Terbutalina: para que serve?

31 Dezembro, 2019
A terbutalina é um medicamento amplamente utilizado para tratar a asma. Assim como todos os medicamentos comercializados, não está isenta de produzir uma série de efeitos adversos que devem ser considerados na hora de administrar este medicamento. Um mau uso pode acarretar graves consequências para a saúde.

A terbutalina é um medicamento broncodilatador que pertence ao grupo dos medicamentos agonistas dos receptores adrenérgicos β2.

Por isso, é indicada principalmente para o tratamento a curto prazo da asma. No entanto, também é utilizada para combater outras doenças, como as que causam obstruções pulmonares, tais como o enfisema e a bronquite crônica.

A FDA (agência de controle sanitário, como a ANVISA no Brasil) autorizou o uso da substância em crianças de todas as idades, pelo fato de que existe em apresentações líquidas para sua administração na forma de nebulização com aerossóis.

A saber, é um medicamento que pode dar positivo em exames antidoping. Ademais, também pode causar arritmias cardíacas, como fibrilação auricular, taquicardia supraventricular e extrassístoles. No entanto, veremos com mais detalhes os efeitos adversos ao longo deste artigo.

Como a asma é desencadeada?

Moça com asma

É importante conhecer, ainda que seja de uma forma geral, a principal doença indicada para o tratamento com a terbutalina. Dessa forma, pode-se entender melhor o mecanismo de ação e as características do medicamento.

Nesse sentido, a asma é uma doença do trato respiratório superiorDurante a crise asmática, os brônquios se estreitam e se inflamam. Por isso, o paciente tem problemas para respirar. Além disso, pode produzir sibilos ao fazê-lo, ainda causar tosses ou uma falta grave de oxigênio.

As causas desta doença não estão identificadas com clareza. Contudo, os especialistas concordam que, certamente, tanto os fatores ambientais quanto os genéticos estão implicados no desenvolvimento desta doença.

Ademais, a exposição a uma série de fatores faz com que a asma se agraveNo entanto, estes desencadeantes variam de uma pessoa para outra, assim como a gravidade dos sintomas. Entre os irritantes e desencadeantes mais comuns é possível mencionar:

  • Pólen, ácaros e pelos de animais.
  • Esporte.
  • Ar frio.
  • Estresse e ansiedade.
  • Certos alimentos e medicamentos.

Descubra: 3 maneiras de usar o mel no tratamento da asma

Como a terbutalina produz seu efeito no organismo?

Assim como mencionamos, esta substância é uma agonista dos receptores β2 adrenérgicos, apresentando efeitos insignificantes sobre os receptores α.

A ativação dos receptores β2 desencadeia, entre outras ações, uma broncodilataçãoDevido ao fato de o pulmão conter uma grande quantidade de receptores, a terbutalina produz uma potente broncodilatação, o que justifica sua indicação para os episódios de asma.

Por outro lado, é importante considerar que este medicamento pode desencadear tolerância no paciente que o utiliza. Ainda, foi demonstrado nos ensaios clínicos que o uso contínuo dos agonistas β2 por um período maior de 12 meses, pode acelerar o deterioramento dos sistema respiratório nos pacientes asmáticos.

Ainda, cabe mencionar que a terbutalina também exerce efeitos sobre o coração, já que este órgão também apresenta muitos receptores β2. Portanto, este medicamento, assim como todos os agonistas β2, são cardio estimulantes. No entanto, a terbutalina é um medicamento utilizado de forma específica para tentar reverter os ataques recorrentes de asma brônquica e o broncoespasmo agudo.

Leia também: Tratar a sinusite naturalmente

Reações adversas da terbutalina

Antiasmáticos abrem a traqueia

Assim como todos os medicamentos comercializados, a terbutalina não está isenta de produzir uma série de efeitos adversos que devem ser considerados na hora de administrar este medicamento.

Um mau uso desta substância pode acarretar graves consequências para a saúde. Dessa maneira, siga sempre as indicações tanto do médico quanto do farmacêutico e informe sempre sobre qualquer incômodo que sinta desde o início do tratamento com o medicamento.

Com relação as reações adversas que costumam surgir com o tratamento de fármacos agonistas β2, como é o caso da terbutalina, é possível mencionar as mais comuns:

  • Tontura.
  • Inquietude.
  • Taquicardias e palpitações.
  • Câimbras musculares.

Por outro lado, também pode produzir, ainda que de forma paradoxal, um broncoespasmo. Se isso ocorrer, deve-se administrar um outro medicamento broncodilatador de forma imediata.

Conclusão

A terbutalina é um medicamento amplamente utilizado para tratar a asma. Ainda, trata-se de um medicamento broncodilatador que deve sua eficácia à capacidade que tem de estimular os receptores β2 localizados no pulmão.

Contudo, como estes receptores também se encontram em outros órgãos, a terbutalina também pode desencadear outros efeitos indesejados que, mesmo que sejam esperados, é bom considerá-los na hora de começar o tratamento com este medicamento.

  • de Productos, F., & Shellshear ID, W. T. (1996). Asma en el adulto. Respir Med.
  • Piva, J. P., Amantea, S., Rosso, A., Zambonato, S., Maia, T. R., & Giugno, K. (1998). Terbutalina endovenosa em criancas. Jornal de Pediatria.
  • American Thoracic Society. (2005). Medicamentos utilizados para tratar la EPOC. Am J Respir Crit Care Med.