Tratamento e recomendações para combater a rosácea

23 Dezembro, 2019
A rosácea é uma doença crônica com recorrência frequente. Portanto, é necessário saber como controlar os sinais e sintomas da maneira mais adequada.

A rosácea é uma doença crônica caracterizada por causar vermelhidão na pele, bem como pequenos nódulos inflamados com pus, geralmente nas bochechas e na área central da face.

No momento, não se sabe qual é sua causa. No entanto, alguns fatores de risco foram associados. Por outro lado, embora esta doença não tenha cura, ela tem um tratamento.

Ocasionalmente, esta doença pode ser confundida com acne e outros problemas de pele. Portanto, apenas um médico pode fazer o diagnóstico após uma avaliação.

A rosácea afeta pessoas de pele clara e, mais especificamente, as mulheres entre 30 e 50 anos de idade. Cabe destacar que foi observado que há uma maior incidência em pessoas de descendência irlandesa ou do norte da Europa. No entanto, a rosácea também pode afetar pessoas com pele mais escura.

A seguir, informaremos em que consiste o tratamento e se ele abrange mais do que medicamentos.

Manifestações clínicas da rosácea

Embora a rosácea geralmente afete a pele do rosto, também pode afetar as orelhas, o couro cabeludo, pescoço e peito. Pode ser vista como um ponto rosa ou avermelhado.

Outras manifestações clínicas desta doença são:

  • Queimação
  • Comichão
  • Vermelhidão nos olhos
  • Eritema semipermanente
  • Nariz vermelho lobado (rhinophyma)
  • Sensação de queimação na pele
  • Dilatação dos vasos sanguíneos superficiais (telangiectasia)
  • Pequenas espinhas circulares avermelhadas e pústulas

Causas possíveis

Embora a causa específica da doença seja desconhecida, ficou provado que a rosácea não é um produto de falta de higiene.

Os especialistas consideram que ela surge como resultado de uma série de fatores, hereditários e ambientais.

  • Luz solar
  • Herança genética
  • Fumo
  • Alcoolismo
  • Banhos quentes
  • Alimentos apimentados
  • Consumo de álcool
  • Mudanças de temperatura
  • Estresse e tensão emocional
  • Certos produtos cosméticos
  • Alguns medicamentos, como amiodarona e corticosteroides, que são inalados pelo nariz.

Descubra: Envelhecimento da pele, por que ocorre?

Tipos de rosácea

A rosácea apresenta uma severa vermelhidão da pele.
  • Rosácea eritematosa-telangiectática: O nome não importa muito, mas sim os sintomas. O tom da pele é vermelho permanente, os vasos sanguíneos são visíveis e há prurido ou queimação.
  • Rosácea papulopostular: A pele tem uma cor avermelhada permanente com bulbos, espinhas que podem ter pus e durar até 4 dias. É muito fácil confundir esse tipo de rosácea com acne.
  • Rosácea fimatosa: Apresenta vermelhidão da pele, espessamento do nariz e da pele e nódulos com superfície irregular em crescimento.
  • Rosácea ocular: Afeta as pálpebras, orelhas, bochechas, testa e queixo. Os vasos sanguíneos superficiais se tornam visíveis. Além disso, os olhos estão sempre secos, as pálpebras irritadas e vermelhas e há uma constante sensação de queimação e coceira.

Tratamento para rosácea e recomendações

O principal objetivo do tratamento é controlar os sinais e sintomas de cada paciente. Geralmente, para isso, sugere-se cumprir uma série de cuidados com a pele e usar alguns medicamentos.

Assim, o tratamento é composto por várias medidas. Em um primeiro momento, os médicos recomendam evitar possíveis gatilhos da rosácea, como mudanças bruscas de temperatura, exposição ao sol, consumo de bebidas alcoólicas e tabaco, entre outros.

Em seguida, os medicamentos serão prescritos com base no tipo de sintomas e sua intensidade. Portanto, nem todos os pacientes com rosácea têm o mesmo tratamento farmacológico.

Em alguns casos, medicamentos tópicos serão prescritos para controlar a vermelhidão juntamente com antibióticos orais, mas em outros casos é possível que, além desses, sejam prescritos medicamentos orais para acne.

De acordo com os especialistas da Mayo Clinic, alguns dos medicamentos tópicos prescritos incluem: “ácido azelaico (Azelex, Finacea), metronidazol (Metrogel, Noritate, e outros) e ivermectina (Soolantra)”.

Recomendações

  • Durma 7 horas diariamente.
  • Evite fumar.
  • Não use medicamentos sem receita médica.
  • Evite a exposição aos raios UV sem proteção solar.
  • Sempre use protetor solar, mesmo em dias nublados.
  • Use produtos de cuidados pessoais e cosméticos suaves, sem perfumes, sem álcool ou outros irritantes.
  • Mantenha uma dieta equilibrada, rica em vegetais e frutas.
  • Hidratar-se adequadamente durante todo o dia, bebendo água de acordo com a sede.
  • Exercite-se diariamente. Desta forma, a circulação e oxigenação corretas da pele serão promovidas.
  • Evite bebidas alcoólicas, bebidas muito açucaradas, energéticas e irritantes.
  • Desenvolva técnicas para gerenciar corretamente o estresse e a tensão emocional.
  • Evite tomar banho com água muito quente e sempre seque-se com uma toalha macia.
  • Nunca faça uso de remédios naturais sem primeiro consultar um médico.

Descubra: Por que a hidratação é tão importante?

Nota final

A rosácea é uma doença que deve ser tratada adequadamente para que os sintomas não piorem e causem mais desconforto. Portanto, é importante seguir as instruções do médico e, em caso de dúvida, sempre consultar o profissional.

  • Yamasaki, K., & Gallo, R. L. (2009). The molecular pathology of rosacea. Journal of Dermatological Science. https://doi.org/10.1016/j.jdermsci.2009.04.007
  • Two, A. M., Wu, W., Gallo, R. L., & Hata, T. R. (2015). Rosacea: Part I. Introduction, categorization, histology, pathogenesis, and risk factors. Journal of the American Academy of Dermatology. https://doi.org/10.1016/j.jaad.2014.08.028
  • Benkeblia, N. (2004). Antimicrobial activity of essential oil extracts of various onions (Allium cepa) and garlic (Allium sativum). LWT – Food Science and Technology. https://doi.org/10.1016/j.lwt.2003.09.001