Sexo depois do divórcio: o que devo saber?

Retomar a vida sexual depois do divórcio é um processo diferente para cada pessoa. Descubra alguns aspectos que você deve levar em consideração.
Sexo depois do divórcio: o que devo saber?

Última atualização: 09 Maio, 2021

Terminar um relacionamento não é fácil. Após a separação, é comum se sentir perdido, confuso e desorientado, mas também, talvez, esperançoso e animado com as novas possibilidades que se abrem. Assim, o sexo depois do divórcio pode ser percebido como excitante e assustador ao mesmo tempo. 

Dependendo da sua personalidade e das suas expectativas, retomar a sua vida social e sexual pode ser mais ou menos complicado. No entanto, em qualquer caso, é provável que você sinta novamente o nervosismo e a insegurança por não estar vivendo  no conforto e na estabilidade da sua vida de casal. A seguir, você encontrará algumas recomendações a respeito de como enfrentar esta fase da melhor forma.

Como retomar a vida sexual depois do divórcio?

Preliminares sexuais
Antes de embarcar na aventura, analise bem o que você deseja encontrar.

Depois do divórcio, é importante que haja um certo período de introspecção e autoconhecimento. Este momento o ajudará a enfrentar a perda e passar pelo luto, mas também a repensar as suas preferências e expectativas.

Analise o que você quer, o que espera para si mesmo de agora em diante e como deseja se relacionar com as outras pessoas. Esclarecer esses aspectos e agir com calma irá ajudá-lo a tomar melhores decisões.

Não há um período de tempo definido que você deva esperar antes de retomar a sua vida sexual depois do divórcio, pois cada pessoa é diferente. No entanto, quando se sentir pronto, você pode ter dúvidas e temores.

Talvez você sinta que não sabe mais como flertar ou que a sua aparência não é mais tão atraente quanto costumava ser. Mantenha a mente aberta e aja com naturalidade, e você descobrirá como deve agir ao longo do caminho.

Precauções e conselhos relacionados ao sexo após o divórcio

Retomar a sua vida sexual depois do divórcio pode ser uma aventura das mais emocionantes. No entanto, é importante que você leve em consideração certas precauções para evitar possíveis consequências negativas.

Tenha cuidado com o seu corpo

Durante o casamento, o sexo seguro não é uma das principais preocupações, uma vez que as duas pessoas se conhecem e confiam uma na outra. Ao retomar o sexo depois do divórcio, é importante ser responsável e reduzir o risco de doenças sexualmente transmissíveis e gravidez indesejada tanto quanto possível.

Por isso, cuide sozinho desses aspectos, não os deixe nas mãos de outra pessoa, pois ela pode estar mentindo. Cuide de você e dos seus parceiros sexuais.

Cuide das suas emoções

Para algumas pessoas, sexo sem amor e sem compromisso é algo totalmente possível, e para outras não. Ambas as posições são totalmente válidas. No entanto, é importante que você seja honesto consigo mesmo.

Muitas pessoas, após o divórcio, se envolvem em uma série de encontros sexuais com o único propósito de se sentirem desejadas ou para preencher as necessidades emocionais do momento. Isso, a longo prazo, acaba causando sofrimento. Portanto, cuide das suas emoções e saiba quais são os seus limites e as suas opiniões a respeito desse tipo de encontro.

Ajuste as suas expectativas

Há quem, depois do divórcio, se empolgue com a possibilidade de conhecer novas pessoas e interagir com elas em total liberdade. No entanto, também há quem espere reencontrar um relacionamento sério e com compromisso.

Se você se encontrar nesse segundo caso, lembre-se de que é provável que a primeira pessoa com quem você tenha relações sexuais não seja a última.

Ajustar as suas expectativas a esse respeito irá ajudá-lo a evitar decepções. Por outro lado, seja sempre claro com as pessoas com quem está envolvido e expresse o que espera e deseja delas.

O que você pode esperar do sexo após o divórcio?

Casal fazendo sexo
O sexo depois do divórcio pode ser muito excitante, mas também pode gerar medos e dúvidas.

Se você está pensando em retomar os relacionamentos e a vida sexual depois do divórcio, provavelmente se sentirá inseguro. A seguir, confira algumas das principais sensações que enfrentará a partir de agora.

Tudo é novidade

Se você foi casado por um tempo relativamente longo, ao retornar à esfera social verá quantas premissas mudaram. Hoje em dia, costuma-se esperar relações sexuais já nos primeiros encontros; entretanto, você não precisa ceder a essas expectativas se não for do seu agrado.

Por outro lado, cada pessoa que encontrar e cada troca social e sexual será nova e estimulante. Depois da rotina da vida a dois, abrir novos horizontes pode ser revigorante e emocionante.

Aumenta a sua autoestima

Você também pode sentir um aumento na autoestima ao começar a interagir e namorar outras pessoas. Isso ocorre porque a vida de casal é segura e estável em muitos aspectos, mas geralmente não é muito estimulante.

Com o passar do tempo, os casais param de se elogiar e de se reconhecer, mas à medida que você se abre para novos relacionamentos, provavelmente os receberá com mais frequência.

Haverá um processo de adaptação

A princípio, você pode achar a ideia de retomar a sua vida sexual com novas pessoas muito estimulante e provavelmente gostará de cada encontro. No entanto, com o tempo você se ajustará à nova situação e é provável que até queira estabelecer um relacionamento novamente. 

Se você tiver dúvidas sobre o sexo após o divórcio, consulte um profissional

Retomar o sexo após o divórcio pode ser assustador, e as inseguranças podem vir à tona. Isso é natural e você não deve ser exigente e crítico consigo mesmo.

No entanto, se esses medos causarem disfunção sexual ou desconforto de qualquer tipo, não hesite em procurar ajuda profissional. Trabalhar certos aspectos da sua mente pode ajudá-lo a desfrutar de uma sexualidade muito mais plena.

Pode interessar a você...
7 conselhos para superar um divórcio traumático
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
7 conselhos para superar um divórcio traumático

Um divórcio também é um processo de luto. Não é fácil superar um divórcio traumático, por isso apresentamos alguns conselhos que podem ser úteis.



  • Cáceres, C., Manhey, C., & Vidal, C. (2009). Separación, pérdida y duelo de la pareja: Reflexiones imprescindibles para una terapia de divorcio. De familias y terapia27, 41-60.
  • Bonavitta, P. (2015). El amor en los tiempos de Tinder. Cultura y representaciones sociales10(19), 197-210.
  • Labrador, F. J., & Crespo, M. (2001). Tratamientos psicológicos eficaces para las disfunciones sexuales. Psicothema, 428-441.