Mejor con Salud
 

A relação entre rinite e asma

Rinite e asma são duas doenças que afetam o trato respiratório de forma semelhante. A primeira está localizada no tecido do nariz e a segunda no pulmonar. Como elas se relacionam?
A relação entre rinite e asma

Última atualização: 11 Janeiro, 2021

Rinite e asma são doenças muito comuns que muitas vezes se apresentam juntas. De acordo com o documento consenso Allergic Rhinitis and its Impact on Asthma (ARIA), publicado em 2001, ambas as patologias se correlacionam com uma alta morbidade (nível de afetação do paciente) e custos socioeconômicos significativos.

Em particular, estima-se que existam cerca de 150 milhões de pessoas com asma em todo o mundo. A rinite não fica aquém, pois estima-se que afete até 20% da população em países como os Estados Unidos.

Devido à importância epidemiológica e clínica de ambas as condições, a compreensão da relação entre rinite e asma torna-se essencial. O que exatamente você deve saber sobre isso? Descubra a seguir.

O impacto econômico da rinite e da asma

Antes de mergulharmos plenamente na correlação entre as duas patologias, é de nosso particular interesse esclarecer alguns dados, do ponto de vista socioeconômico, que abrangem essas doenças do trato respiratório. Alguns dados surpreendentes, coletados por fontes oficiais são os seguintes:

  • Na Europa, cada paciente com asma custa em média US$ 1.900 por ano em tratamentos e ausências no trabalho.
  • Nos Estados Unidos, estima-se que a rinite alérgica cause um total de 811.000 dias de trabalho perdidos.
  • O mesmo país informa que os custos anuais para combater a asma são de mais de US$ 430 milhões. Cerca de 8% dos americanos (26 milhões de pessoas) têm essa patologia em algum momento.

Nem tudo se resume a valores econômicos. Conforme relata a Organização Mundial da Saúde (OMS), esses tipos de doenças do trato respiratório custam mais de 400 mil vidas por ano.

A maioria desses óbitos ocorre em países de baixa renda, devido à falta de meios para diagnóstico e tratamento. A seguir, saiba mais sobre a relação entre rinite e asma.

Leia também: Como funcionam os antiasmáticos?

A relação entre rinite e asma

Não nos movemos em solo especulativo ao afirmarmos que rinite e asma estão relacionadas, pois vários estudos confirmam isso. As análises epidemiológicas informam os seguintes resultados:

  • A maioria dos pacientes com asma tem rinite. Especificamente, 75% das pessoas com asma alérgica e mais de 80% das pessoas com asma não alérgica.
  • Pacientes com rinite podem ou não desenvolver asma. Nos casos de rinite sazonal (inflamação do revestimento mucoso do nariz por alergia) a asma está presente em 10 a 15% dos casos. Esses valores aumentam em casos de rinite grave persistente, já que a asma aparece com ela em até 40% das vezes.

Vamos mais longe, pois outras fontes bibliográficas expõem que a rinite alérgica repetida ao longo do tempo é um fator importante para o desenvolvimento da asma. Em crianças, essa doença tem sido associada ao dobro da probabilidade de processos asmáticos aos 11 anos de idade.

Mulher com rinite alérgica
Estima-se que muitos pacientes com asma também apresentem episódios de rinite.

Mecanismos patológicos

Números e percentuais são muito úteis para verificar correlações entre as duas patologias, mas tão essencial quanto é tentar entender o porquê. Não é difícil imaginar a sinergia fisiológica, pois afinal ambos os processos respondem a inflamações de gravidade variável (a rinite do tecido nasal e a asma das paredes das vias aéreas).

Além disso, segundo estudos clínicos, a resposta imune produzida pela mucosa das vias aéreas superior e inferior é a mesma. Esses tecidos reagem ao aparecimento de alérgenos através de uma reação de hipersensibilidade mediada pelas imunoglobulinas E (IgE), que causa a inflamação anteriormente nomeada.

