Mejor con Salud
 

Que sementes incorporar na sua dieta

A melhor coisa sobre as sementes é que, graças ao seu sabor neutro, podemos combiná-las com pratos doces e salgados e mesmo em bebidas para aproveitar todos os seus benefícios.

Que sementes incorporar na sua dieta

Última atualização 22 Maio, 2018

Embora a incorporação de sementes em alimentos possa parecer algo “moderno”, esse hábito foi realizado há séculos.

Estas oferecem muitos benefícios para a nossa saúde e beleza. Neste artigo contamos quais são algumas das que você deve adicionar à sua dieta.

Sementes que não devem faltar na sua dieta

Nas lojas e nos mercados podemos encontrar uma boa quantidade de produtos que incluem sementes em sua composição.

E, mais além de pensar que é uma moda seguida de vegetarianos ou celebridades, a verdade é que se trata de alimentos muito nutritivos que valem a pena aproveitar.

Estas são algumas das sementes que você pode incorporar na sua dieta:

1. Sementes de chia

Sementes de chia para incorporar na sua dieta

Elas são ricas em ácidos graxos de ferro, cálcio e ômega 3. Elas também têm uma boa dose de fibra, por isso elas são saciantes e são recomendadas para pessoas que estão fazendo dietas para perder peso.

Por sua vez, as sementes de chia eliminam toxinas, evitam o envelhecimento prematuro da pele e regeneram os tecidos.

  • Antes de consumi-las é muito importante deixá-las de molho em água pelo menos 10 minutos.
  • Formará uma espécie de “gelatina” que pode ser adicionada a sucos ou batidos de frutas e vegetais.
  • Outra opção é misturar com o queijo untável em torradas ou biscoitos do café da manhã, ou com iogurte ou leite, aveia e amêndoas.

2. Sementes de romã

Esta linda fruta vermelha tem em seu interior sementes que podemos comer em muitos pratos doces ou salgados.

  • Rica em antioxidantes, a romã combate os efeitos dos radicais livres e melhora a saúde das células.
  • Entre os nutrientes que essas sementes fornecem estão os polifenóis, que previnem doenças cardíacas e vitamina C, que fortalece o sistema imunológico.
  • Elas também servem para prevenir a formação de coágulos no sangue, manter a elasticidade dos vasos sanguíneos e estimular a circulação.
  • Como se não fosse o suficiente, as sementes de romã impedem o desenvolvimento da artrite e de doenças ósseas.
  • Elas podem ser adicionadas às saladas verdes, sucos naturais, tortas e bolos.

3. Sementes de gergelim

Sementes de gergelim para incorporar na sua dieta

É uma ótima fonte de proteínas e gorduras “boas”, bem como lecitina, ferro, zinco e cálcio.

  • As sementes de gergelim regulam os níveis de colesterol e dão um toque diferente aos alimentos.
  • É melhor comprá-las cruas e depois tostá-las, sem óleo, por alguns minutos.
  • Elas combinam perfeitamente com saladas, cremes, bolos e pães. Espalhe um pouco de gergelim sobre suas refeições, e elas mudarão completamente.

4. Sementes de abóbora

Elas têm muitas propriedades, como a regulação do colesterol e suavização de alguns problemas de pele.

  • É conveniente consumir sementes de abóbora pela manhã, para controlar o peso, já que é um alimento calórico.
  • Caso contrário, elas podem ser consumidas à tarde, pois como contêm magnésio e vitamina B, sintetizam a serotonina e estabilizam o sistema nervoso.
  • Elas são ideais, assim, para aqueles que sofrem de insônia e outras dificuldades para adormecer.

Elas podem ser consumidas como um lanche no meio da manhã. Um punhado é suficiente. Como é necessário mastigá-las muito bem, elas podem servir se tivermos muita ansiedade.

Outra opção é deixá-las de molho durante toda a noite e, no dia seguinte, batê-las no liquidificador com essência de baunilha ou canela.

5. Sementes de linho ou linhaça

Sementes para incorporar na sua dieta

Muito pequenas, mas ao mesmo tempo muito nutritivas. É uma excelente fonte de fibra dietética que regula o sistema digestivo. Além disso, as sementes de linho fornecem polifenóis e ácido linoleico.

Esses nutrientes têm muitos benefícios para a nossa saúde, como atuar como uma potente produção hormonal anti-inflamatória e reguladora (a linhaça é recomendada para mulheres durante o período menstrual ou durante a menopausa).

Duas das principais vantagens do linho são que, mantém a regularidade do movimento intestinal, e prolonga a saciedade por mais tempo. Ideal para pessoas que sofrem de constipação, têm compulsão alimentar, ou querem perder peso.

As sementes de linho são muito versáteis e podem ser adicionadas a saladas, pães, sobremesas, biscoitos ou iogurtes e batidos.

Recomendamos que leia: Sementes de linho e chá verde, grandes aliadas contra o câncer

6. Sementes de quinoa

Pode-se dizer que é uma das últimas sementes que se tornou mundialmente conhecida, mas tem centenas de anos de uso na América do Sul.

A quinoa tem muitas propriedades porque fornece ferro, fibras, fósforo, proteínas e aminoácidos essenciais.

Essas sementes, além de tudo isso, são muito saciantes e são recomendadas em pessoas que realizam dietas para perder peso.

Antes de consumir a quinoa, é essencial que a ferva com água e sem sal por vários minutos. Em seguida, pode ser adicionada em saladas, arroz, bolos ou como substituto para cereais.

7. Sementes de amaranto

É uma das sementes menos conhecidas, mas são realmente nutritivas.

Antioxidantes, com uma boa concentração de ácido fólico, com pouca gordura e cheias de proteínas vegetais, as sementes de amaranto nos permitem relaxar e manter o sistema nervoso central em boas condições.

Elas podem ser consumidas em ensopados, cremes, sopas ou salpicadas sobre torradas com queijo magro.

Sementes que não deveriam faltar em nossa cozinha

Sementes que não deveriam faltar em nossa cozinha

Segundo algumas filosofias, sementes são vida. Para outros, podem ser tratar de um alimento com todos os nutrientes que precisamos (se consumidas cruas).



  • argi, S. C., Silva, B. C., Santos, H. M. C., Montanher, P. F., Boeing, J. S., Santos Júnior, O. O., … Visentainer, J. V. (2013). Antioxidant capacity and chemical composition in seeds rich in omega-3: chia, flax, and perilla. Food Science and Technology.
  • Ang A., Pullar JM., Currie MJ., Vissers MCM., Vitamin C and immune cell function in inflammation and cancer. Biochem Soc Trans, 2018. 46 (5): 1147-1159.
  • DeLoughery TG., Iron deficiency anemia. Med Clin North Am, 2017. 101 (2): 319-332.