Conselhos para manter um relacionamento afetivo saudável

Ter um parceiro não é incompatível com a preocupação com a família, manter amizades ou desfrutar de hobbies. Você tem que saber como encontrar o equilíbrio. Caso contrário, o relacionamento pode acabar se tornando tóxico.
Conselhos para manter um relacionamento afetivo saudável

Última atualização: 20 Novembro, 2021

Muitos casais aprenderam a viver juntos de maneira harmoniosa e positiva. Embora possa parecer utópico, é possível manter um relacionamento afetivo saudável e feliz, basta ter um pouco de empatia.

Mas o que distingue um casal do outro? Quais são os segredos de quem consegue durar no tempo? Algumas pesquisas parecem ter a resposta.

De acordo com Aitana Cindocha Romá, em seu Projeto de Graduação apresentado na Universitat Jaume I (Espanha), casais mais extrovertidos e emocionalmente estáveis tendem a desenvolver relacionamentos muito mais frutíferos (tanto a nível pessoal quanto familiar).

Mas isso é o suficiente para que um relacionamento sobreviva? Ou há outros pontos a serem lembrados?

Qual é o segredo de um relacionamento afetivo saudável?

As diferenças entre querer e amar são múltiplas
A maioria dos especialistas afirma que você não pode amar uma pessoa sem tê-la amado no passado.

Você pode fazer parte de um relacionamento emocional estável, satisfatório e feliz. Se este for o caso, você saberá quais são os pilares que o sustentam, ou seja, o esforço diário. É esse o mecanismo que sustenta qualquer vínculo afetivo.

Além disso, para que um relacionamento seja satisfatório, dois princípios devem ser atendidos: encontrar a pessoa certa e saber como manter uma convivência feliz e bem-sucedida.

Como se sabe, às vezes não basta amar. As seguintes dimensões também são relevantes:

1. Ouça, respeite, comunique

Pode parecer óbvio à primeira vista. Quem não se comunica com seu parceiro? Bom, aqui vai um pequeno esclarecimento: diálogo não é a mesma coisa que comunicar.

Uma atitude positiva seria: “Eu falo com você sobre as minhas necessidades, meus pensamentos, meus problemas. Portanto, espero que você não apenas me ouça abertamente, mas também que você me entenda e possa se colocar no meu lugar. “

Se não houver comunicação aberta, se pensamentos e necessidades não puderem ser expressos em voz alta, haverá frustração e isolamento. Comunique-se e cuide da outra pessoa também. Coloque-se no lugar dela, da mesma forma que deseja que ela entenda o seu ponto de vista e as suas necessidades.

Você pode gostar de ler: O que podemos aprender com a apatia?

2. Mantenha a expectativa e o olhar para o futuro todos os dias

Você pode pensar que, depois de morar com seu parceiro, tudo será garantido. Há quem pense que o amor é algo estável e que se mantém sem esforço.

Amar é lutar todos os dias, é conquistar e crescer como casal a cada momento. Não negligencie a atenção entre os dois; mantenha a linguagem das carícias, abraços, os olhares cúmplices, jantares românticos ou escapadelas de fim de semana. Você tem que mostrar à pessoa que você a ama e que ela é a melhor coisa da sua vida.

Um relacionamento afetivo feliz
A paixão inicial termina e você pode sentir que seu relacionamento emocional não é mais o que costumava ser. Portanto, deve-se trabalhar diariamente para mantê-lo vivo e saudável.

3. Respeito, liberdade, crescimento como casal e também como pessoa

Ter um parceiro não significa cortar as asas do crescimento pessoal. Portanto, não desista dos seus amigos, da sua família ou da sua profissão.

Tudo isso o deixa feliz, e a felicidade afeta o casal. Se tiver orgulho de si mesmo, se mantiver uma boa autoestima e um bom autoconceito, você vai trazer essa estabilidade emocional para a pessoa que ama.

Ao mesmo tempo, respeite seu parceiro, dê-lhe liberdade para ter seus hobbies, para cultivar suas aspirações. Assim, dois universos podem ser formados no mesmo planeta íntimo e familiar.

Amadurecer juntos e deixar os anos passarem harmoniosamente, aprendendo um com o outro, é essencial para ter um relacionamento afetivo saudável.

Você terá interesse em ler: Os riscos de emendar relacionamentos

4. Valorize a outra pessoa, evite o egoísmo

Atenção! Muitas pessoas cometem o erro de pensar e agir sempre colocando o ‘eu’ em primeiro lugar. “Eu quero, eu preciso, eu acredito, eu espero”… É um risco alto, que no final acaba prejudicando gravemente a relação do casal.

Esse tipo de egoísmo é comum nesses relacionamentos tóxicos, em que os participantes costumam ficar isolados em um pequeno canto e emocionalmente doentes.

Valorize sempre o outro, ouça a sua voz, as suas opiniões e estabeleça pactos, acordos entre os dois.

Se você começar a pensar apenas na primeira pessoa, no final a relação afetiva acabará se desfazendo como um tecido fino incapaz de suportar mais peso.

Casal em equilíbrio
Em um casal equilibrado, a ajuda mútua, o diálogo e os esforços para manter o amor formam uma base sólida que resiste ao passar do tempo.

O amor verdadeiro não acontece todos os dias

O amor verdadeiro, aquele que surge do respeito, do carinho e da atração, não é fácil de encontrar. Cada pessoa é diferente, então, quando você realmente se conecta com alguém, você tem que lutar para manter o que o une a essa pessoa.

É provável que você tenha dias ruins, que a rotina possa abafar os sonhos e que a faísca do início não arda mais com tanta força quanto antes. É nesses momentos que é preciso reunir coragem e resgatar aqueles pequenos gestos capazes de mudar o rumo de uma relação.

Pode interessar a você...
Como identificar sinais de alerta em um relacionamento?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Como identificar sinais de alerta em um relacionamento?

Identificar sinais de alerta no início de um relacionamento nos ajudará a evitar futuros conflitos, contratempos e feridas emocionais.