ao seu efeito amargo e estimulante sobre o fígado e outros órgãos, assim como seu efeito relaxante sobre o sistema nervoso.

É uma planta útil em muitas doenças, atua como um calmante para a dor e tranquilizante natural, assim como um expectorante utilizado para tratar bronquites crônicas e como antirreumático utilizado para reduzir a dor nas articulações.

Os naturalistas consideram a verbena especialmente útil quando se relaciona a depressão com uma enfermidade crônica. Além disso, também pode ajudar a curar qualquer dano que tenha ocorrido no fígado.

Conheça: 7 remédios simples à base de ervas para dizer adeus ao estresse

6. O ginseng

O ginseng é usado como um tônico em geral por naturalistas ocidentais modernos, bem como por médicos tradicionais chineses.

Acredita-se que estimula e fortalece o sistema nervoso central em casos de fadiga, esforço físico, enfermidades. lesões e estresse emocional prolongado.

A afinidade do ginseng com o sistema nervoso e sua capacidade para promover relaxamento, o torna útil para condições relacionadas com o estresse, assim como a insônia e a ansiedade. Dessa forma, atletas podem se beneficiar do uso do ginseng, obtendo uma melhor resistência.

Além disso, é conhecido como um tônico sexual afrodisíaco, útil na manutenção dos órgãos reprodutivos e do desejo sexual na terceira idade, bem como para ajudar a prevenir ou reverter a disfunção erétil associada com enfermidades da próstata e o estresse.

Estudos em animais e humanos têm apontado que o ginseng, possivelmente, reduz a aparição de câncer, embora não seja certeza, é mais um motivo para estar entre as melhores ervas medicinais.

7. Schisandra

A schisandra é utilizada para aumentar a imunidade a doenças e ao estresse, aumentar energia, rendimento físico e resistência.

Além disso, também é utilizada para:

  • Prevenir o envelhecimento precoce e o aumento da vida útil;
  • Normalizar o açúcar no sangue e a pressão sanguínea;
  • Estimular o sistema imunológico e acelerar a recuperação depois de uma cirurgia;
  • Tratar doenças do fígado (hepatite) e proteger este órgão;
  • Tratar colesterol alto;
  • Tratar tosse e asma;
  • Problemas do sono (insônia);
  • Dor no nervo;
  • Síndrome pré-menstrual;
  • Diarreia crônica;
  • Suores noturnos e sudorese espontânea;
  • Disfunção erétil;
  • Esgotamento físico;
  • Depressão;
  • Irritabilidade;
  • Perda de memória.

No entanto, também é usada por algumas pessoas para melhorar a visão, para proteger contra a radiação, para prevenir infecções, aumentar a energia celular, combater os efeitos do açúcar e melhorar a saúde das glândulas suprarrenais.

A erva schisandra é utilizada para diversos casos o que a torna uma das melhores ervas medicinais, no entanto, assim como em todos os casos, deve-se sempre lembrar de consultar as indicações médicas.

8. Espinho

O espinho é usado para as doenças do coração e dos vasos sanguíneos, como a insuficiência cardíaca congestiva, dor no peito e batimentos irregulares do coração.

Também é utilizado para tratar pressão arterial baixa e alta, a arteriosclerose e o colesterol alto. Até agora, as pesquisas sugerem que o espinho pode ser eficaz no tratamento de insuficiência cardíaca congestiva, mas não são suficientes para a investigação sobre outros usos relacionados ao coração, e a eficiência para os mesmos.

Algumas pessoas também usam o espinho para aliviar problemas relacionados com o sistema digestivo, como indigestão, diarreia e dor de estômago.

No entanto, também é utilizado para reduzir a ansiedade, como sedativo, para aumentar a produção de urina e para problemas menstruais. Inclusive, é usada para tratar vermes e outras infecções intestinais.

9. Dente-de-Leão

O dente-de-leão é usado para muitas condições, mas até agora, não há evidências científicas suficientes para determinar se é ou não é eficaz para alguma delas.

Alguns dos usos do dente-de-leão são:

  • Perda de apetite
  • Dor de estômago
  • Gases intestinais
  • Cálculos biliares
  • Dor nas articulações
  • Dores musculares
  • Eczema
  • Contusões
  • Aumentar a produção de urina
  • Laxante
  • Tônico de pele, tônico do sangue e tônico digestivo.

Além disso, algumas pessoas usam o dente-de-leão para tratar infecções, especialmente infecções virais e câncer. Já nos alimentos, o dente-de-leão é usado em saladas verdes, sopas, vinhos e chás.

Leia também: 8 ervas saudáveis que ajudam na sua dieta para perder peso

10. Vitex

Vitex uma das melhores ervas medicinais

Vitex agnus castus, também chamado de “erva das mulheres”. É usada para irregularidades do ciclo menstrual, síndrome pré-menstrual, transtorno disfórico pré-menstrual, o qual é uma forma mais severa da síndrome pré-menstrual, e sintomas da menopausa.

Além disso é utilizada para o tratamento de fibrocística, prevenção do aborto involuntário em mulheres com baixos níveis de hormônio progesterona, e para aumento do leite materno.