Precisamos ter em mente que as narinas, nasofaringe, traqueia e pulmões são anatomicamente contíguos, o que pode determinar seu frequente envolvimento simultâneo. Os estudos citados acima exploram essas relações:

  • Após provocações alérgicas em pacientes com rinite alérgica, observou-se aumento da hiperreatividade brônquica e alterações na função pulmonar.
  • Outras fontes indicam que 100% dos pacientes com asma grave e 88% daqueles com a variante moderada apresentaram anormalidades nasossinusais (pólipos ou tumores paranasais, por exemplo).

Possível explicação dessa correlação

Vimos as correlações estatísticas e fisiológicas entre as duas doenças, mas qual pode ser o mecanismo que combina as duas patologias?

Uma possível explicação é a teoria da “disseminação sistêmica dos mediadores”, um mecanismo pelo qual os glóbulos brancos que combatem o alérgeno se espalham pelo corpo através dos vasos sanguíneos.

Isso explicaria por que, por exemplo, uma resposta inflamatória no nariz (rinite) eventualmente causará outra em tecidos respiratórios (asma).

Mulher gripada
Tanto a rinite quanto a asma devem ser monitoradas por um médico para reduzir o risco de complicações.

Você pode estar interessado: 5 ervas para tratar a rinite alérgica

O que devemos lembrar sobre a relação entre rinite e asma?

Há uma relação estreita entre a rinite e a asma. Embora os mecanismos pelos quais uma resposta inflamatória no tecido nasal também pode se expressar no tecido pulmonar ainda não tenham sido conhecidos com exatidão, os números falam por si.

Devido às semelhanças entre as duas doenças, os tratamentos em ambos os casos são baseados na aplicação de corticosteroides, medicamentos que reduzem a inflamação no corpo. Com a intervenção adequada, tanto pessoas com rinite quanto com asma podem levar uma vida saudável e livres de problemas sérios.

6 alimentos que as pessoas asmáticas deveriam evitar

6 alimentos que as pessoas asmáticas deveriam evitar

As pessoas asmáticas passam por crises difíceis de controlar, mas alguns alimentos podem preveni-las, enquanto outros pioram os sintomas da doença.



  • ARIA Workshop Group; World Health Organization. Allergic rhinitis and its impact on asthma. J Allergy Clin Immunol. 2001;108 Suppl 5:147-334.
  • Nunes, C., Pereira, A. M., & Morais-Almeida, M. (2017). Asthma costs and social impact. Asthma research and practice3(1), 1.
  • Asma, OMS. Recogido a 31 de julio en https://www.who.int/es/news-room/fact-sheets/detail/asthma
  • Serrano, C., Valero, A., & Picado, C. (2005). Rinitis y asma: una vía respiratoria, una enfermedad. Archivos de Bronconeumología41(10), 569-578.
  • Wright AL, Holberg CJ, Martínez FD, Halonen M, Morgan W, Taussig LM.. Epidemiology of physician-diagnosed allergic rhinitis in childhood.. Pediatrics, 94 (1994), pp. 895-901
  • Álvarez, M. J., Olaguíbel, J. M., Lasa, E., Arroabarren, E., Gómez, A., & Gómez, B. (2003). De la rinitis al asma:¿ una o dos enfermedades?. In Anales del Sistema Sanitario de Navarra (Vol. 26, pp. 49-55). Gobierno de Navarra. Departamento de Salud.
  • Bresciani M, Paradis L, Des Roches A, Vernhet H, Vachier I, Godard P, et al.. Rhinosinusitis in severe asthma.. J Allergy Clin Immunol, 107 (2001), pp. 73-80
  • Braunstahl GJ, Overbeek SE, KleinJan A, Prins JB, Hoogsteden HC, Fokkens WJ.. Nasal allergen provocation induces adhesion molecule expression and tissue eosinophilia in upper and lower airways.. J Allergy Clin Immunol, 107 (2001), pp. 469-76