Quanto queijo podemos comer por dia?

Em saladas, sopas, pratos de massa ou na sobremesa... O queijo é um alimento que combina com diversas receitas e que vai bem a qualquer hora do dia.
Quanto queijo podemos comer por dia?

Última atualização: 10 Maio, 2021

É comum nos perguntarmos quanto queijo podemos comer por dia. Isso porque sua fama de alimento calórico, rico em colesterol e gordura saturada o levou a ser banido de muitas dietas.

O que o queijo nos oferece?

O queijo é um alimento derivado do leite e faz parte da dieta alimentar humana há milhões de anos. O leite coalha, recebe o acréscimo de fermentos e então, ele amadurece. Dependendo do tipo de leite, dos fermentos utilizados e do grau de maturação, obtemos diferentes variedades de queijo.

As principais contribuições nutricionais do queijo são:

  • Vitaminas A, D e B12.
  • Minerais como cálcio, fósforo, zinco e magnésio.
  • Proteínas de alto valor biológico, com todos os aminoácidos essenciais.
  • Gordura saturada e colesterol.

No entanto, devemos ter em mente que a concentração de nutrientes varia de acordo com o tipo de queijo de que estamos falando. Quanto mais curado um queijo, menos água ele contém e, portanto, maior a concentração de nutrientes: mais vitaminas e minerais, mas também mais colesterol e gordura.

O principal medo de comer queijo: calorias e gordura

É verdade que o queijo é um alimento rico em calorias e que a maioria das suas variedades contém colesterol e gordura saturada. Isso o tornou um candidato perfeito para ser eliminado da dieta de pessoas que desejam perder peso ou que têm colesterol alto.

Na verdade, as pessoas que desejam perder peso ou precisam controlar sua dieta por qualquer motivo devem consultar seu médico ou nutricionista. Nesse sentido, como em tudo que diz respeito à saúde, as mudanças na alimentação devem ser supervisionadas por um profissional.

É preciso avaliar os alimentos em sua totalidade e complexidade e parar de focar em alguns nutrientes específicos. Nos últimos anos, novas evidências científicas forneceram dados recentes sobre o consumo de queijo, e isso nos fez repensar a resposta para a dúvida de quanto queijo podemos comer por dia.

Queijo ralado
Se você tiver dúvidas, pergunte ao seu médico. De acordo com a sua idade e necessidades nutricionais, ele indicará quanto queijo você deve comer por dia.

O que a ciência diz sobre isso?

Em 2019, a revista Advances in Nutrition publicou um artigo revisando novas evidências científicas sobre o consumo de queijos e laticínios e sua relação com diferentes parâmetros de saúde. Suas conclusões incluem:

“Os laticínios integrais (leite e iogurte integral, queijo) não têm efeitos negativos sobre a sensibilidade à insulina, o perfil de lipídios no sangue e sobre a pressão arterial, apesar do seu teor de gordura saturada e sódio.”

Além disso, também especifica:

“A quantidade diária de sal deve ser controlada por pessoas com insuficiência renal crônica ou síndrome nefrótica. Embora pareça não ter muita influência na pressão arterial, as pessoas com pressão alta devem consultar o médico”.

Nesta mesma publicação, outro artigo afirmou:

“Os laticínios, incluindo o queijo, promovem uma melhor composição corporal. A ingestão de produtos lácteos fermentados, como queijo e iogurte, está associada a um risco moderadamente menor de mortalidade por doenças cardiovasculares”.

Então, quanto queijo podemos comer por dia?

Embora possamos comer queijo diariamente, é importante saber que o queijo não é um alimento fundamental na dieta alimentar. Nesse sentido, não podemos equipará-lo a vegetais, leguminosas, frutas ou ovos, nem mesmo como fonte de vitaminas ou cálcio. Portanto, também não é um alimento para comer à vontade.

Embora nada aconteça se retirarmos o queijo da dieta, o consumo dentro das quantidades recomendadas não deve causar problemas de saúde.

Como quase sempre acontece com todos os alimentos, a resposta para: “Quanto queijo podemos comer por dia” será: “Depende”. As recomendações dietéticas individualizadas são sempre mais rígidas do que as gerais. No entanto, podemos estabelecer diretrizes e quantidades aceitáveis.

No caso de queijos moles e curados, ou mais maduros, a porção recomendada seria entre 40 e 50 gramas por dia. Isso equivale a duas fatias, aproximadamente, já que cada uma delas costuma pesar cerca de 20 gramas.

Se falarmos de queijos frescos, você pode comer até 100 gramas por dia. É o caso da mozarela, do requeijão, do quark ou do mascarpone. Isso equivale a cerca de meia xícara. O queijo fresco costuma ser vendido em pequenas porções de cerca de 75 gramas cada. Essa medida também servirá de referência.

Queijo branco

Dicas para um melhor consumo de queijo

  • Priorize os queijos tradicionais. O que entendemos por tradicional? No caso dos queijos, referimo-nos aos que são produzidos com os seus ingredientes básicos: leite, fermentos lácteos, sal e coalho. Alguns deles podem ser gouda, camembert, feta, manchego, queijo de cabra, brie ou gorgonzola.
  • Não há necessidade de escolher queijos desnatados ou light. Se quisermos reduzir a gordura, podemos escolher o requeijão ou o queijo fresco, que têm menos gordura naturalmente porque são mais ricos em água.
  • Cuidado com os queijos processados especiais para derreter, em porções ou para untar. Eles geralmente são feitos com outros ingredientes secundários, como proteína do leite, manteiga e amidos.
  • Os queijos com uma maior quantidade de sódio são roquefort, parmesão, gorgonzola, edam e camembert. É importante não abusar deles para não aumentar a ingestão diária de sódio, bem acima do recomendado nas dietas modernas.

Portanto, quando falamos em queijo, podemos dizer que, embora não seja essencial ou prioritário na alimentação, não é inimigo de uma alimentação saudável. O melhor para a saúde é manter uma alimentação variada e equilibrada!

Pode interessar a você...
O papel do cálcio na osteoporose
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
O papel do cálcio na osteoporose

A osteoporose é uma doença esquelética que ocorre com diminuição da densidade óssea, mas qual é o papel do cálcio no seu desenvolvimento?



  • Arne, A et al. Effects of full-fat and fermented dairy products on cardio metabolic disease: foods is more than the sume of its parts. Advances in Nutrition. Setiembre 2019. 10(5) : 924S-930S.
  • Australian Dietary Guidelines. Australian Government. National Health and Medical Research Council. Department of Health and Ageing. 2013.
  • Guo-chon, Ch, et al. Cheese consumption and risk of cardiovascular disease: a meta-analysis of prospective studies. European Journal of Nutrition. Diciembre 2017. 56(8): 2565-2575.
  • Hjerpsted J. Cheese intake in large amounts lowers LDL-cholesterol concentrations compared with butter intake of equal fat content. American Journal of Nutrition. Diciembre 2011. 94(6): 1479-84.
  • Mozaffarian D. Dairy foods, obesity and metabolic health: the role of food matrix compared with single nutrients.  Advances in Nutrition. Setiembre 2019. 10(5) : 917S-923S.