5 tipos de orientação sexual

Conhecer os diferentes tipos de orientação sexual pode nos ajudar a aceitar e desfrutar mais da nossa sexualidade e não julgar a dos outros. Descubra tudo que você precisa saber sobre isso.
5 tipos de orientação sexual

Última atualização: 14 Maio, 2021

É importante conhecer os diferentes tipos de orientação sexual que existem para que todos possamos compreender a nossa posição e respeitar a dos outros. Sexualidade e afetividade são duas esferas fundamentais no desenvolvimento do ser humano. A união em diferentes níveis é necessária para manter uma boa saúde física e psicológica.

Ter um relacionamento saudável com a nossa sexualidade é essencial. Isso não implica apenas ter consciência do que gostamos ou daquilo que nos move e desperta o desejo, mas também ser capazes de aceitá-lo e expressá-lo com naturalidade.

Os mitos e tabus que cercaram o sexo por séculos ainda podem dificultar essa tarefa essencial para nós. Portanto, é fundamental ter informações claras e verdadeiras a esse respeito.

O que é a orientação sexual?

Em primeiro lugar, devemos ter clareza sobre o que é a orientação sexual, já que muitas vezes a confundimos com outros conceitos relacionados. Podemos definir a orientação sexual como a atração física, psicológica ou emocional que sentimos por um determinado segmento da população. É, portanto, uma preferência estável e duradoura com relação àqueles com quem desejamos nos relacionar romanticamente, emocionalmente ou sexualmente.

Temos que diferenciar este termo de outros como identidade de gênero, que designa a experiência subjetiva e profunda de cada indivíduo em relação ao seu gênero. Ou seja, com  qual cada pessoa se identifica, o que pode ou não estar relacionado ao seu sexo biológico.

Também não devemos confundir orientação sexual com expressão de gênero, que se refere à maneira como nos expressamos externamente com nosso comportamento e aparência. Essa expressão pode não corresponder ao que a sociedade espera (por exemplo, homens que são rotulados de afeminados).

Orientação sexual
Gênero não é o mesmo que identidade ou orientação. Cada conceito tem a sua própria definição.

Não deixe de ler: O que é ser autossexual?

Tipos de orientação sexual

As diferentes preferências que os indivíduos podem manifestar em relação à sua sexualidade constituem os tipos de orientação sexual. Alguns deles são conhecidos e aceitos, enquanto outros ainda não gozam do reconhecimento necessário. Vamos ver os principais.

1. Heterossexualidade

Este é o tipo de orientação sexual majoritário e também o mais aceito a nível social. Pessoas heterossexuais são aquelas que se sentem atraídas por indivíduos do sexo oposto, tanto física quanto emocionalmente. Assim, os homens heterossexuais preferem estar ligados romanticamente e sexualmente às mulheres e vice-versa.

2. Homossexualidade

A homossexualidade ocorre quando o indivíduo se sente atraído por pessoas do mesmo sexo ou gênero. Depois da heterossexualidade, é o tipo de orientação sexual mais conhecido. Geralmente, usa-se o anglicismo gay e o termo lésbica para nomear homens e mulheres homossexuais, respectivamente.

3. Bissexualidade

A bissexualidade ocorre em homens e mulheres que se sentem atraídos física e emocionalmente por indivíduos de ambos os sexos. Em particular, as pessoas bissexuais sofrem de certos estigmas ao revelar a sua condição, pois muitos pensam que é uma fase ou que elas estão confusas.

No entanto, a bissexualidade tem a mesma validade que uma orientação sexual como qualquer outra. Alguns estudos inclusive sugerem que a maioria da população é bissexual em algum grau.

4. Pansexualidade

A pansexualidade define a atração sexual ou romântica por qualquer ser humano, independentemente de sexo, gênero ou aparência. Assim, a pessoa pansexual concentra a sua atenção nas qualidades e personalidade de cada indivíduo, independentemente de ser homem, mulher ou não se identificar com nenhum gênero binário.

5. Assexualidade

As pessoas assexuais são aquelas que não sentem desejo sexual ou atração por nenhum gênero. O seu interesse por sexo e atividade sexual é praticamente nulo.

No entanto, esse grupo de pessoas pode sentir atração emocional, intelectual ou romântica por outras pessoas. Assim, embora não haja desejo físico, aparecem preferências de se vincular emocionalmente e em outros níveis com pessoas do mesmo sexo, ou do sexo oposto ou ambos.

É importante não confundir assexualidade com celibato ou abstinência. No primeiro caso o desejo ou interesse sexual não existe, enquanto no segundo é controlado ou evitado por crenças ou convicções.

Orientações sexuais
O conhecimento das orientações sexuais permite avançar no respeito às diferenças.

Outros tipos de orientação sexual

Além do que comentamos, existem muitos outros tipos de orientação sexual. Por exemplo, as pessoas demissexuais só são atraídas por aqueles indivíduos com quem compartilham um forte vínculo emocional. Aqueles que são sapiossexuais sentem atração com base na inteligência das pessoas.

Em suma, as preferências e gostos sexuais apresentam um espectro muito amplo e variado que não pode se restringir a algumas opções rígidas e imutáveis. Flexibilidade e aceitação são dois elementos essenciais para descobrir, vivenciar e desfrutar a sexualidade sem julgar a nós mesmos ou aos outros.

Pode interessar a você...
Consumir pornografia, meu parceiro já não me quer?
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Consumir pornografia, meu parceiro já não me quer?

Nas relações de casal, consumir pornografia por parte de um dos membros da relação faz saltar um sinal de alarme: falta de desejo.



  • Rieger, G., Savin-Williams, R. C., Chivers, M. L., & Bailey, J. M. (2016). Sexual arousal and masculinity-femininity of women. Journal of Personality and Social Psychology111(2), 265.
  • Prause, N., & Graham, C. A. (2007). Asexuality: Classification and characterization. Archives of Sexual Behavior36(3), 341-356.
  • Savin-Williams, R. C., Joyner, K., & Rieger, G. (2012). Prevalence and stability of self-reported sexual orientation identity during young adulthood. Archives of sexual behavior41(1), 103-110.