Por que o nariz sangra? 10 causas principais

14 de novembro de 2019
Somente existe motivo de preocupação quando o nariz sangra de uma maneira abundante e frequente. Nos demais casos, geralmente, deve-se a uma causa banal e a situação pode ser manejada em casa.

Na grande maioria dos casos, o nariz sangra por motivos que não têm relação com uma doença grave. No entanto, tampouco se trata de um sintoma que deve ser ignorado. Quando é repetitivo ou intenso, pode estar relacionado com algum problema a ser considerado.

Em suma, trata-se de um sintoma que praticamente todas as pessoas já experimentaram alguma vez ao longo da vida. É tão verdade, que quando o nariz sangra, quase todo mundo conhece alguma medida caseira para tratar essa hemorragia.

De qualquer jeito, sempre é importante conhecer as razões pelas quais ocorre o sangramento no nariz. A maioria delas são banais e não precisam causar nenhuma preocupação. O nome técnico para este tipo de hemorragia é “epistaxe” e somente valem uma consulta médica quando são recorrentes.

Quando o nariz sangra

Estima-se que pelo menos 60% da população já tenha experimentado, pelo menos uma vez, um sangramento no nariz. Na cavidade nasal existem muitos vasos sanguíneos e a maioria deles são relativamente superficiais. Além disso, cerca de 95% dos sangramentos são gerados na área próxima às fossas nasais e são chamados epistaxes anteriores.

Quando o sangramento se origina na parte mais profunda do nariz é chamado de epistaxe posterior. O comum é que nesses casos se tenha um maior volume de sangue e seja mais difícil de manejar. Por isso, quando este tipo de hemorragia ocorre, é necessário atenção médica imediata.

Os casos de sangramento nasal são mais comuns entre as crianças com menos de 10 anos e os adultos com mais de 45 anos. No entanto, este problema pode acontecer em qualquer idade. As principais razões para que ocorra são as seguintes:

1. Secura

Muitas vezes o nariz sangra porque não há umidade suficiente na cavidade nasalIsso leva à secura e faz com que o sangramento ocorra facilmente. O problema se origina ao não respirar pelo nariz, não o manter limpo, vírus ou alergias. Por sua vez, não é considerado grave.

Hemorragia nasal

2. Corpo estranho

É relativamente frequente que as crianças introduzam objetos no nariz e que isso passe desapercebido. Com o passar dos dias, é possível que haja um sangramento que, no geral, vem acompanhado de uma secreção purulenta, mau cheiro, assim como dificuldade para respirar. O melhor é que o caso seja atendido por um profissional da saúde.

3. Rinite alérgica

Nem sempre a rinite alérgica vem acompanhada de hemorragia nasal, contudo, muitas vezes este sintoma está presente. Esse sangramento é espontâneo e costuma ocorrer durante a noite. Não é um sinal preocupante, mas o caso deve ser colocado nas mãos de um especialista para que este controle a alergia.

Pode te interessar saber sobre: Remédios naturais para combater o sangramento nasal

4. Lesão

As lesões são o motivo mais frequente de sangramentos nasais. Em suma, ocorrem ao sofrer uma pancada, cutucar o nariz ou assoar com excessivo vigor. Nesses casos, as medidas caseiras costumam ser suficientes para deter a hemorragia. As pancadas mais sérias na cavidade nasal, ou no crânio, também originam sangramento e isso requer intervenção de um médico.

5. Hipertensão

Até pouco tempo, acreditava-se que a hipertensão podia causar hemorragias nasais leves e relativamente frequentes. No entanto, hoje, acredita-se que ocorre o contrário: a hemorragia nasal gera certa ansiedade e faz com que a pressão arterial se eleve.

6. Ambiente inadequado

Às vezes, o ambiente é muito seco, principalmente por efeito do ar-condicionado. Isso faz com que a mucosa nasal se resseque e com que qualquer pequena lesão conduza a um sangramento. No entanto, pode ser tratado com medidas caseiras.

Mulher detendo sangramento

O sangramento nasal pode ser produto das condições ambientais, por exemplo, quando estamos expostos à calefação ou ao ar-condicionado.

7. Uso de algumas substâncias

Algumas substâncias fazem com que as pessoas fiquem mais predispostas ao sangramento pelo nariz. Os anticoagulantes e antiagregantes plaquetários são algumas dessas substâncias. Além disso, o uso excessivo de descongestionantes nasais faz com que hemorragias apareçam com maior facilidade.

8. Doença de Von Willebrand

A doença de Von Willebrand é uma doença grave, que tem algumas similaridades com a hemofilia. Trata-se de um problema genético que gera dificuldades para a coagulação. O sangramento de nariz frequente e copioso pode ser um sintoma da presença desta doença.

Descubra: 7 soluções caseiras para as hemorragias nasais

9. Outras doenças

Existem outras doenças graves que geram hemorragias nasais copiosas e frequentes. Entre elas encontram-se, por exemplo, a leucemia, alguns tumores malignos e certas doenças hepáticas. Quando o sangramento tiver as características mencionadas, sempre é necessário consultar o médico.

10. Outras causas pelas quais o nariz sangra

Às vezes, um tumor benigno exerce pressão sobre os vasos sanguíneos que irrigam o nariz e causam sangramentos. Ainda, as mudanças de pressão atmosférica ou de altitude, podem provocar hemorragia. Isso acontece quando se viaja de avião ou se sobe uma montanha muito alta.

Por fim, como mencionamos anteriormente, a maior parte dos casos de sangramento nasal não é preocupante. No entanto, é importante comentá-lo com o médico, especialmente se tornar algo recorrente.

  • Hernández, M., Hernández, C., & Bergeret, J. P. (2018). Epistaxis. Consideraciones generales y manejo clínico. Cuadernos de Cirugía, 19(1), 54-59.
  • Beck R, Sorge M, Schneider A, Dietz A. Current Approaches to Epistaxis Treatment in Primary and Secondary Care. Dtsch Arztebl Int. 2018;115(1-02):12–22. doi:10.3238/arztebl.2018.0012
  • Fatakia A, Winters R, Amedee RG. Epistaxis: a common problem. Ochsner J. 2010;10(3):176–178.
  • Tabassom A, Cho JJ. Epistaxis (Nose Bleed) [Updated 2019 Jan 30]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2019 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK435997/