Tomografia computadorizada: processo, usos e riscos

A tomografia computadorizada é um exame muito útil no diagnóstico de múltiplas doenças, pois mostra imagens precisas dos órgãos internos. Quer conhecer seus processos, usos e riscos? Continue lendo!
Tomografia computadorizada: processo, usos e riscos

Última atualização: 11 Julho, 2021

Os exames de imagem, como arteriografia e raios-X, são úteis na avaliação das estruturas internas do corpo. Outro tipo muito utilizado é a tomografia computadorizada, que analisa o corpo a partir de diferentes ângulos por meio de raios-X, criando cortes transversais.

A tomografia computadorizada é um método de scanner não invasivo que gera uma imagem bidimensional ou tridimensional da estrutura interna de um objeto. Este procedimento é amplamente utilizado na medicina para a avaliação de lesões internas, mas outras áreas, como indústria e geologia, também o utilizam.

Várias pesquisas posicionam a tomografia como um dos métodos de estudo mais prescritos atualmente. Esse procedimento avançou desde a sua introdução em 1971, passando de mostrar apenas imagens do cérebro até a possibilidade de escanear qualquer área anatômica.

O que se avalia na tomografia computadorizada?

O exame de imagem em questão tem ampla aplicação em diversas áreas da medicina, como oncologia, cardiologia e traumatologia. Pode ser usado no diagnóstico e acompanhamento de pacientes com diferentes quadros clínicos. Além disso, é útil no planejamento da radioterapia.

A tomografia computadorizada mostra o estado dos órgãos moles e também do tecido ósseo. Neste sentido, é possível avaliar o fígado, os rins ou o cérebro e os ossos que os rodeiam, permitindo detectar com precisão múltiplas alterações.

Este é o método de estudo preferido na avaliação de vários cânceres, pois confirma a presença e localização de um tumor. Também é possível estudar as suas características, permitindo observar seu tamanho e sua extensão em relação ao tecido próximo.

Por outro lado, a tomografia também é usada no estudo de lesões da coluna vertebral e para avaliar a densidade óssea. Por fim, é muito útil na exploração da cabeça, permitindo a detecção de hemorragias cerebrais.

Tomografia computadorizada do cérebro
Embora tenha começado como método diagnóstico apenas para o cérebro na década de 1970, hoje é usado em quase todas as áreas do corpo.

Preparação prévia

A tomografia computadorizada é um procedimento muito rápido e minimamente invasivo, portanto, você não precisará de uma preparação prévia especial. No entanto, é importante usar roupas confortáveis, pois pode ser necessário trocá-las por uma bata médica.

Objetos metálicos podem alterar a imagem da tomografia computadorizada, gerando resultados não confiáveis. Sendo assim, você deve retirar seus óculos, brincos, anéis, piercings, próteses dentárias ou qualquer peça de metal que tenha antes do exame.

Em algumas pessoas, pode ser necessário aplicar um meio de contraste para avaliar melhor uma determinada área. Se for este o seu caso, é recomendável não beber ou comer nada nas horas anteriores à avaliação. Além disso, você deve avisar o médico caso tenha alergia.

Mulheres grávidas e pessoas com patologias cardíacas, renais ou tireoidianas devem informar o especialista. Todas essas situações aumentam a probabilidade de sofrer efeitos adversos durante a avaliação. No caso específico da gestante, este exame é contraindicado.

Como é uma tomografia computadorizada?

O especialista pedirá que você tire as suas roupas e coloque uma bata médica que lhe fornecerá. Não havendo uma bata, a outra possibilidade é usar roupas largas e sem qualquer tipo de fecho metálico. Se um meio de contraste for necessário, ele será administrado por via oral, intravenosa ou por meio de um enema.

Um tomógrafo é uma máquina grande em formato ovalado com uma cama e um túnel central. O médico indicará a posição do paciente na cama: deitado de costas, de bruços e em alguns casos de lado. A cama pode ter alças e travesseiros para manter a posição correta.

