Conheça o tratamento da pneumonia

· 16 de janeiro de 2018
O tratamento da pneumonia consiste na administração de diferentes antibióticos de acordo com o tipo de pneumonia que a pessoa estiver sofrendo.

O tratamento da pneumonia dependerá, em primeira instância, do tipo de pneumonia que o paciente apresenta. 

Nesse sentido, o médico deve levar em consideração uma série de fatores importantes para determinar qual será o tratamento mais apropriado. Entre estes fatores estão os sintomas e a idade do paciente.

Pneumonias podem ser divididas em duas categorias principais:

  • Comunitárias. Estas são as que são adquiridas no dia a dia.
  • Hospitalares. Refere-se àquelas que surgem em pacientes hospitalizados. Nestes casos, a pneumonia é mais séria, visto que não é a única condição a ser tratada na pessoa. Assim como está presente como uma complicação adicional.
    São as infecções bacterianas que geralmente estão presentes no hospital e acabam sendo mais resistentes em pessoas fracas ou em processo de recuperação. Por isso, as pneumonias hospitalares são as mais difíceis de tratar.

Em suma, todas as pneumonias podem atingir a sepse, que é a expansão da infecção através da corrente sanguínea.

Se esse for o caso, as pneumonias podem levar à morte em pessoas idosas e em indivíduos imunodeprimidos; por isso é muito importante estabelecer um tratamento adequado para cada caso, dependendo das necessidades.

Embora vários tratamentos tenham sido desenvolvidos para diferentes grupos de pacientes, não precisa se precipitar e generalizar.

A pessoa mais indicada para indicar qual dos tratamentos é o mais adequado para cada paciente, é o médico. Ele é a pessoa capaz de determinar o que pode ser mais eficaz para a recuperação do organismo, dependendo das circunstâncias.

Leia mais: 8 sintomas da pneumonia que você não pode ignorar

Como é produzida a pneumonia?

A pneumonia é causada devido a infecção por bactérias, vírus ou fungos. De acordo com a causa, pode-se determinar um tipo de tratamento ou outro. Para isso, analisaremos as 3 causas desta doença:

Pneumonia viral

Colônia de batérias na pneumonia

Pneumonia bacteriana

  • Pneumococo
  • Staphylococcus
  • Bacilos Gram negativos (-)
    • Haemophilus influenzae.
    • Klebsiella pneumoniae.
    • Escherichia coli.
    • Pseudomonas aeruginosa.

Neste grupo, há também as chamadas pneumonias atípicasque geralmente são aquelas onde há uma evolução mais lenta; com um quadro clínico não tão óbvio e cujos agentes causais são menos comuns do que em outros casos.

As bactérias que causam a pneumonia atípica são: Legionella pneumophila; Mycoplasma pneumoniae; Clamydia pneumoniae.

Pneumonia por fungos

Este tipo de pneumonia é causada pela presença de organismos fúngicos como a cândida ou Pneumocystis jiroveci. 

Deve-se notar que esse tipo de pneumonia ocorre mais comumente em pacientes imunodeprimidos, por exemplo, pacientes com HIV (vírus da imunodeficiência humana) ou AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida).

Saiba mais: Testes da vacina contra o HIV começam em 2019

Tratamento da pneumonia

Em geral, o tratamento da pneumonia consiste na administração de antibióticos ao paciente.

Dependendo da causa, das características da infecção e do estado geral de saúde do paciente, um determinado antibiótico é escolhido, ou uma combinação de vários antibióticos é escolhida.

Os tipos de tratamento de acordo com as causas são apresentados abaixo.

Pneumonia por pneumococo

O pneumococo mais comum que causa esta doença é o Streptococcus pneumoniaeA amoxicilina é administrada para este tipo de pneumonia; mas há uma grande possibilidade de resistência a este antibiótico.

No caso de resistência, são utilizados os seguintes tipos de medicamentos:

  • Cefalosporinas.
  • Clindamicina.
  • Cefuroxima.
  • Eritromicina (quando a infecção é mais severa).

Existe também uma vacina contra a pneumonia estreptocócica. É indicada em crianças e pessoas com mais de 50 anos, embora não previna a pneumonia causada por outros agentes causais, como os mencionados acima.

Pneumonia estafilocócica

Dentro deste grupo, o principal responsável é o Staphylococcus aureusEste tipo de pneumonia é tratada com a administração de penicilinas resistentes à penicilinase bacteriana.

