Mulheres com “seios densos” devem fazer mamografias anuais

25 de dezembro de 2016
O problema que existe com os seios densos é que oferecem muitos falsos positivos, visto que o excesso de tecido dificulta o diagnóstico. Uma mamografia em 3D pode ser a solução.

Se você tiver seios densos, não tem porque se alarmar de forma prematura.

Porém, precisamos ter em conta que este tipo de seio é caracterizado por ter mais tecido fibroso, o que se associa a um perigo um pouco maior de desenvolver um câncer de mama.

Não queremos dizer absolutamente que exista um risco de 100% de desenvolver a curto prazo um tumor mamário. Há certa probabilidade, e esta pode aumentar se, além disso, temos antecedentes familiares.

Basta só nos submetermos a revisões periódicas com as quais controlar a morfologia e saúde de nossos seios em todo o momento. Falamos, portanto, de “prevenção”, tendo em conta que é um fator de risco a mais que não pode-se descuidar.

A seguir, ofereceremos toda a informação.

Seios densos, características especiais a considerar

Começaremos esclarecendo algo importante. As mamas densas não são, necessariamente, seios maiores ou com muito mais gordura. Não tem nada a ver. Existem outros fatores que também é importante avaliar.

  • O seio de uma mulher sofre notáveis mudanças ao longo de seu ciclo vital.
  • Quando somos mais jovens os seios têm um equilíbrio perfeito entre a parte gordurosa, glandular e a parte fibrosa.
  • À medida que chegamos à menopausa os seios se tornam mais densos, com mais tecido glandular e conjuntivo e menos tecido gorduroso.
  • Quando fazemos uma mamografia desses seios que apresentam um aumento da densidade, os resultados são mais difíceis de ler e interpretar do que os dos seios menos densos.

Seios

Seio mais denso: um fator que deve ser controlado e considerado

  • Segundo diversos estudos como o publicado na revista Annals of Internal Medicine, as mulheres com mais densidade mamária têm mais risco de sofrer de câncer de mama.
  • Insistimos novamente em que é um fator de risco a mais. Não é determinante, mas um aspecto que devemos ter presente.

Ainda, devemos consultar nossos médicos sobre a conveniência de fazermos as mamografias anualmente e não a cada dois ou três anos.

Não se alarme: uma em cada quatro mulheres têm seios densos

Os seios se compõem de tecido glandular, tecido gorduroso e tecido fibrosos, fundamentalmente. Quando um seio é denso, significa que a proporção de tecido fibroso frente ao tecido gorduroso é maior do que o habitual.

  • Apesar de certo que as estatísticas têm este fator em conta, existe outro muito mais determinante: o genético.
  • Se em nossa família não tivermos nenhum caso de câncer de mama dentre nossa mãe, tias ou irmãs, o risco de desenvolvermos um câncer de mama por ter seios densos é baixo.

Porém, não duvide, é conveniente realizarmos as mamografias todos os anos. Deste modo, estaremos muito mais tranquilas em todo momento.

Em que momento podemos desenvolver os seios densos?

Tal como assinalamos antes, nós não podemos saber se nossos seios são densos ou não. Porém, existem alguns fatores de risco que determinarão seu desenvolvimento.

Mulher com calor

  • A menopausa: devido às mudanças metabólicas e hormonais, a partir dos 50 ou 55 anos nossos seios perdem esse equilíbrio entre a parte glandular, a gordurosa e a fibrosa.
  • Se, além disso, levarmos uma vida sedentária e ganharmos peso, o risco de desenvolvermos seios densos é maior.
  • Ainda, o componente genético também determina que nossos seios, com o tempo, evoluam neste tipo de mama.

Chaves para prevenir o câncer de mama se temos seios densos

Caso tenhamos antecedentes familiares

Indicamos no início: caso tenha antecedentes genéticos de câncer de mama, o risco de desenvolver esta doença aumenta.

É necessário tomar medidas preventivas. Porém, serão sempre nossos médicos que nos guiarão nas melhores estratégias de acordo com nossas características pessoais.

  • Caso exista componente genético, a terapia hormonal substitutiva pode ser adequada assim que a menopausa chegue.
  • Não podemos deixar passar que, se tivermos seios densos e contarmos com familiares que sofreram de câncer de mama, o risco se multiplica por três.
Mamografia em seio denso

Pautas para seguir em todos os casos

  • Não fume.
  • Evite o sobrepeso.
  • Combata o sedentarismo. Tente levar uma vida ativa através de exercício aeróbicos.
  • Evite uma alimentação rica em gorduras saturadas, farinhas brancas, açúcares…
  • Siga uma dieta mediterrânea onde abundem a fruta fresca, os vegetais, os ácidos graxos saudáveis como o azeite de oliva…
  • Beba muito líquido.

As mamografias 3D: as mais confiáveis

Um dos problemas mais frequentes dos seios densos é que costumam dar falsos positivos. O diagnóstico sempre é complexo devido à densidade do seio.

Por isso que a tomo-síntese 3D é uma das técnicas mais efetivas para analisar os seios na atualidade.

Consiste na captura de múltiplas imagens de cada seio, a partir de cortes milimétricos. É efetivo e uma tecnologia que oferece cada vez mais segurança, tanto aos especialistas quanto aos pacientes.

Recomendados para você