Ruptura do menisco: características e sintomas

24 de dezembro de 2019
O movimento que causa danos ao menisco geralmente é um movimento de rotação abrupta, com a perna apoiada no chão ou um movimento excessivo de flexão. Contamos quais são as causas desse tipo de fratura, bem como o tratamento e os fatores de risco.

A ruptura do menisco é uma das lesões de joelho mais frequentes. Qualquer atividade em que você pule sob joelho ou se vira bruscamente, especialmente com todo o peso de seu corpo, pode causar a ruptura do menisco.

Cada um dos joelhos possui dois meniscos, o interno e o externo. Eles são cartilagens na forma de “C” que atuam como tampões entre a tíbia e o fêmur. Assim, eles distribuem as forças que essa articulação suporta. Além disso, eles favorecem a estabilidade do joelho e facilitam o movimento.

A ruptura do menisco pode causar dor, inchaço, rigidez e bloqueio quando você deseja mover o joelho. Além disso, pode causar dificuldade em estender completamente o joelho.

Causas de uma ruptura do menisco e seus tipos

Dor por ruptura do menisco

A ruptura do menisco é uma das lesões mais frequentes na articulação do joelho e pode ter várias causas:

  • Traumática: causada por um impacto, direto ou indireto.
  • Degenerativa: devido à deterioração progressiva ao longo dos anos.
  • Mecânica: devido a más posturas e, consequentemente, mau funcionamento.

Mas, em inúmeras ocasiões, as rupturas do menisco ocorrem em jovens, praticando esportes. O movimento que causa danos ao menisco geralmente é um movimento de rotação abrupta com a perna apoiada no chão ou um movimento excessivo de flexão.

As rupturas do menisco não são todas iguais. Portanto, elas são classificadas em tipos diferentes, dependendo de estarem completas ou incompletas e de acordo com a área do menisco que foi quebrada.

Leia também: Fortalecimento de tendões e ligamentos do joelho

Sintomas

As diferentes causas e tipos de ruptura fazem com que os sintomas sejam muito variáveis. Mesmo duas pessoas que aparentemente têm a mesma lesão podem ter sintomas diferentes. Ainda assim, entre os sintomas mais frequentes, encontramos:

  • Cliques e dores na área do menisco no momento em que a lesão ocorre.
  • Inflamação no joelho.
  • Bloqueio articular.
  • Dor ao realizar movimentos de flexão e extensão, especialmente na amplitude final de movimento.
  • Dificuldade em se mover depois de ficar sentado por um longo tempo.

Muitas vezes, é difícil definir a dor em uma área, embora possa ocorrer uma sensação mais intensa no lado interno ou externo do joelho.

A dor varia de acordo com o menisco lesionado. Embora punções e falhas na estabilidade do joelho também possam ser percebidas. No entanto, consulte o seu médico se o joelho doer, se você o sentir inchado ou se não conseguir movê-lo normalmente.

Tratamento

Operação minimamente invasiva do joelho

Existem duas opções de tratamento, uma cirúrgica e a outra conservadora. Nas duas opções, a fisioterapia será a parte principal, pois após a cirurgia também deve-se fazer reabilitação. Quando há uma ruptura do menisco, você deve seguir estas recomendações:

  1. Descanse 24-48 horas.
  2. Aplique frio para desinflar a articulação e reduzir a dor.
  3. Faça um curativo compressivo.
  4. Mantenha a perna elevada para facilitar a drenagem do líquido sinovial.

 Tratamento cirúrgico da ruptura do menisco

Após a cirurgia, a fisioterapia será necessária para recuperar a mobilidade perdida, restabelecer o tônus ​​muscular e restaurar a estabilidade articular.

Tratamento conservador

No caso de optar por tratamento conservador, você deve descansar, aplicar gelo e tomar algum medicamento anti-inflamatório. Seguir essas orientações às vezes é o suficiente para aliviar a dor da ruptura do menisco e permitir tempo para a lesão se recuperar sozinha.

Você deve estar ciente de que o menisco não se repara, nem se regenera por si próprio. No entanto, em outros casos, a ruptura do menisco requer reparo cirúrgico.

O tratamento fisioterapêutico de acordo com cada paciente e levando em consideração se ele foi submetido à cirurgia, consistirá principalmente em:

  • Massagem manual para reduzir a dor.
  • Drenagem para evacuar o líquido sinovial.
  • Técnicas conjuntas para ganhar movimento.
  • Exercícios para aumentar a força muscular.

Também pode te interessar conhecer a: Reabilitação do joelho após operação do menisco

Fatores de risco para ruptura do menisco

Atleta mulher segurando o joelho

Realizar atividades nas quais você pula sob o joelho ou o vira com força e abruptamente te coloca em risco de sofrer uma ruptura do menisco.

Por fim, o risco é particularmente alto para atletas, especialmente aqueles que jogam futebol ou praticam atividades nas quais saltam sobre os joelhos, como tênis e basquete. O risco de sofrer uma ruptura do menisco também aumenta com a idade, devido ao desgaste do joelho.