Transplante de cartilagem de joelho: etapa de recuperação

· 16 de maio de 2019
Os três aspectos centrais na recuperação de um transplante de cartilagem de joelho são: cuidado adequado da ferida, manutenção de uma dieta balanceada e atividade física regular. 

A recuperação do transplante de cartilagem de joelho não é um mistério. Compreende, basicamente, no cuidado da ferida, na ingestão pontual dos medicamentos indicados, e na realização de atividade física em uma base regular.

O paciente deve estar ciente de que o processo de recuperação depende em grande parte de sua cooperação. Certamente precisará do apoio de sua família no estágio de atendimento domiciliar. No entanto, com dedicação, será capaz de concluir o processo sem grandes problemas.

A cirurgia de transplante de cartilagem de joelho

 

Existem várias causas pelas quais o joelho se deteriora. A idade é o fator mais frequente, devido ao desgaste da cartilagem dos ossos que ocorre ao longo dos anos. Outros fatores como a obesidade, esportes de alto impacto, ou empregos que exigem força física também são frequentes.

Em alguns casos a deterioração é considerável e, em seguida, requer um transplante de cartilagem de joelho. Este procedimento substitui a cartilagem lesada por um enxerto de um doador.

O habitual é que esses tipos de cirurgias durem entre 2 e 3 horas. Após o procedimento começa o estágio da recuperação. O paciente terá uma bandagem e um dreno. No dia seguinte, uma radiografia é feita e, se tudo correr bem, a pessoa pode começar a apoiar o pé, iniciando formalmente sua recuperação.

A recuperação após um transplante de cartilagem de joelho

O comum é que a pessoa que teve um transplante de cartilagem de joelho permaneça de 2 a 3 dias no hospital. Depois, a fase de reabilitação começa em casa. Nesta fase, devemos enfatizar três tipos de cuidados. Que são os seguintes:

  • Cuidado da ferida. O objetivo principal é evitar que uma infecção ocorra. Para evitar isso, você deve trocar a bandagem diariamente, e tomar os medicamentos prescritos. É importante evitar que a ferida fique muito molhada.
  • Cuidado na alimentação. Uma dieta balanceada contribui significativamente para a recuperação após um transplante de cartilagem de joelho. Suplementos alimentares podem ser prescritos, especialmente se o paciente estiver com falta de apetite.
  • Atividade física regular. Este é um elemento chave, especialmente durante as primeiras semanas de recuperação. O fisioterapeuta indica os exercícios a serem realizados. Da constância e regularidade dependerá, em grande parte, o tempo total de recuperação.

O tópico da atividade física é altamente relevante. Em geral, o que é indicado é um programa gradual de caminhadas, juntamente com a indicação de exercícios específicos. Você deve retornar às atividades diárias o mais rápido possível.

Talvez você esteja interessado: Micra: o menor marca-passo do mundo, implantado sem cirurgia

Outras recomendações gerais

Há toda uma série de indicações que vale a pena levar em conta, para conseguir uma recuperação rápida. As principais são:

  • Contar com ajuda. Os primeiros dias exigirão o apoio de outra pessoa para realizar as atividades diárias.
  • Cuidar dos pontos da ferida. Em geral, a ferida deve permanecer enfaixada até os pontos serem removidos. Isso acontece, quase sempre, cerca de duas semanas após o transplante de cartilagem de joelho.
  • Alternar posições no joelho operado. Recomenda-se flexionar o joelho a cada 20 minutos, e mudar a posição das pernas. Não coloque travesseiros ou almofadas sob o joelho operado.
  • Desconfortos durante a noite. Se houver desconforto durante a noite é aconselhável ficar de pé, e andar um pouco.
  • Calçado adequado. O calçado deve ser confortável e fechado. Isso é vital para a estabilidade, e evita quedas.
  • Vestir-se sentado. É melhor que o paciente se vista sentado, pois ele não tem a estabilidade habitual.
  • Mantenha suas mãos livres. Ao caminhar, é aconselhável ter as mãos desocupadas. Não cair é um objetivo central.
  • O emprego de auxílios. O uso de andadores, muletas ou bengalas não é aconselhável, a menos que o médico tenha explicitamente indicado.

Você pode estar interessado em ler também: Batida de aveia, abacaxi e canela para fortalecer os ligamentos e tendões do joelho

Sinais de aviso

Como todo o pós-operatório, o transplante de cartilagem de joelho também envolve possíveis riscos e complicações. A seguir, listamos os principais sinais de aviso. Se um ou vários deles forem apresentados, é apropriado ir imediatamente ao hospital. Vamos ver:

  • Um sangramento copioso na ferida, que permanece após a cirurgia.
  • Febre constante e particularmente alta.
  • Dor extrema, que não pode ser controlada com os medicamentos indicados para esse fim.
  • Inflamação significativa no joelho.
  • Mudança na cor da pele, especialmente se ficar muito vermelha ou azulada, ou enegrecida.
  • Desvio do joelho e incapacidade de sustentar o pé, após sofrer uma queda.

 

  • Alonso Martínez, A. I. (2014). Cuidados postoperatorios tras Prótesis Total de Rodilla-PTR: Estudio de caso.
  • Shelbourne, K. D., & Nitz, P. (1990). Accelerated rehabilitation after anterior cruciate ligament reconstruction. The American Journal of Sports Medicine. https://doi.org/10.1177/036354659001800313
  • Carli, F., Clemente, A., Asenjo, J. F., Kim, D. J., Mistraletti, G., Gomarasca, M., … Tanzer, M. (2010). Analgesia and functional outcome after total knee arthroplasty: Periarticular infiltration vs continuous femoral nerve block. British Journal of Anaesthesia. https://doi.org/10.1093/bja/aeq112
  • Mistry, J. B., Elmallah, R. D. K., Bhave, A., Chughtai, M., Cherian, J. J., McGinn, T., … Mont, M. A. (2016). Rehabilitative Guidelines after Total Knee Arthroplasty: A Review. Journal of Knee Surgery. https://doi.org/10.1055/s-0036-1579670
  • Society, K. K. (2012). Guidelines for the Management of Postoperative Pain after Total Knee Arthroplasty. Knee Surgery & Related Research. https://doi.org/10.5792/ksrr.2012.24.4.201