Usos e propriedades do gengibre

15 de dezembro de 2019
O gengibre é altamente recomendado para tratar problemas digestivos. Estimula a produção de sucos gástricos e, se a tomarmos após as refeições, ajudará a reduzir o inchaço e a náusea.

Conhecer os usos e propriedades do gengibre é muito interessante, pois usá-lo na cozinha pode trazer muitos benefícios para a saúde.

Este ingrediente da cozinha tradicional asiática foi cada vez mais introduzido nos alimentos ocidentais por seu sabor amargo e seu efeito para potencializar outros sabores.

Cheio de nutrientes, o gengibre atua em várias vias do corpo. Em seguida, falaremos um pouco mais a respeito dos benefícios dessa raiz tão famosa em todo o mundo! Confira.

Conhecendo o gengibre

Diz-se que o gengibre apareceu no sudeste da Ásia há mais de 3000 anos. Sua exportação para a Ásia Central foi realizada no século V a.C pelo rei persa Dario, que o obteve das plantações hindus para comercialização no Oriente Médio.

Os primeiros dados do comércio de gengibre foram escritos por Confúcio e contam como foi que os fenícios o levaram ao Mediterrâneo. Mais tarde, seu comércio se espalharia por todo o Mediterrâneo, Mar Vermelho, etc…

Embora seu uso tenha sido relegado ao esquecimento após o Império Romano, as viagens de Marco Polo o exportaram para terras americanas, e a partir daí uma colheita selvagem dessa planta podia ser encontrada nas ilhas do Caribe. Atualmente, o principal exportador de gengibre, e de alta qualidade, é a Jamaica.

Usos culinários do gengibre

Gengibre em pó e raiz.

O gengibre é um alimento versátil e potencializador de outros sabores. Entre as propriedades do gengibre destaca-se sua poderosa capacidade de melhorar o sabor.

Na cozinha asiática, é usado para esconder a sabores mais fortes, como frutos do mar e algumas carnes. Principalmente, é usado na culinária oriental como um intensificador de sabor em carne, peixe, arroz, etc. Embora muitos molhos sejam preparados com esta planta maravilhosa.

Para a culinária ocidental, geralmente nos limitamos a seu uso em pó ou seco, o que confere à cozinha um certo aroma exótico, às vezes até picante, outra das propriedades do gengibre. Também é muito bem indicado para pratos doces, biscoitos, sobremesas, frutas caramelizadas, sorvetes, etc.

E leia também: Gengibre no tratamento da tosse: como usá-lo!

Uso de propriedades do gengibre para fins terapêuticos

Raiz e infusão de gengibre.

Suas principais propriedades atuam a nível digestivo, facilitando a digestões pesadas. Tradicionalmente, o gengibre é usado para problemas de estômago e problemas digestivos. Estimula o pâncreas, por isso gera um aumento na produção de enzimas que favorecem a digestão.

Podemos utilizar o gengibre para preparar alguns remédios para lidar com sintomas tais como, tonturas, vômitos, diarreias ou úlceras.

Ao estimular sucos gástricos, podemos usar o gengibre como calmante após as refeições. Reduzirá o inchaço e a náusea. Outra das propriedades do gengibre é seu caráter anti-inflamatório, muito adequado para tratar problemas reumáticos e musculares.

Devemos também dizer que é uma das infusões mais recomendadas para cólicas menstruais, bem como para resfriados e doenças produtoras de muco. Quente e misturado com limão e mel reduz a febre e reduz outras infecções.

Leia também: Remédios naturais com gengibre para náuseas

Modo de emprego

O gengibre pode ser usado em infusão para prevenir dores como, por exemplo, a menstruação.

Nesses casos, para prepara-lo bastará aquecer apenas quatro ou cinco fatias de raiz de gengibre fresco (sem casca) com uma pequena colher de suco de limão e mel.

  • Primeiramente, coloque a água para esquentar e, quando começar a ferver, jogamos as fatias de gengibre.
  • Em seguida, ferva por 10-15 minutos até que fique marrom.
  • Por fim, antes de tomá-lo, adicione suco de limão e mel.

Como você pode ver, os usos e propriedades do gengibre são variados e permitem sua aplicação para vários propósitos, curativos e gastronômicos.

  • Cañigueral, S. (2016). Jengibre. OFFARM.

  • Salgado, F. (2011). El jengibre (Zingiber officinale). Revista Internacional de Acupuntura. https://doi.org/10.1016/S1887-8369(11)70041-2.

  • Vásquez R, O., Alenguer, A., & Marreros V, J. (2001). EXTRACCIÓN Y CARACTERIZACIÓN DEL ACEITE ESENCIAL DE JENGIBRE (Zingiber officinale). Revista Amazónica de Investigación Alimentaria.