Qual é a diferença entre vegano, vegetariano e flexitariano?

Cada vez mais pessoas estão baseando sua dieta em alimentos vegetais, mas quais são as diferenças entre veganos, vegetarianos e flexitarianos? Compartilharemos todos os detalhes a seguir.
Qual é a diferença entre vegano, vegetariano e flexitariano?

Última atualização: 09 Dezembro, 2020

Você sabe qual é a diferença entre vegano, vegetariano e flexitariano? Você pode ter ouvido esses termos recentemente, mas não entende o que eles significam. Embora semelhantes para quem não está por dentro do assunto, apresentam diferenças substanciais.

Por si só, essas dietas privilegiam os vegetais, além de cuidar do meio ambiente e respeitar os animais. Para esclarecer suas dúvidas, vamos contar neste artigo quais são as principais características de cada uma.

Qual é a diferença entre ser vegano, vegetariano ou flexitariano?

Esses estilos de dieta estão em ascensão por uma série de razões. No entanto, podemos descrever o consumo e as práticas de vida de cada grupo com características distintas. Vejamos quais são.

Veganos

Os veganos são aqueles que baseiam sua dieta inteiramente em vegetais. Ou seja, não consomem laticínios, queijos, ovos ou mel. No entanto, o termo vai mais longe, pois na verdade, a forma de alimentação determina o estilo de vida.

Surge da razão ética e moral de que os humanos e todas as outras espécies são iguais. Desta forma, os veganos repudiam o abuso de animais, por isso não usam calçados ou cintos de couro, produtos para a pele, cabelos e até mesmo medicamentos derivados deles.

Da mesma forma, são contra locais onde há exploração, como zoológicos, corridas de cavalos, circos e rodeios, entre outros. Além disso, estão cientes do impacto ambiental gerado pela atividade pecuária.

A este respeito, diversos estudos têm demonstrado que a pecuária explora os recursos naturais de forma massiva, potencializa o efeito estufa, acidifica os solos e acumula resíduos excessivos nos rios e mares.

Legumes assados
As dietas veganas propõem a exclusão total de produtos de origem animal.

Saiba mais: Em que consiste uma dieta ovovegetariana?

Vegetarianos

A dieta vegetariana é baseada em alimentos vegetais, como frutas, verduras, leguminosas, cereais, sementes e oleaginosas, mas também inclui laticínios, ovos e mel. Nesse sentido, as carnes e seus derivados são os únicos alimentos totalmente excluídos.

De acordo com a Sociedade Argentina de Nutrição, dentro desse grupo podem haver diferentes subgrupos. Os mais conhecidos são:

  • Ovolactovegetarianos – são os vegetarianos que consomem vegetais, ovos e derivados do leite na sua alimentação
  • Ovovegetarianos – incluem vegetais e ovos na sua dieta.
  • Lactovegetarianos – eliminam os ovos da sua dieta mas consomem vegetais e laticínios.

Há pessoas que adotam o vegetarianismo para o resto da vida, mas pode ser que algumas delas o façam porque desejam eliminar todos os produtos animais da dieta no futuro. Assim, pode-se dizer que é uma transição quase necessária para chegar ao veganismo.

Flexitarianos

Essa forma de alimentação tem a ver com flexibilidade, pois este grupo pode incluir todas aquelas pessoas que, em geral, seguem uma dieta vegetariana, mas às vezes concordam em consumir carnes, sejam peixes, frutos do mar, aves, bovinos ou outros.

Fazem parte desse grupo aqueles que não consomem carne ocasionalmente ou que preferem um tipo de carne a outras. Geralmente também é uma etapa preliminar para aqueles que estão introduzindo uma dieta vegetariana e utilizam essa forma de alimentação como etapa inicial.

Como você verá, esse estilo de vida é um dos que mais ganhou espaço nos últimos tempos. Na verdade, você pode ser um flexitariano sem nem mesmo saber. Neste caso, comer animais não significa transgressão e não gera um sentimento de culpa.

Essas dietas são seguras?

Anos atrás, acreditava-se que as dietas que excluíam produtos animais eram deficientes em nutrientes. No entanto, evidências científicas sugerem que, em uma dieta planejada, a única substância deficiente é a vitamina B12.

A mesma é sintetizada por microrganismos que habitam o intestino dos animais, por isso, as únicas fontes alimentares que a contêm são a carne, os ovos, o leite e seus derivados. No caso de vegetarianos e flexitarianos, embora consumam alguns desses produtos, não completam as necessidades diárias recomendadas pelos profissionais.

Como consequência disso, nesses grupos populacionais, a deficiência prolongada dessa vitamina pode causar anemia, defeitos no sistema nervoso, retardo no desenvolvimento do feto, perda de memória e outras complicações. Para evitar esses problemas, é aconselhável fazer uso de suplementos.

Hambúrguer vegano
Dietas desse tipo podem causar falta de vitamina B12, que pode ser obtida por meio de suplementos.

Diferenças entre vegano, vegetariano e flexitariano

Como você pôde ver, essas formas de alimentação apresentam diferenças marcantes. Pode-se dizer que o flexitarianismo é o início de um estilo de vida que pode progredir para o vegetarianismo e, se preferir, para o veganismo. Em todo caso, isso não é inevitável e uma pessoa não passa necessariamente por essas etapas.

Considere que qualquer que seja a sua dieta entre essas opções, ela deve sempre ser planejada para que seja completa em nutrientes e não gere deficiências e problemas futuros. Lembre-se de que, se seguir estes planos, é aconselhável consultar o seu médico ou nutricionista para que o oriente sobre o assunto.

Pode interessar a você...
5 razões para ser vegetariano
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
5 razões para ser vegetariano

Em pouco tempo descobrirá que há muitos produtos interessantes que poderá experimentar sendo vegetariano, desde especiarias exóticas à novos sabores.



  • García-Maldonado, E., Gallego-Narbón, A., & Vaquero, M. (2019). ¿ Son las dietas vegetarianas nutricionalmente adecuadas? Una revisión de la evidencia científica. Nutrición Hospitalaria36(4), 950-961.
  • Rojas Allende, D., Figueras Díaz, F., & Durán Agüero, S. (2017). Ventajas y desventajas nutricionales de ser vegano o vegetariano. Revista chilena de nutrición44(3), 218-225.
  • Poore, J., & Nemecek, T. (2018). Reducing food’s environmental impacts through producers and consumers. Science360(6392), 987-992.
  • Farran, A., Illan, M., & Padró, L. (2015). Dieta vegetariana y otras dietas alternativas. Pediatría Integral. 5th ed. Sociedad Española de Pediatría Extrahospitalaria y Atención Primaria (SEPEAP), 313-23.
  • Gallo, D., Manuzza, M., Echegaray, N., Montero, J., Munner, M., Rovirosa, A., … & Murray, R. S. (2015). Grupo de trabajo alimentos de la sociedad argentina de nutrición-Alimentación Vegetariana. Available on: http://www. sanutricion. org. ar/files/upload/files/Alimentacion_Vegetariana_Revision_final. pdf. Consulted on1(06).
  • FAO. Capítulo 11. Vitaminas. Disponible en: http://www.fao.org/3/w0073s/w0073s0f.htm#:~:text=La%20vitamina%20B12%20es,Se%20mide%20en%20microgramos.