Quais são as causas da dor lombar?

A dor lombar é uma patologia que causa muito desconforto. Em casos graves, é incapacitante até ser resolvida. A postura é um grande problema, tanto no trabalho quanto nas atividades esportivas, mas essa não é a única causa. Saiba mais a seguir.
Quais são as causas da dor lombar?

Última atualização: 02 Janeiro, 2021

As causas da dor lombar são muito variadas, mas esse desconforto está sempre relacionado à estrutura muscular e esquelética da coluna. É um motivo frequente para consultas médicas e para a incapacidade no trabalho.

É uma dor que se localiza na parte inferior das costas. Ao longo da vida, quase toda a população sofre com esse problema em algum momento. Na verdade, a maioria dos casos tem um bom prognóstico e se resolve de maneira fácil. No entanto, cerca de 15% das dores lombares se tornam crônicas.

Neste artigo, vamos explicar as causas mais comuns da dor lombar. Algumas delas podem ser evitadas, portanto, também falaremos sobre uma série de medidas simples que podem ajudar a prevenir esta situação.

Causas da dor lombar

A dor lombar, como observamos, é a dor que ocorre na parte inferior das costas. Esse desconforto pode se irradiar e se espalhar para os membros inferiores. É uma situação muito comum que afeta pessoas de qualquer idade.

Tanto que, segundo um estudo realizado no Centro de Pesquisas Médico-Cirúrgicas, a prevalência varia entre 60% e 90% da população geral. Em todos esses casos, cerca de 80% são agudos e os demais são crônicos.

A dor lombar tem características específicas. Por exemplo, tende a se intensificar quando a pessoa se inclina para a frente ou tenta levantar um objeto. Além disso, pode se estender para os glúteos.

Em alguns casos, a dor lombar está associada ao nervo ciático. É uma patologia na qual existe uma compressão do nervo ciático. Nesse caso, é mais comum que a dor alcance as partes mais baixas das extremidades inferiores.

As causas da dor lombar geralmente estão relacionadas a um problema mecânico na coluna. Um artigo de revisão publicado na Revista Médica de Costa Rica y Centroamérica afirma que fatores como idade, sexo, genética, esporte e trabalho influenciam o seu desenvolvimento.

Uma das causas da dor lombar é o desgaste pela idade
A dor lombar pode surgir em qualquer idade, pois suas causas são variadas.

Esforço físico

O esforço físico excessivo é uma das causas mais comuns de dor lombar, de acordo com o que explica um trabalho realizado na Universidad de Miguel Hernández. Pode incluir qualquer tipo de atividade esportiva que force significativamente as costas.

Um exemplo seria um treinamento de força em pessoas que não estão acostumadas a isso. O mesmo pode acontecer em quem está em boa forma física, mas faz um movimento agressivo que fere um ligamento da coluna.

No entanto, isso não acontece apenas durante a prática de esportes. É importante destacar que grande parte das causas da dor lombar em relação ao esforço excessivo ocorrem no ambiente de trabalho. É isso que tenta demonstrar um estudo realizado na Universidad Autónoma Metropolitana.

Lesões de disco como causa de dor lombar

Os discos intervertebrais são uma espécie de almofada que fica entre as vértebras. Permitem amortecer o choque entre elas. São constituídos por tecido cartilaginoso e este, como todos os outros do corpo, é sensível ao envelhecimento.

Desta forma, com o avançar da idade, é mais comum que esses discos se desgastem. Se isso acontecer, liberam-se substâncias químicas que irritam os nervos, causando inflamação e dor.

A hérnia de disco é outra das patologias mais associadas à dor lombar e à ciática. O centro do disco empurra para fora e se projeta no canal espinhal, causando o que conhecemos como hérnia de disco. Quando isso acontece, ele pressiona os nervos que passam pelo canal.

Degeneração do disco

Na seção anterior mencionamos que, com a idade, o tecido cartilaginoso dos discos muitas vezes se desgasta e diminui a sua capacidade de amortecimento. Quando isso acontece, as vértebras podem colidir umas com as outras, causando rigidez e dor lombar.

O problema é que essa degeneração do disco agrava outras patologias da coluna, como a estenose espinhal e a osteoartrite da coluna.

Espondilolistese degenerativa

A espondilolistese consiste no deslocamento anormal de uma vértebra sobre a outra, como se estivesse deslizando. O que acontece é que, à medida que uma vértebra se move, ela pode pressionar os nervos do canal espinhal, causando dor e até incapacidade de locomoção.

Conforme explica a Clínica de la Universidad de Navarra, a espondilolistese degenerativa ocorre quando os tecidos que estabilizam as vértebras se degeneram. Podem ser os ligamentos ou discos intervertebrais.

No entanto, essa não é a única causa. A espondilolistese pode ser decorrente de trauma, de um tumor e até mesmo de alguma deformidade congênita.

Estenose espinhal

A estenose espinhal é uma patologia que consiste no estreitamento do canal vertebral. Uma grande parte dos nervos periféricos passa por esse canal. Portanto, quando fica menor, pressiona os nervos e causa lesões.

