Linguagem corporal: 7 chaves para melhorar sua segurança e convencer os outros

· 17 de novembro de 2017
Além de transmitir uma certa atitude para com os outros, a nossa linguagem corporal também pode influenciar positivamente na forma como nos sentimos, e nos ajuda a ser mais seguros

Nossa linguagem corporal é como uma orquestra silenciosa da qual nem sempre estamos conscientes e que, no entanto, tem um impacto direto em nosso meio e nas pessoas que o formam.

Dominá-lo, conhecê-lo e entender seus segredos facilitará, por exemplo, com que melhoremos nossas primeiras impressões, para que pareçamos mais atraentes, ou que tenhamos recursos melhores para convencer os outros de certas coisas.

Não se trata, absolutamente, de treinar as estratégias que os vendedores, ou até mesmo, os políticos usam diante do público.

Referimo-nos à capacidade de melhorar um pouco mais nossa segurança, para ter um melhor controle em nossas conversas, em nossas entrevistas de trabalho e até mesmo, por que não, na nossa maneira de seduzir.

Hoje em nosso espaço propomos que você conheça as 7 chaves para melhorar sua linguagem corporal neste tipo de contextos. Temos certeza de que será de grande ajuda.

1. A linguagem corporal e sua linguagem visual

Olhos são parte da linguagem corporal

O cérebro transmite nossas intenções, e se queremos algo, nosso olhar é o primeiro a procurar esse objetivo, o primeiro que refletirá nossas intenções.

Nossos olhos são, portanto, o primeiro canal e a primeira ferramenta da linguagem corporal, então por que não aproveitá-la ao máximo?

  • Nunca olhe para baixo durante uma conversa.
  • Olhe diretamente para os olhos da pessoa enquanto você se dirige a ela.
  • Lembre-se de que suas emoções se refletem em seus olhos, por isso tente transmitir calma, decisão, e segurança pessoal.

Leia também quais são essas Quando o olhar é sincero, transforma-se em uma ponte entre duas almas

2. Postura reta e espaço pessoal

Ao falar com a pessoa à sua frente é importante que você cuide da sua postura.

As costas devem permanecer retas, seus ombros descansados, seu pescoço reto, e sem se inclinar.

  • A postura é um reflexo de sua atitude, e para melhorar sua segurança e convencer os outros das suas palavras você não deve cair em extremos, isto é, você não precisa assumir uma posição militar, nem ser muito negligente ou evasivo.
  • O ideal é combinar a naturalidade com a segurança e para isso também é essencial que você cuide do seu espaço pessoal.
  • Situar-se a uma distância segura onde você não “oprima” à outra pessoa, mas onde, por sua vez, haja uma certa proximidade em que o diálogo seja natural, e os olhares sejam de igual para igual.

3. Mãos sempre visíveis

Linguagem corporal se expressando com as mãos

Se você estiver em uma entrevista de emprego, em um jantar especial, ou em uma conversa séria na frente de outra pessoa, nunca esconda suas mãos. Não as coloque nos bolsos ou sob a mesa, ou cometa o erro de cruzar os braços.

Deixe-as ser a batuta de suas palavras, a expressão de suas emoções. Permita que elas se movam com você naturalmente. Liberte-as!

4. O silêncio e a quietude em um dado momento pode ser uma boa estratégia

Continuemos com a metáfora de que nossa linguagem corporal é como uma orquestra, como um grupo de músicos que tocam uma pontuação para excitar o público.

  • Como já sabemos, a música não seria a mesma se não houvesse silêncios. Portanto, para gerar um impacto direto sobre quem está à nossa frente também devemos usá-los de tempos em tempos.
  • Quando a outra pessoa, por exemplo, expressa algo com o qual você não concorda, em vez de cair em censura ou resposta imediata, use o silêncio e desenhe um sorriso. Relaxe.

Às vezes, o silêncio é a expressão da sabedoria. Vamos fazer um bom uso disso.

Leia também Permanecer em silêncio é algo mais do que não falar

5. Pegue algum objeto enquanto conversa

Para criar um impacto direto em alguém ou mesmo em um grupo de pessoas, é sempre útil pegar uma caneta ou, até mesmo, uns óculos enquanto falamos.

  • Ter esses objetos ou acessórios com uma conotação “intelectual” cria uma imagem de segurança diante de uma audiência.
  • Do mesmo modo, ter algo nas mãos também nos ajuda a canalizar um pouco a ansiedade.

6. Concorde com a cabeça

Linguagem corporal entre casal

Balançar a cabeça é uma estratégia essencial em nossa linguagem corporal. É uma maneira de se conectar com a pessoa à nossa frente, de validar o que ela nos diz, de mostrar abertura e interesse.

Isso não significa necessariamente que concordamos com o que ela está nos dizendo; faz parte de um ritual de respeito e confiança, onde podemos criar um clima positivo para alcançar acordos, dar uma imagem de pessoa segura, respeitosa e inteligente.

7. Não caia em excesso. Encontre um ponto intermediário onde você se sinta confortável

Para convencer os outros de alguma coisa você não precisa ser um ator. Não caia em gestos exagerados, ou nesse discurso excessivo de não deixar os outros falarem.

O treinamento na linguagem corporal é a arte de sermos nós mesmos, controlando essas chaves para criar um impacto, mas sem cair na teatralidade.

Devemos trabalhar duro em nossa autoestima, confiança pessoal e, até mesmo, aqueles tiques nervosos ou gritos que às vezes usamos para esconder ou canalizar o nervosismo ou a insegurança.

Linguagem corporal entre colegas de trabalho

Para concluir, devido a que todos gostamos de nos sentir mais confortáveis ​​em nossos relacionamentos diários e, assim, aumentar nossa capacidade de atração e segurança diante dos outros, atrevamo-nos com estas simples diretrizes da linguagem corporal.