No início da tomografia computadorizada, a cama se moverá de forma rápida para determinar a área que se escaneará. Em seguida, ela passará lentamente pelo scanner para fazer as impressões. Em alguns casos, é necessário que a máquina faça várias passagens.

Durante o exame, é importante evitar movimentos, pois podem gerar erros de impressão chamados artefatos. Às vezes, será dada uma indicação para que o paciente prenda a respiração por alguns segundos.

Quando o exame terminar, o paciente terá que esperar que o médico confirme que as imagens são de qualidade. Os resultados ficam prontos em pouco tempo e a avaliação costuma durar cerca de 30 minutos.

Possíveis riscos e complicações da tomografia computadorizada

Entre os riscos de curto prazo da realização de uma tomografia computadorizada, destacam-se os ataques de ansiedade. Essa complicação é muito comum em pessoas que sofrem de claustrofobia e em crianças pequenas. Nestes casos, geralmente administra-se um sedativo leve previamente.

Por outro lado, este exame também expõe os pacientes a um tipo de radiação denominado radiação ionizante. Alguns estudos associam altas doses desse tipo de energia ao desenvolvimento de mutações celulares. No entanto, as tomografias computadorizadas usam níveis muito baixos.

Apesar da radiação emitida, a tomografia computadorizada é um estudo muito frequente e seguro, pois os benefícios da sua realização superam em muito os riscos. No entanto, os especialistas devem esgotar as opções que emitem menos radiação antes de indicá-la.

Exames em crianças
Os bebês geralmente são sedados com medicação leve antes do exame, para que não tenham ataques de ansiedade.

Análise dos resultados de uma tomografia computadorizada

Poucos minutos após o término do exame, o radiologista examinará os resultados correspondentes. Geralmente se armazenam as imagens em um arquivo digital, portanto, podem ser visualizadas na tela do computador.

O radiologista é o especialista encarregado de supervisionar e interpretar os exames para detectar qualquer anormalidade. Uma vez analisados os resultados, elabora-se um laudo que será entregue ao médico.

Um procedimento com mais benefícios do que riscos

A tomografia computadorizada é um exame de imagem que usa raios X simultâneos para observar órgãos moles e tecido ósseo. No entanto, ele submete as pessoas a até 100 vezes mais radiação do que os raios X tradicionais, o que pode criar riscos a longo prazo.

As chances de danos são maiores em crianças do que em adultos, pois as suas células se reproduzem com maior rapidez. Apesar de tudo, este exame ainda é usado na detecção de múltiplas doenças, uma vez que os benefícios da sua realização superam em muito os riscos que apresenta.

Pode interessar a você...
Exames médicos anuais que todas as mulheres devem fazer
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Exames médicos anuais que todas as mulheres devem fazer

Todas as mulheres devem fazer sem falta a cada ano uma série de exames. Uma prática necessária para detectar a tempo muitas doenças.



  • Calzado A, Geleijns J.  Tomografía computarizada. Evolución, principios técnicos y aplicaciones. Revista De Física Médica 2010; 11(3).
  • Ramírez Giraldo J, Arboleda Clavijo C, McCollough C. Tomografía computarizada por rayos X: fundamentos y actualidad. Revista Ingeniería Biomédica. 2008; 4 (2): 13-31.
  • Espitia Mendoza Ó, Mejía Melgarejo Y, Arguello Fuentes H. Tomografía computarizada: proceso de adquisición, tecnología y estado actual. Tecnura. 2016; 20(47): 119–135.
  • Brody A, Frush D, Huda W, Brent R. Riesgo de radiación de la tomografía computarizada en niños. Pediatrics. 2007; 64 (3): 171-176.
  • Seeram E. Computed Tomography: A Technical Review. Radiol Technol. 2018 Jan;89(3):279CT-302CT.
  • Leech C. Whole body computed tomography for trauma: friend or foe? Emerg Med J. 2017 Oct;34(10):635-636.