Sintomas da esporotricose e suas principais causas

Pessoas que trabalham em viveiros, cultivam rosas ou são horticultoras podem prevenir a esporotricose usando luvas grossas ao manusear as flores e as plantas.
Sintomas da esporotricose e suas principais causas

Última atualização: 14 Fevereiro, 2021

Você conhece os sintomas da esporotricose? Trata-se de uma infecção crônica ou de longo prazo da pele causada por um fungo saprófito chamado Sporothrix schenckii. A infecção se desenvolve quando os fungos entram no corpo através de arranhões ou pequenos cortes.

Normalmente, a pele e os gânglios linfáticos da área são infectados, razão pela qual ocorrem inchaços na pele e inflamação dos gânglios linfáticos. No entanto, raramente afeta os pulmões, articulações, ossos ou outras partes do corpo.

Causas da esporotricose

Pessoa cuidando do jardim

Este fungo cresce em roseiras, arbustos de bérberis, musgo esfagno e alguns fertilizantes. Ao contrário da maioria das infecções fúngicasesse fungo penetra na pele através de pequenas feridas.

Na maioria dos casos, a infecção ocorre em agricultores, produtores de rosas, horticultores e pessoas que trabalham em viveiros. Por esse motivo, a esporotricose pode ser uma doença ocupacional para pessoas que trabalham nesses setores.

A esporotricose generalizada ou disseminada pode se desenvolver em pessoas com um sistema imunológico enfraquecido quando inalam o pó dos esporos do fungo.

Sintomas da esporotricose

Sintomas da esporotricose

A infecção na pele geralmente começa em um dedo ou na mão. Manifesta-se como um pequeno inchaço avermelhado e indolor no local da infecção. Nos próximos dias ou semanas, o nódulo se transforma em úlcera.

A maioria das feridas ocorre nas mãos e nos antebraços, porque essas áreas são comumente lesionadas ao manusear as plantas.

A infecção se espalha pelos vasos linfáticos do dedo, mão e braço. Eventualmente, ela atinge os gânglios linfáticos, formando mais nódulos e úlceras abertas ao longo do trajeto.

O pus dos gânglios linfáticos pode escorrer pela pele. Mesmo nesta fase, dificilmente provoca dor. Essas feridas não cicatrizam a menos que sejam tratadas, e podem durar anos.

A infecção nos pulmões pode causar pneumonia, com leve dor no peito e tosse. Essa infecção geralmente ocorre em pessoas que têm uma doença pulmonar prévia. Provoca inflamação nas articulações e torna os movimentos dolorosos.

Muito raramente, a esporotricose se espalha por todo o corpo. Essas infecções ameaçam a vida e são mais comuns em pessoas com um sistema imunológico enfraquecido.

Diagnóstico

Exame para identificar bactérias

O seu médico fará um exame e perguntará sobre os seus sintomas. O exame vai revelar as feridas típicas causadas pelo fungoOs nódulos e ulcerações característicos permitem ao médico suspeitar da esporotricose.

O diagnóstico requer a cultura de uma amostra de tecido infectado para confirmar se o fungo Sporothrix está presente.

Tratamento dos sintomas da esporotricose

O tratamento dessa infecção cutânea é realizado com medicamentos antifúngicos. O ingrediente ativo usado é o itraconazol oral, que também ajuda a prevenir a recorrência desta doença. Com o tratamento, é muito provável que a pessoa tenha uma recuperação completa.

O tratamento deve continuar por 2 a 4 semanas, mesmo que as feridas na pele tenham desaparecido. A terbinafina também pode ser usada no lugar do itraconazol.

A esporotricose disseminada é mais difícil de superar e requer vários meses de tratamento. As infecções que se espalharam ou afetam todo o corpo são tratadas com anfotericina B por via intravenosa. Nesse caso, a duração do tratamento pode ser de até 12 meses.

Essa doença pode ser fatal para pessoas com um sistema imunológico enfraquecido. Mesmo se a doença for controlada, pessoas com AIDS ou outras doenças imunossupressoras podem precisar de tratamento ao longo da vida.

Possíveis complicações

Pessoas com um sistema imunológico saudável podem ter doenças secundárias da pele e infecções como estafilococos ou estreptococos.

Por outro lado, pessoas com um sistema imunológico enfraquecido podem desenvolver:

  • Artrite nas articulações.
  • Infecção óssea.
  • Complicações medicamentosas: a anfotericina B pode ter efeitos colaterais graves.
  • Problemas respiratórios e pulmonares, como pneumonia.
  • Infecção no cérebro.

É possível prevenir ou reduzir o risco de ferimentos na pele usando luvas grossas ao cuidar do jardim.

Pode interessar a você...
Conheça o tratamento da pneumonia
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Conheça o tratamento da pneumonia

O tratamento da pneumonia dependerá, em primeira instância, do tipo de pneumonia que o paciente apresenta. Saiba mais a seguir!



  • Castro Alegria, L. A. (2013). Esporotricosis cutánea : experiencia de un hospital de tercer nivel en Cali , Colombia. Iatreia.

  • Bove-Sevilla, P. M., Mayorga-Rodríguez, J., & Hernández-Hernández, O. (2008). Esporotricosis transmitida por gato doméstico. Reporte de un caso. In Medicina Cutanea Ibero-Latino-Americana.

  • Carrada-Bravo, T. (2012). Esporotricosis: Avances recientes en el diagnóstico de laboratorio, histopatología y la epidemiología en México. Revista Latinoamericana de Patología Clínica y Medicina de Laboratorio.