Os diferentes tipos de quimioterapia

21 de maio de 2020
São muitos os tipos de quimioterapia. Cada um deles é escolhido com base no câncer a ser tratado e na condição do paciente. Hoje, falaremos sobre as formas mais comuns de apresentação dos agentes farmacológicos utilizados na quimioterapia.

A quimioterapia, como você provavelmente sabe, é uma das modalidades terapêuticas mais usadas no tratamento do câncer. Ela abrange uma ampla variedade de medicamentos; portanto, existem muitos tipos de quimioterapia disponíveis.

O objetivo deste tipo de tratamento é destruir as células cancerígenas com a finalidade de reduzir a doença. No entanto, ainda não existem quimioterapias que afetem apenas as células cancerígenas, por isso esse procedimento também causa danos a muitas das estruturas saudáveis, causando fortes efeitos colaterais.

Vamos ver, ao longo deste artigo, os diferentes tipos de quimioterapia existentes e suas principais características.

Agentes alquilantes

Os agentes alquilantes atingem seu nível mais alto de atividade durante a fase de repouso celular, e não são específicos do ciclo da célula. Existem diferentes tipos usados ​​em tratamentos de quimioterapia:

  • Derivados do gás mostarda: ciclofosfamida, por exemplo.
  • Etilenoiminas: a hexametilmelamina é uma delas.
  • Hidrazinas e triazinas: altretamina e procarbazina, entre outros.
  • Nitrosuréias: são únicas porque, ao contrário da maioria dos tipos de tratamentos quimioterápicos, podem atravessar a barreira hematoencefálica, que é a membrana que protege o cérebro. É por isso que eles podem ser úteis no tratamento de tumores cerebrais.
  • Sais de metais.

Alcaloides vegetais

É um tipo de quimioterapia que vem de certas plantas. Os alcaloides da vinca são produzidos a partir de vinca rósea ou Catharanthus rosea. Este grupo também inclui os taxanos, cuja origem é o teixo do Pacífico.

Todos os medicamentos quimioterápicos alcaloides vegetais são, ao contrário do grupo anterior, específicos do ciclo celular. Isso significa que eles atacam as células dependendo da fase de divisão em que estão. Além dos alcaloides da vinca e taxanos, as podofilotoxinas e análogos da camptotecina também pertencem a esse grupo.

Tratamentos contra o câncer
O tipo de quimioterapia a ser usado é definido pelo médico com o consentimento do paciente.

Leia também: Avanços da nanomedicina e sua contribuição para o campo das ciências da saúde

Antibióticos antitumorais

Este é outro tipo de quimioterapia que vem de substâncias naturais. Nesse caso, sua origem não é vegetal; esses princípios são sintetizados pelo fungo Streptomyces.

Os antibióticos antitumorais exercem seu efeito sobre as células cancerígenas em diferentes estágios do ciclo celular, não em um momento específico, como nos anteriores. Vejamos algumas das formas mais comuns de apresentação:

  • Antraciclinas: como doxorrubicina e epirrubicina. Esses medicamentos têm efeitos cardiotóxicos a longo prazo.
  • Cromomicinas: dactinomicina, por exemplo.
  • Mitomicina.
  • Bleomicina.

Antimetabólitos

Os antimetabólitos são um tipo de quimioterapia muito semelhante às moléculas naturais encontradas nas células do corpo. Dessa maneira, quando ingressam no metabolismo celular, passam despercebidos e conseguem bloquear a divisão celular.

Os antimetabólitos são classificados de acordo com as substâncias nas quais interferem:

  • Antagonista do ácido fólico: metotrexato.
  • Antagonistas da pirimidina: 5-fluoruracil ou capecitabina.
  • Antagonistas da purina: 6-mercaptopurina.
  • Inibidores da adenosina desaminase: cladribina, fludarabina, nelarabina e pentostatina.
Sessão de quimioterapia

Você também pode estar interessado em ler: O papel dos genes BRCA-1 e 2 no câncer de mama

Inibidores da topoisomerase

Estes são medicamentos que devem seu efeito à capacidade de interferir na ação das enzimas topoisomerase (I e II). Essas enzimas são responsáveis ​​por manipular a estrutura do DNA necessária para a replicação. Alguns desses medicamentos são o irinotecano e o etoposídeo.

Antineoplásicos diversos

Como o nome desse grupo indica, esses são agentes quimioterápicos que não pertencem a nenhum outro grupo, pois são únicos. Entre eles, podemos encontrar:

  • Mitotano.
  • Asparaginase e pegaspargase.
  • Estramustina.
  • Retinoides.

Conclusão sobre os tipos de quimioterapia

Além da quimioterapia, existem muitos outros tipos de terapias químicas contra o câncer, como terapias direcionadas, imunoterapia e terapia hormonal. Graças a todos esses agentes terapêuticos, grandes avanços foram feitos no tratamento do câncer.

No entanto, o desafio que temos pela frente ainda é muito grande e é necessário continuar fazendo pesquisas nessa área. O objetivo final é alcançar tipos de quimioterapia altamente específicos, que não ataquem conjuntamente as células saudáveis, mas apenas as células tumorais.

  • Chacon, R. D. (1973). QUIMIOTERAPIA. Cirugia Del Uruguay.
  • American Cancer Society. (2013). Quimioterapia para el cáncer de seno. 02/26/2013.
  • Lasquetty y Blanc, B. F. (1988). Quimioterapia antineoplásica. Revista de Enfermeria (Barcelona, Spain).