Os 5 principais remédios para a alergia ao pólen

17 de junho de 2020
A rinite alérgica causada pelo pólen pode ser bastante incômoda. Por esse motivo, oferecemos alguns remédios naturais, respaldados por alguns estudos, que possuem atividade antialérgica.

Muitas pessoas sofrem de rinite alérgica quando respiram certas partículas, como as presentes no pólen. Nessas situações, seu corpo libera substâncias químicas, resultando em alergias incômodas. Você sabe quais remédios podemos usar para tratar a alergia ao pólen?

Neste artigo, vamos falar sobre algumas das melhores opções à nossa disposição. Alguns estudos confirmam a sua eficácia, mas devemos usá-los como um complemento para o tratamento prescrito pelo médico.

Os 5 principais remédios para tratar a alergia ao pólen

1. Probióticos

Probióticos
Os alimentos probióticos ajudam a restaurar a flora intestinal, que tem sido associada a um efeito modulador no sistema imunológico.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) se pronunciou positivamente em relação aos probióticos. Esses microrganismos vivos têm a capacidade de melhorar a microbiota intestinal e favorecer a saúde geral quando administrados em quantidades adequadas.

Para iniciantes, algumas descobertas científicas mostram que os probióticos podem ser um remédio terapêutico útil no tratamento de alergias ao pólen e a outras substâncias. No entanto, a eficácia dependerá de vários fatores, como o tipo de bactéria, a dose e a dieta.

A cepa probiótica mais benéfica para prevenir e tratar essa alergia ainda está sob investigação. No entanto, já foi demonstrado que eles podem ajudar a aliviar os sintomas em adultos e crianças. 

Além de poder tomá-los como um complemento, também existem alguns alimentos ricos em probióticos. São aqueles feitos através de um processo natural de fermentação, como kefir, chucrute e kombucha.

Talvez você possa se interessar: Por que é bom consumir alimentos fermentados?

2. Quercetina

A quercetina é um tipo de polifenol, um antioxidante. Está presente em alguns alimentos, como cebola, brócolis, maçã, pera, chá verde e vinho.

A quercetina possui propriedades antialérgicas, estimulando o sistema imunológicoinibindo a liberação de histamina e reduzindo os processos inflamatórios. Portanto, ela é recomendada em casos de alergia, asma e algumas reações anafiláticas. De fato, seu extrato faz parte de muitos medicamentos e suplementos comercializados como antialérgicos.

3. Alcaçuz

Remédios para a alergia ao pólen
A glicirrizina presente no alcaçuz demonstrou ter um efeito imunomodulador que pode melhorar os processos alérgicos.

O alcaçuz contém uma substância ativa chamada glicirrizina com propriedades anti-inflamatórias, antivirais, antitumorais, antioxidantes e hepatoprotetoras. No entanto, os estudos mais recentes também falam das suas virtudes imunomoduladoras.

O consumo de alcaçuz pode aliviar os sintomas de alergia ao pólen, como espirros e nariz entupido. No entanto, esse remédio pode aumentar a pressão sanguínea; portanto, não é recomendável administrá-lo em casos de pressão alta sem supervisão médica.

Atualmente, o alcaçuz pode ser consumido de várias maneiras: doces, cápsulas, infusão, extrato, etc. Além disso, como era feito antigamente, você pode mastigar a raiz de alcaçuz para extrair seus componentes da maneira mais simples.

Leia também: 6 plantas medicinais para tratar a rinite alérgica

4. Urtiga

As folhas desta planta medicinal contêm serotonina, acetilcolina e histamina. Embora esta última possa nos surpreender e até nos fazer duvidar, a verdade é que, anteriormente, diferentes técnicas baseadas neste composto foram usadas por via intravenosa para tratar diversas condições.

Estudos mostram que as reações alérgicas mais graves estão relacionadas a baixos níveis de histamina no plasma sanguíneo. Portanto, este composto pode ser uma solução natural para minimizar a alergia ao pólen.

Podemos utilizar a urtiga em vários formatos. Ela pode ser encontrada em cápsulas, extratos, comprimidos, homeopatia, etc. Também pode ser consumida em sopas, sucos e vitaminas. No entanto, devemos tomar as devidas precauções se optarmos por coletá-la diretamente da natureza.

5. Espirulina

Espirulina
Essas algas, em formato de pó ou comprimido, são eficazes no alívio dos sintomas característicos dos processos alérgicos.

A espirulina é uma alga cada vez mais popular como suplemento nutricional devido aos seus componentes variados e completos. É apresentada como uma maneira natural de evitar algumas das deficiências mais comuns.

Ela ajuda a regular o sistema imunológico e a aliviar o muco, a congestão, a coceira e os espirros que caracterizam a alergia ao pólen. Também reduz os níveis de histamina e imunoglobulinas que participam dos processos alérgicos.

A espirulina pode ser encontrada em pó, em cápsulas e em comprimidos. Em geral, a dose inicial recomendada é de 3 a 5 gramas. No entanto, sempre recomendamos consumi-la sob supervisão médica.

Pronto, agora você sabe quais são os melhores remédios para prevenir e tratar os sintomas da alergia ao pólen. Por fim, recomendamos que você consulte seu clínico geral para ver como eles podem complementar seu tratamento e melhorar a sua qualidade de vida.

  • Yang, G., Liu, Z. Q., & Yang, P. C. (2013). Treatment of allergic rhinitis with probiotics: An alternative approach. North American Journal of Medical Sciences. https://doi.org/10.4103/1947-2714.117299
  • Mlcek, J., Jurikova, T., Skrovankova, S., & Sochor, J. (2016). Quercetin and its anti-allergic immune response. Molecules. https://doi.org/10.3390/molecules21050623
  • Li, X. L., Zhou, A. G., Zhang, L., & Chen, W. J. (2011). Antioxidant status and immune activity of glycyrrhizin in allergic rhinitis mice. International Journal of Molecular Sciences. https://doi.org/10.3390/ijms12020905
  • Resnick, E. S., Bielory, B. P., & Bielory, L. (2008). Complementary therapy in allergic rhinitis. Current Allergy and Asthma Reports. https://doi.org/10.1007/s11882-008-0021-y