Entre eles encontramos:

  • Flucloxacilina. Neutraliza a ß-lactamase (penicilinase) do micro-organismo.
  • Cefalosporinas: cefalotina, cefamandol.
  • Clindamicina. Ação efetiva contra 90% das cepas.

Pneumonia devido a bacilos Gram negativos

A tosse é um sintoma da pneumonia

Dentro do grupo Gram negativo, as principais causas de pneumonia são as seguintes:

  1. Haemophilus influenzae.
  2. Klebsiella pneumoniae.
  3. Escherichia coli
  4. Pseudomonas aeruginosa.

E os tratamentos para cada um deles são:

  1. Haemophilus influenzae. Existe uma vacina contra Haemophilus influenzae tipo b. Como medida profilática, sua administração é recomendada em todas as crianças. Além disso, o medicamento escolhido é o cotrimoxazol, uma combinação antibiótica de trimetoprim-sulfametoxazol.
    Outros antibióticos são: cefalosporinas de espectro gram -negativo, amoxicilina, fluoroquinonas e azitromicina.
  2. Klebsiella pneumoniae. Esta bactéria é resistente à ampicilina e também a um grande número de ß-lactamases. Apesar de suas resistências, é muito suscetível a antibióticos e cefalosporinas com aminoglicosídeos.
  3. Escherichia coli. O tratamento da pneumonia causada por esta bactéria exigirá uma hospitalização do paciente para poder fornecer um suporte respiratório que forneça oxigenação adequada.
    Neste caso, às vezes opta-se também pela administração de fluoroquinonas e cefalosporinas de 3ª geração tais, como: cefixima, cefpodoxima, ceftibuten, cefdinir.
  4. Pseudomonas aeruginosa. Uma cultura deve ser realizada para esta bactéria e o tratamento adequado deve ser estabelecido de acordo com os resultados desta cultura, uma vez que esta bactéria tem resistência a inúmeros antibióticos.

Tratamento da pneumonia atípica

Pneumonia devido à Legionella pneumophila

  • A droga de escolha contra a Legionella é a eritromicina.
  • Quando a situação é grave, a eritromicina geralmente está associada à rifampicina.
  • Ademais é utilizada ciprofloxacina ou azitromicina, medicamentos de escolha para outros especialistas.

Pneumonia devido a Mycoplasma pneumoniae 

A maioria dos pacientes infectados com esta bactéria pode superar a doença com ou sem tratamento. Neste caso, o antibiótico de escolha é a eritromicina, mas outros como:

  • Tetraciclina
  • Claritromicina
  • Azitromicina

Pneumonia devido à Chlamydia pneumoniae

Esta bactéria geralmente produz uma doença grave o suficiente para exigir hospitalização. Além disso, a doxiciclina é geralmente administrada, exceto em pacientes com condições crônicas associadas com infarto do miocárdio ou outras complicações.

Além disso, outros medicamentos amplamente utilizados nesta infecção são a eritromicina e a tetraciclina, geralmente administradas durante 10 a 21 dias.

Tratamento da pneumonia viral

 

Mulher com febre por causa da pneumonia

Em suma, quando a infecção por pneumonia é de origem viral, recomenda-se a administração de antivirais como o aciclovir para tratar infecções pulmonares causadas por herpes simplex, herpes zoster ou varíola.

A pneumonia com citomegalovírus (CMV) pode ser tratada com ganciclovir, embora a eficácia deste tratamento em pacientes com AIDS não tenha sido demonstrada.

Alguns pacientes desenvolvem posteriormente infecções bacterianas que requerem tratamento antibiótico. Caso o paciente sofra de infecção viral, recomenda-se a administração de medicamentos destinados a reduzir a febre, dor e tosse.

Tratamento da pneumonia por fungos

Antifúngicos que são administrados:

  • Anfotericina B.
  • Fluconazol.
  • Itraconazol.
  • Flucitosina.

Esses medicamentos podem ter efeitos adversos, assim, você deve entrar em contato com seu médico se tiver algum desses sintomas:

  • Aumento da sensibilidade ao sol (principalmente nos olhos)
  • Febre
  • Calafrios
  • Erupção cutânea
  • Coceira
  • Diarreia
  • Náusea
  • Vômito