Síndrome de Asperger

Esta é uma síndrome difícil de diagnosticar.

A síndrome de Asperger é um transtorno neurobiológico que causa anomalias, principalmente no comportamento social. Trata-se de um problema relativamente comum, já que ocorre em 3 a 5 crianças, com idades entre 7 e 16 anos, a cada 1000. Esta síndrome tem uma maior incidência em pessoas do sexo masculino.

O transtorno foi descoberto por Hans Asperger, um pediatra austríaco, em 1944. Foi este médico que notou certas anomalias no comportamento das crianças e descobriu que elas seguiam alguns padrões. Recentemente foi possível estabelecer que a síndrome de Asperger segue um curso constante e que pode durar por toda a vida. Os sintomas podem melhorar dependendo do tratamento recebido pelos pacientes.

A quarta edição do Manual Estatístico de Diagnóstico de Transtornos Mentais, o DSM 4, abordava a síndrome de Asperger como um transtorno em si; no entanto, o DSM 5, publicado em 2013, considera que esta síndrome é um tipo de autismo. A partir disso, qualquer pessoa que a tenha é diagnosticada como autista.

Atualmente uma grande variedade de transtornos estão localizados dentro do que se chama de espectro autista. Esta categoria compreende diversos tipos de anomalias, com diferentes níveis de gravidade. As pessoas com síndrome de Asperger se encontram no extremo de alta funcionalidade do espectro autista.

Características da síndrome de Asperger

Menina com síndrome de Asperger sentada brincando

A síndrome de Asperger não é muito conhecida pela população em geral, e inclusive pelos profissionais de saúde. Não é fácil detectá-la, pois a incapacidade não é evidente. De fato, quem a apresenta tem um aspecto completamente normal. Sua inteligência é adequada e inclusive é comum que tenham habilidades especiais em certos campos.

As dificuldades se manifestam através de comportamentos sociais que não são de todo apropriados. O desempenho é normal na vida diária, mas apresentam imaturidade em suas relações sociais. Facilmente podem passar por pessoas excêntricas. A isso se somam certas dificuldades de motricidade, as quais podem ser percebidas à simples vista, como tropeços.

Sintomas da síndrome de Asperger

Menino com síndrome de Asperger com psicóloga

As imagens cerebrais das pessoas com síndrome de Asperger não apresentam padrões comuns. Os cientistas suspeitam de que a causa possa ser genética. Isso se deve ao fato de que é comum que várias pessoas de uma mesma família a tenham. No entanto, ainda não há certeza a respeito. O que se conhece são os sintomas típicos da síndrome de Asperger. Eles incluem:

  • Interesses reduzidos.
  • Falta de habilidade motora.
  • Baixa tolerância à frustração.
  • Dificuldade para fazer amizades.
  • Grande habilidade para reconhecer padrões.
  • Reações emocionais desproporcionais.
  • Necessidade de uma rotina (e angústia se ela se rompe).
  • Manifestações emocionais pouco coerentes com a situação.
  • Dificuldade para estabelecer contato visual ou contato forçado.
  • Mutismo seletivo. Estas pessoas só falam com quem querem ou se sentem confortáveis (este sintoma costuma ser superado com a terapia).
  • Também é comum que falem muito e o façam em um tom muito peculiar. Podem falar com uma certa musicalidade, com um sotaque que parece estrangeiro ou artificial.
  • Interpretação literal da linguagem (não compreendem bem o sentido figurado).
  • Falta de interesse pelo que os demais dizem e dificuldade para manter uma conversa longa.
  • Não entendem as regras dos jogos e querem impor as suas próprias.
  • Incapacidade para sentir empatia. Têm dificuldade para entender a linguagem corporal dos demais e seus sentimentos.

Diagnóstico e prognóstico

Médico explicando a síndrome de Asperger

A síndrome de Asperger é muito difícil de diagnosticar. Quando uma criança apresenta os sintomas, eles comumente são interpretados pelos demais como problemas de personalidade. Isso representa uma grave dificuldade, já que uma intervenção precoce melhora significativamente o prognóstico.

O profissional indicado para fazer o diagnóstico é um especialista em saúde mental infantil. O que ele faz é uma exaustiva avaliação psicossocial da criança. Ele examinará as habilidades de comunicação e estabelecerá um minucioso histórico dos sintomas detectados.

Muitas pessoas com síndrome de Asperger conseguem ter desempenhos de sucesso na maioria de suas dificuldades.

Durante a infância, as crianças precisam de grande apoio de pais e professores. O ideal é que os adultos que rodeiam a criança se capacitem para saber como agir nas diferentes situações que podem surgir.

Referências

Confederación Asperger España. Un acercamiento al síndrome de Asperger, https://www.asperger.es/documentos_publicaciones_recursos_biblioteca.html

¿Qué significa trastorno neurobiológico?, http://www.tdahytu.es/portfolio-item/que-significa-trastorno-neurobiologico/

Wikipedia, Manual y diagnóstico de los trastornos mentales, https://es.wikipedia.org/wiki/Manual_diagn%C3%B3stico_y_estad%C3%

Recomendados para você