Os 10 telefones celulares que mais emitem radiação

· 9 de agosto de 2015
A tecnologia dos telefones celulares afeta a todos nós. A população mundial é de cerca de 7 bilhões de pessoas, e na atualidade existem mais de 5 bilhões que desfrutam da tecnologia móvel.

Telefones celulares. Todos temos um ou até mais de um. Mas muitos especialistas fazem alertas quanto ao uso excessivo dos dispositivos tecnológicos que cada vez nos invadem mais.

Isso soa curioso e quase louco, já que, ao sabermos que a tecnologia vem se desenvolvendo, poderíamos supor que com ela viriam muitas soluções e ajuda com nossas tarefas.

No entanto, esta preocupação se torna bastante razoável.

Com o crescimento da tecnologia, principalmente as relacionadas aos telefones celulares, também aumentaram as micro-ondas e as radiofrequências que podem afetar nosso organismo a longo prazo.

Isso chegou a tal extremo que, segundo alguns estudos, podem até causar câncer e outras doenças perigosas.

Devemos então estar atentos a um dos aparelhos sem cabos mais importantes na evolução tecnológica: o celular.

Agora falaremos sobre como os celulares podem causar câncer e outros problemas associados à saúde.

Não deixe de ler também. 4 efeitos negativos do uso do celular

Por que há uma preocupação em relação ao uso do celular e o câncer?

Câncer e a relação com telefones celulares

Os estudos dos últimos anos puderam determinar que o uso frequente dos telefones celulares não é tão seguro quanto poderíamos imaginar. Entre as principais razões encontramos:

  • A tecnologia a nível de telefones celulares evoluiu muito, com mudanças bruscas e rápidas.
  • Há um grande aumento na duração e quantidade das chamadas.
  • O crescimento da utilização dos telefones celulares, portanto, aumenta a exposição à radiação e o risco de câncer.
  • Outra razão similar à anterior é o crescimento na quantidade de clientes de companhias de telefonia a nível mundial.
  • Alguns números da Associação de Telecomunicações Celulares e Internet (Cellular Telecommunications and Internet Association), nos Estados Unidos, demonstram que no ano de 2010 havia mais de 303 milhões de clientes de companhias de telefonia e telecomunicações nos Estados Unidos.
  • Este número, portanto,  é três vezes maior do que os 110 milhões de usuários que havia no ano 2000.
  • Estima-se que, a nível mundial, em 2010 havia cerca de cinco bilhões de pessoas que desfrutavam deste tipo de serviço.
  • Outro motivo é que os tecidos do corpo humano podem absorver a energia emitida pelos telefones celulares. 
  • A energia de radiofrequência é uma forma não ionizante de radiação que é muito perigosa, embora não tanto quanto a ionizante.

Isso pode interessar você. Na realidade, a tecnologia nos beneficia?

O que dizem os estudos sobre o uso dos celulares e o câncer?

Telefones celulares e o câncer

De acordo com os dados da Agência Internacional para a Investigação sobre o Câncer (IARC) no ano 2011 os telefones celulares foram classificados como Grupo 2B (possivelmente cancerígeno). Ou seja, “poderia haver algum risco” de que eles pudessem causar câncer.

Para chegar a esta conclusão, a pesquisa reuniu dados de longo prazo e de uso intensivo de diferentes tipos de celulares.

A telefonia móvel possui milhões de usuários no mundo todo. Então, não é estranho que os resultados comecem a ser descobertos no futuro, obtendo outra evidência contundente desta investigação.

Ainda que até o momento não haja evidência científica suficiente para fazer afirmações, especialistas no tema, como o Dr. George Carlo, consideram que a indústria da telefonia celular poderia arriscar a saúde das pessoas.

Acredita-se que, no mundo, poderiam aumentar os danos cerebrais e alguns tipos de cânceres, como consequência do aumento e da proliferação da tecnologia celular.

De fato, na atualidade algumas condições e problemas de saúde já estão sendo associados ao uso frequente do celular, como é o caso de:

Quais são os telefones celulares com radiação mais alta?

Para que um telefone celular possa passar pela Certificação da Comissão Federal de Comunicações (FCC) e ser comercializado nos Estados Unidos, sua taxa máxima de absorção ou seu nível de taxa de absorção específica (SAR, na sigla em inglês) deve ser inferior a 1,6 watts por quilo.

Considerando esta recomendação, foi elaborada uma lista com os 10 celulares de mais alta radiação. Esta lista foi atualizada em 2018, mas com o avanço tão rápido da tecnologia, deverá ser renovada:

  1. Xiaomi Mi A1
  2. One Plus 5T
  3. Huawei Mate 9
  4. Huawei P9 Plus
  5. Huawei GX8
  6. Huawei P9
  7. Huawei Nova Plus
  8. OnePlus 5
  9. Huawei P9 lite
  10. Apple ¡Phone 8

As informações foram úteis pra você? Sendo assim, leia nossos próximos artigos.

Ribeiro, E. L., & Pessoa, M. B. (2007). Os efeitos da radiação eletromagnética na vida do ser humano: uma análise do paradigma ambiental. Revista Tecnologia e Sociedade. https://doi.org/10.3895/rts.v3n5.2502