Alguns homens também usam o Vitex agnus castus para aumentar o fluxo de urina, para o tratamento da hiperplasia prostática benigna e para reduzir o excesso de desejo sexual. Historiadores dizem que os monges mastigam partes puras da árvore para que seja mais fácil manter seu celibato.

Outros usos conhecidos da erva são:

  • Tratamento de acne
  • Nervosismo
  • Demência
  • Problemas nas articulações
  • Resfriados
  • Dor de estômago
  • Transtornos do baço
  • Dores de cabeça e enxaqueca
  • Dor nos olhos
  • Inflamação do corpo
  • Inchaço
  • Aplicação na pele para eliminar parasitas e para prevenir mordidas e picadas de insetos.

11. Regaliz

O regaliz (alcaçuz) é utilizado para diversos problemas do sistema digestivo, como úlceras estomacais, azia, cólicas e inflamação permanente do revestimento do estômago (gastrite crônica). No entanto, também é usado para tratar dores de garganta, bronquite, tosse e inflamações causadas por bactérias ou vírus.

Além disso, o alcaçuz é usado para tratar osteoartrite, lúpus eritematoso sistêmico, transtornos do fígado, malária, tuberculose, intoxicação alimentar e a síndrome da fadiga crônica.

12. Gengibre

O gengibre é comumente utilizado para tratar vários tipos de problemas estomacais, incluindo tonturas, náuseas, cólicas, dores estomacais, gases, diarreia, náuseas causadas pelo tratamento do câncer, náuseas e vômitos pós-cirúrgicos, assim como a perda de apetite.

Outros usos do gengibre incluem o alívio da dor da artrite ou da dor muscular, dor menstrual, infecções do trato respiratório superior, tosse e bronquite. Também é usado eventualmente para dor no peito, dor nas costas e dor de estômago.

Algumas pessoas derramam o suco fresco na pele para tratar queimaduras, e o óleo feito de gengibre é eventualmente aplicado na pele para aliviar dores.

Por outro lado, em alimentos e bebidas, o gengibre é usado como um agente aromatizante. Além disso, uma das substâncias químicas do gengibre também é utilizada como ingrediente em medicamentos laxantes, antigases e antiácidos.

13. Urtiga

A urtiga também é conhecida como uma das melhores ervas medicinais, pois é usada em muitas situações, no entanto até agora não há evidências científicas suficientes para comprovar se é ou não eficaz para alguma delas.

A raiz de urtiga é utilizada para problemas urinários relacionados com a próstata aumentada. Estes problemas incluem a micção noturna, necessidade de urinar com muita frequência, dor ao urinar, incapacidade para urinar e irritação na bexiga.

Além disso, a raiz de urtiga também é utilizada para doenças das articulações, como um diurético e como adstringente.

As partes superiores são usadas junto a grandes quantidades de líquidos na chamada “terapia de irrigação”, contra infecções do trato urinário, inflamação do trato urinário e cálculos renais, e também são usadas para tratar alergias, febre do feno e a osteoartrite.

Algumas pessoas utilizam as partes superiores da urtiga para tratar hemorragia interna, inclusive a hemorragia uterina, sangramento nasal e sangramento intestinal.

A urtiga também é utilizada para tratamentos como:

  • Anemia
  • Má circulação
  • Aumento do baço
  • Diabetes
  • Transtornos endócrinos
  • Acidez estomacal
  • Diarreia e disenteria
  • Asma e congestão pulmonar
  • Erupção cutânea
  • Câncer
  • Prevenção dos sinais de envelhecimento
  • Purificação do sangue
  • Cicatrização de feridas
  • Tônico em geral.

14. Pé de Leão

Esta e outras espécies de Alquemila têm sido amplamente utilizadas na medicina popular em toda Europa. O pé de leão ajuda a reduzir as dores associadas com períodos menstruais e também melhora o sangramento excessivo.

Além disso possui o papel de proporcionar alivio às mudanças da menopausa. Como um emenagogo, estimula o fluxo menstrual adequado, se houver alguma resistência. É um adstringente uterino útil, também utilizado em ambas a menorragia e metrorragia.

Sua adstringência também proporciona uma função no tratamento da diarreia e serve como enxaguante para úlceras e para fazer gargarejos para a laringe.

15. Folhas de framboesa são ervas benéficas para a saúde

Folhas de framboesa são uma das melhores ervas medicinais

As folhas de framboesa vermelha são utilizadas para transtornos das vias gastrointestinais, incluindo a diarreia, os distúrbios do sistema respiratório, a gripe e a gripe suína, problemas do coração, febre, diabetes e a deficiência de vitaminas.

Além disso, são usadas para promover a sudorese, a urina e a produção de bile, bem como a purificação da pele e do sangue.

Algumas mulheres usam a folha de framboesa para os períodos menstruais dolorosos, náuseas da gravidez e prevenção do aborto involuntário. As folhas de framboesa vermelha são aplicadas diretamente na pele, para dor de garganta e para erupção cutânea.