Tudo sobre a septoplastia

A septoplastia é um procedimento cirúrgico realizado para corrigir a posição do septo nasal. É necessário realizá-la pois essa anomalia pode causar diversos problemas para a saúde.
Tudo sobre a septoplastia

Última atualização: 15 Janeiro, 2021

A septoplastia é uma cirurgia para reparar as passagens no nariz e tornar a respiração mais fácil. É uma operação que geralmente é realizada em pacientes com desvio de septo, rinite recorrente ou problemas nos seios da face.

A septoplastia também é conhecida como reconstrução septal. Deve-se esclarecer que este não é um procedimento estético, pois embora gere uma alteração no formato do nariz, o objetivo da intervenção não é melhorar a aparência, mas evitar problemas para a saúde.

O que é a septoplastia?

A septoplastia é um procedimento cirúrgico corretivo para endireitar septos desviados. O septo deve estar no centro do nariz; se não estiver alinhado corretamente, uma das narinas corre o risco de se estreitar, o que impede o fluxo normal de ar causando dificuldades na respiração .

A presença de septo nasal não alinhado é conhecida como dismorfia septalÉ uma alteração cuja origem pode ser congênita ou adquirida. No primeiro caso, é o produto de compressões intrauterinas, trauma do nascimento ou alterações do desenvolvimento craniofacial. No segundo, é devido a um trauma ou crescimento harmônico alterado.

O desvio nasal pode causar obstrução, predominantemente respiração oral, predisposição à apneia do sono e sensação de boca seca. É um problema que geralmente é causado por alergias ou vias nasais estreitas.

Narinas de crânio
O desvio do septo nasal interrompe a respiração normal do paciente, dificultando a troca gasosa.

Como essa intervenção é realizada?

A septoplastia é feita sob anestesia geral na maioria dos casos. É uma operação ambulatorial, ou seja, não requer internação prolongada.

O paciente que vai se submeter a essa intervenção é colocado com a face voltada para cima na maca. Sua cabeça deve estar elevada acima do tronco, cerca de 30 graus.

O procedimento começa com infiltrações vasoconstritoras e anestésicas na mucosa septal para permitir uma dissecção correta entre a cartilagem e o osso. Em seguida, a mucosa, que é o revestimento interno do nariz, é levantada. Desta forma, os tecidos que devem ser remodelados ficam expostos.

Às vezes é necessário remover pequenos pedaços de osso e cartilagem. O que se segue é colocar a mucosa de volta no lugar e fechar com sutura. Um tampão nasal geralmente é deixado por 48 horas para que não ocorram hematomas ou sangramentos.

Diferenças entre septoplastia e rinoplastia

De um modo geral, toda cirurgia de nariz é chamada de rinoplastia. Porém, septoplastia e rinoplastia não são a mesma coisa, enquanto a primeira visa corrigir uma dismorfia do septo e da parede nasal, a segunda visa modificar a forma do nariz.

A rinoplastia é uma operação que modifica a estrutura externa nasal, melhorando a sua aparência estética. Embora em algumas práticas possa auxiliar no correto funcionamento do nariz, esta cirurgia não possui esse propósito específico. Em conclusão, a principal diferença é que enquanto a rinoplastia é uma operação de origem médica, a rinoplastia é de origem estética.

Antes e depois da cirurgia: o que considerar?

Para fazer uma septoplastia, você deve conversar com seu médico sobre como se preparar e quais riscos ela pode envolver. Você deve ter seu histórico médico em mãos para responder às perguntas do profissional sobre as condições que você teve.

Seu médico fará um exame físico no qual examinará a pele interna e externa do nariz. Fotografias podem ser tiradas para servir de referência durante o procedimento.

Antes desta cirurgia, não é recomendado consumir medicamentos como ibuprofeno ou aspirina, pois eles podem aumentar o sangramento. Se você for fumante, eles pedirão que pare de fumar dias antes da operação. No dia anterior, você não deve comer muito ou ingerir bebidas alcoólicas.

Após a operação, você deve considerar o seguinte:

  • Descanse com a cabeça ligeiramente elevada.
  • Evite assoar o nariz por algumas semanas.
  • Use roupas que fechem e abram na frente ou nas costas para não passarem pela cabeça.
  • Não faça atividades extenuantes, como as aeróbicas.
  • Coma alimentos não muito quentes e evite o álcool.
  • Não fume nos primeiros meses.
Homem se recuperando de septoplastia
O tempo de recuperação de uma septoplastia é variável, mas as orientações devem ser seguidas para reduzir as complicações.

Recuperação da septoplastia

É normal sentir um leve inchaço na face, cefaleia e obstrução nasal durante o primeiro dia após a septoplastia. O desconforto costuma ser leve durante a recuperação e é fácil de controlar com analgésicos orais. A congestão tende a desaparecer no final de uma semana.

Em geral, você deverá descansar o dia todo após a cirurgia. Para ajudar a aliviar o inchaço, podem ser utilizadas compressas frias no rosto, sem molhar o nariz. Durante as primeiras 24 horas você não deve tomar banhos ou duchas. Para limpar a área, você deve seguir as instruções que serão fornecidas antes do procedimento.

Se você apresentar dificuldade para respirar, hemorragias nasais intensas que não param, dor que não passa com analgésicos, febre alta e calafrios, desorientação ou torcicolo, deve ligar para o médico ou ir ao hospital.

Pode interessar a você...
Cirurgia estética genital: labioplastia ou ninfoplastia
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Cirurgia estética genital: labioplastia ou ninfoplastia

A cirurgia estética genital é cada vez mais difundida. Em que casos é realizada e quais são os resultados? Nós nos aprofundamos neste assunto.



  • Contreras, V., Carrasco-Labra, A., Andrews, N., Brignardello-Petersen, R., & Pantoja, R. (2012). Estudio transversal de la desviación del tabique nasal en las fisuras unilaterales operadas. Cir Pediatr, 25(2), 75-7.
  • Awuapara Flores, S. (2018). Evaluación tomográfica del septum nasal y profundidad del arco palatino posterior en los diferentes patrones faciales verticales de pacientes del Servicio de Ortodoncia de la Clínica Docente UPCH en el periodo 2009 al 2016.
  • Arias-Gallo, J., González-Otero, T., Pingarrón-Martín, L., & Palacios-Weiss, E. (2018). Septoplastia extracorpórea para la correción nasal en casos complejos. Resultados en 16 pacientes. Revista Española de Cirugía Oral y Maxilofacial, 40(1), 7-14.
  • Gómez, Justino Rodríguez-Alarcón, et al. “La patología neonatal asociada al proceso del parto.” Junta Directiva de la Asociación Española de Pediatría (2002): 161.
  • Soria, J. H., et al. “Tratamiento de la desviación nasal inaparente.” Cirugía Plástica Ibero-Latinoamericana 36.3 (2010): 223-230.
  • Canto Vidal, Bernardo. “Rinoplastia primaria y secundaria.” MediSur 10.5 (2012): 375-379.
  • Arias, Jessica Karina Borja, et al. “Tratamiento antiplaquetario prequirúrgico y postquirúrgico.” RECIMUNDO 3.3 ESP (2019): 906-918.
  • Tellez-Galicia, Dania Miriam, and Jaime Vera-Domínguez. “Septoplastia y rinoseptoplastia con anestesia local tumescente vs. anestesia general.” Revista de Sanidad Militar 66.1 (2012): 29-33.