Recomendações para prevenir dores lombares

Algumas das causas da dor lombar são evitáveis, embora haja fatores que não possam ser evitados. No entanto, existem várias medidas simples que podem melhorar a saúde da coluna.

Em primeiro lugar, é muito importante observar que se exercitar é uma das ações mais benéficas, principalmente um exercício moderado que ajude a fortalecer os músculos das costas. Porém, é necessário evitar que sejam movimentos bruscos ou com muito peso que causem lesões nos ligamentos.

Da mesma forma, evitar um estilo de vida sedentário impede, por sua vez, manter a mesma postura por muito tempo. Quando se trata de trabalho, é aconselhável fazer alongamento nos intervalos. Movimentos de torção ou hiperextensão também devem ser evitados, especialmente se você estiver trabalhando com peso.

A obesidade é outro fator que pode aumentar o risco de dor lombar. Portanto, você deve perder peso para colocar menos pressão sobre a estrutura da coluna.

Controle de peso para evitar problemas de coluna
O controle do peso é uma ferramenta para prevenir a dor lombar associada à obesidade.

Se você sofre de uma das causas da dor lombar, tome medidas

As causas da dor lombar são muitas e a prevalência desta dor é muito elevada. Portanto, caso você sofra um episódio, é essencial que tenha em conta algumas indicações. A primeira coisa é a importância de sempre consultar um especialista.

Além disso, diante da dor lombar, não é aconselhável ficar na cama em repouso. Na verdade, é mais eficaz permanecer ativo, sem tentar forçar demais essa área.

Algumas pessoas sentem algum alívio da dor aplicando compressas quentes ou frias na área afetada. As compressas de água quente geralmente aliviam as dores mais persistentes. Já as compressas frias são indicadas no momento da lesão para reduzir a inflamação.

Uma das coisas mais importantes a lembrar é que a maioria das dores nas costas está relacionada à postura. Portanto, estar atento aos nossos hábitos posturais e tentar melhorá-los é um elemento básico.

No trabalho, durante o estudo e mesmo durante os momentos de relaxamento, tente manter as costas eretas. Ao fazer qualquer esforço, como pegar um objeto ou carregar peso, é recomendável envolver outras partes do corpo, como as pernas. Dessa forma, você não sofrerá com a tensão nas suas costas.

Pode interessar a você...
Exercícios simples para a dor nas costas
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Exercícios simples para a dor nas costas

No momento da realização dos exercícios, devemos levar em conta o grau de dor nas costas e adaptá-los às nossas capacidades para evitar a piora do quadro.



  • Espondilolistesis: Síntomas, diagnóstico y tratamiento. Clínica Universidad de Navarra. (n.d.). Retrieved October 22, 2020, from https://www.cun.es/enfermedades-tratamientos/enfermedades/espondilolistesis
  • Noriega-Elío, M., Barrón Soto, A., Sierra Martínez, O., Méndez Ramírez, I., Pulido Navarro, M., & Cruz Flores, C. (2005). The debate on lower back pain and its relationship to work: a retrospective study of workers on sick leave. Cadernos de Saúde Pública / Ministério Da Saúde, Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública, 21(3), 887–897. https://doi.org/10.1590/s0102-311×2005000300023
  • Hernández, Gabriel A., and Juan D. Zamora Salas. “Ejercicio físico como tratamiento en el manejo de lumbalgia.” Revista de Salud Pública 19 (2017): 123-128.
  • Lumbalgia: Causas, diagnóstico y manejo. (n.d.). Retrieved October 22, 2020, from https://www.medigraphic.com/cgi-bin/new/resumen.cgi?IDARTICULO=51255
  • Ibarra, Javier Ernesto Matta, et al. “Relación entre lumbalgia y sobrepeso/obesidad: dos problemas de salud pública.” Revista Med 27.1 (2019): 53-60.
  • Delgado, J. G., Delgado, J. Á. G., Lara, G. V., Torres, J. del C. M., & Morales, I. P. (2014). Epidemiología del dolor de espalda bajo. Investigaciones Medicoquirúrgicas, 6(1), 112–125. Retrieved from http://www.revcimeq.sld.cu/index.php/imq/article/view/275
  • Ocaña Jiménez, Úrsula. “Lumbalgia ocupacional y discapacidad laboral.” Revista de fisioterapia 6.2 (2007).
  • Gil Huayanay, Delia, Vicente Benites Zapata, and Carlos Alberto Ramirez La Torre. “No toda hernia lumbar causa lumbalgia.” Horizonte Médico (Lima) 17.4 (2017): 58-62.
  • Vega, John Chancasanampa, and Anibal Diaz Lazo. “Patologías de columna lumbar diagnosticadas por radiografía convencional.” revista desafios 8 (2017): 21-26.
  • Pérez, Alberto Aceves. “Diagnóstico diferencial en la estenosis espinal lumbar.” Ortho-tips 14.1 (2019): 17-21.