Restringir alimentos não é a solução para uma dieta saudável

A solução para manter uma dieta equilibrada é incluir todos os tipos de alimentos e adotá-los como um modo de vida, não como algo temporário. Ao excluir ingredientes, só aumentaremos nossa vontade de consumi-los.

Nesses tempos em que os estereótipos de beleza começaram a ganhar importância para atingir objetivos profissionais e pessoais, tanto homens quanto mulheres vêm tentando perder peso, e uma de suas estratégias é restringir alimentos de suas dietas.

Este assunto tornou-se a obsessão de muitos. Talvez você não escape desse grupo. Talvez falar sobre dieta lhe provoque “dor”, faça você franzir a testa e ver tudo de cabeça para baixo. E talvez a primeira coisa em que você pense seja o quão difícil será parar de comer o que tanto gosta.

Algumas pessoas podem perceber as dietas como uma cruz pesada. Pesa tanto que talvez não consigamos carregá-la até atingirmos nossos objetivos, nos faz pensar por que estamos fazemos isso, se vale a pena e se o resultado será proporcional ao esforço.

3 razões para não restringir alimentos da sua dieta

Não se desespere. Aqui vamos mostrar que a dieta é sinônimo de saúde, de mais vida e sem restrições. Restringir alimentos que você gosta só faz você querer mais. O que é proibido causa intriga, ansiedade e, quando você consegue, prazer. Portanto, restringir alimentos não é a solução.

1. O desejo aumenta em direção ao objeto desejado

Mulher com vontade de comer hambúrguer

Controlar o que você come pode ser um ponto controverso. É claro que é necessário discernir o que nos faz bem do que nos prejudica e isso também se aplica à comida. No entanto, o controle excessivo vai contra a nossa natureza como seres humanos.

A restrição fará com que a dieta se torne insustentável. O alimento deve ser apreciado, deve causar prazer. Pode ser que só consigamos esse prazer quando comemos alimentos calóricos, aqueles que são ruins e que podem nos prejudicar.

Contudo, categorizá-los como proibidos acaba por torná-los um objeto de desejo. Não faz sentido eliminá-los. Estamos falamos de junk fooddoces e refrigerantes.

Se é um grupo desejado, dê a ele um espaço. Cumpra o seu plano de refeições e permita-se comer algum desses alimentos apenas uma vez por semana.

2. Eliminar alimentos da nossa dieta causa ansiedade

A ansiedade é o que você deve sempre evitar. Se você restringir o doce ou a comida que você tanto gosta, vai querer comê-la cada vez mais, e quando não a tiver ao alcance dos seus dedos, a sensação será insustentável.

ansiedade fará com que, quando você tiver a oportunidade de comer o que tanto gosta, esqueça todos os seus objetivos e não pare até que esteja satisfeito.

A restrição não é boa conselheira, e a ansiedade menos ainda. A dieta deve ser uma amiga de suas capacidades, e não deve ser uma decisão que viole os seus desejos.

3. O valor emocional dos alimentos

Mulher comendo fast food

Existem alimentos que fazem parte da nossa história como indivíduos, e você não pode mudar isso. Uma refeição preparada pela avó, um doce que você ganhou de um namorado, uma bebida que te faz lembrar de uma boa conversa.

Você não pode perder de vista este ponto. As memórias não podem ser apagadas; elas integram o que você é como pessoa, e evocá-las pode te encher de alegria.

O mau hábito de estar sempre de dieta

A obsessão por perder peso provoca um comportamento repetitivo e muitas vezes nos leva ao efeito sanfona. De um modo ou de outro, está relacionado ao desespero gerado por ter comido por tanto tempo sem qualquer tipo de controle.

Talvez essa emoção nos faça cometer algum tipo de erro. Tanto que acabamos fazendo essas dietas rápidas, sem qualquer tipo de aconselhamento profissional. Assim, estamos colocando nossa saúde em risco.

Ouça os especialistas e siga um bom plano de alimentação. Certamente esta última frase soa melhor do que quando você ouve a palavra “dieta”.

Qual é a solução?

Mulher bebendo água

Primeiro, devemos evitar a dor que mencionamos no começo. No entanto, algo deve ficar claro: todos os alimentos devem ser acomodados em nossas vidas (a menos que seu corpo seja intolerante a certos alimentos).

Logicamente, é necessário prestar atenção à qualidade da comida:

  • Uma boa dieta deve ser feita com base em frutas, verduras, peixe, ovos, carne, frango e tubérculos.
  • Quais alimentos devem ser consumidos em menor quantidade? Carboidratos, gorduras e doces.

Com esta grande variedade de grupos alimentares, você sentirá mais saciedade. Você consumirá de tudo em sua devida quantidade. Você seguirá melhor a dieta e não sentirá ansiedade. Portanto, você não vai comer compulsivamente e sentirá menos fome.

O planejamento é um bom verbo. Então, planeje pequenas porções de comida. Seis ao dia são suficientes sem eliminar absolutamente nada. Não caia em excessos.

Uma última dica, consulte um especialista em nutrição; ele será o seu melhor guia. E, a propósito, não se esqueça de fazer exercício físico!

Recomendados para você