Quais são os riscos dos sistemas de aquecimento doméstico?

Independentemente do tipo de aquecimento que você utiliza, a falta de manutenção aumenta a probabilidade de acidentes. A seguir mostraremos o que você deve fazer para evitá-los.
Quais são os riscos dos sistemas de aquecimento doméstico?

Última atualização: 20 dezembro, 2021

Os sistemas de aquecimento são muito usados nas casas durante as estações mais frias, mas você já se perguntou quais são os riscos que eles podem oferecer? A verdade é que a maioria das pessoas ignora esta pergunta, afinal, o mais importante é se aquecer.

Você já pensou alguma vez no risco de acidentes? Com o aquecimento de fogões a lenha, por exemplo, o risco é de queimadura, enquanto nos outros tipos pode ser uma intoxicação química. Você está gostaria de saber mais sobre esse assunto?

3 sistemas de aquecimento e seus riscos potenciais para o lar

Fogão a lenha em uma casa.
Todos os métodos de aquecimento exigem uma manutenção regular para minimizar a possibilidade de acidentes.

Os aquecedores desempenham um papel muito importante nas residências. No entanto, como todos os outros utensílios e eletrodomésticos, eles precisam de manutenção, na maioria dos casos anualmente. Além disso, é importante respeitar algumas medidas de segurança para cada tipo de aquecimento.

1. Fogões ou aquecedores a gás

Este é um dos sistemas de aquecimento mais usados na maioria das residências. Quer sejam a gás ou elétricos, os fogões utilizados de forma inadequada podem ser perigosos. Alguns dos perigos associados incluem os seguintes:

  • Intoxicação ou incêndio provocados por uma mangueira rompida, válvulas do fogão mal fechadas ou um mau posicionamento do regulador de gás. E para aqueles que usam botijão, além dos riscos já mencionados, outros perigos incluem uma má postura ou vazamento do mesmo.
  • Eletrocussão. Pode ser provocada por uma falha no cabeamento do aquecedor, ou pela tomada. Uma possibilidade menos provável é um defeito de fábrica no eletrodoméstico ou um vazamento imperceptível de água na parede próxima ao fogão.

Alguns sinais que você deve associar a um vazamento de gás

O gás butano é inodoro; por essa razão um composto chamado metil mercaptano é adicionado para acrescentar um cheiro desagradável e inconfundível. Mas existem algumas ocasiões remotas nas quais esse hidrocarboneto não apresenta seu aroma característico e, portanto, não é possível detectar o vazamento. No entanto, existem alguns sinais que podem estar associados a essa ocorrência.

  • Dor de cabeça: é o sintoma mais comum que ocorre devido à forte exposição a um agente tóxico.
  • Irritação do nariz e mucosa nasal, além de dificuldade para respirar.
  • Você tem filhos em casa? Então preste atenção se eles disserem: “Mamãe, estou passando mal, tenho vontade de vomitar”. As crianças são mais sensíveis aos contaminantes.

O que fazer em caso de vazamento de gás ou perigo elétrico?

A melhor medida para evitar que os potenciais riscos para os sistemas de aquecimento se tornem realidade é a prevenção.

  • Usar uma mistura de água com sabão é muito útil para detectar vazamentos na mangueira ou válvula de gás. O método consiste em colocar um pouco do líquido nas áreas de escape em potencial dos hidrocarbonetos. Observe se são formadas bolhas no local, elas indicam a presença de um vazamento.
  • Garantir a manutenção frequente do seu fogão para manter um bom funcionamento. Para isso contrate os serviços de um profissional.
  • Fornecer uma boa circulação de ar na sua casa nos locais onde os aquecedores a gás, parafina ou madeira estão situados.
  • Quanto aos fogões elétricos, não cubra a tela de irradiação com nenhum objeto, jornais ou tecidos que sejam inflamáveis e possam provocar incêndios.
  • Não ligue o eletrodoméstico a uma extensão elétrica, pois ela pode gerar um curto-circuito se for utilizada por um longo período de tempo.

2. Aquecimento central a gás ou caldeira a óleo

Os sistemas de aquecimento em residências devem ser certificados, portanto sua instalação e manutenção devem ser feitas por um profissional credenciado. A entidade certificadora depende de cada país. Os riscos mais comuns do aquecimento central são  os seguintes:

  • Fonte de alimentação (gás ou óleo). A temperatura recomendada para aquecimento é entre 21 e 23 graus. Quanto à umidade, ela não deve ultrapassar 50%. Lembre-se de que exceder esses valores tornará muito grande a diferença entre a temperatura interna e externa, o que será contraproducente para as pessoas.
  • Acúmulo de gases nocivos. Quando são usados combustíveis como gás, lenha, querosene e parafina, por exemplo, deve-se providenciar uma boa ventilação. Do contrário, os gases liberados por esses materiais se acumulam e estes, em quantidades concentradas, são tóxicos e, por vezes, letais.
  • Infecções, tosses ou prisão de ventre devido à umidade que o aquecimento produz no ambiente. Recomenda-se ventilar o local por meia hora e tentar deixar os raios solares entrarem, pois eles combatem o acúmulo de ácaros.

3. Lareiras a lenha, pellets ou elétricas

Como economizar no aquecimento?
O aquecedor, independentemente do tipo, deve ser mantido desobstruído, sem elementos sobre ou perto dele que possam provocar um incêndio.

As lareiras são elementos decorativos muito bonitos que estilizam o ambiente e combinam com qualquer tendência. No entanto, se elas não receberem os devidos cuidados podem provocar danos fatais.

  • O risco de intoxicação é mínimo, mas não o perigo de queimaduras por contato e incêndios. Este último risco é muito alto, especialmente se você tiver crianças curiosas em casa.
  • Quanto às lareiras elétricas, prevalece o risco de curtos-circuitos, e a falta de manutenção no local onde elas foram instaladas é um fator importante.

O que fazer para reduzir os riscos potenciais das lareiras?

Não confie cegamente, em casa você deve estar sempre atento a qualquer sinal que indique que algo não está funcionando bem. Esta regra inclui as lareiras, sejam elas de qualquer tipo.

  • Tanto o duto como a câmara de combustão, no caso das lareiras a lenha, devem ser limpas constantemente, de forma a mantê-los desobstruídos e em bom estado.
  • A lareira deve ter uma proteção adequada para animais de estimação e crianças; desta forma, os riscos de contatos acidentais são minimizados.
  • Devem ser realizadas revisões periódicas para garantir que o duto está em condições ideais e que o funcionamento da lareira não está danificando os elementos estruturais da casa.
  • Brinquedos ou outros objetos que possam provocar um incêndio em caso de contato com o fogo devem ser mantidos afastados tanto das lareiras elétricas quanto das de combustão.
  • As lareiras elétricas também precisam ser submetidas a inspeções periódicas; a falta de manutenção pode provocar um curto-circuito.
  • Contrate os serviços de um profissional pelo menos uma vez por ano, de forma a controlar os riscos destes elementos.

Os sistemas de aquecimento podem ser perigosos

O aquecimento é bastante útil no inverno; quem pode imaginar passar essa temporada nas regiões mais frias sem usá-los? Provavelmente ninguém. No entanto, os sistemas de aquecimento podem gerar uma série de riscos se as medidas de precaução não forem tomadas, por isso é importante verificar se existe um vazamento de gás ou problema elétrico.

Considere que, apesar de tudo parecer estar funcionando bem, se você não verificar com atenção pode estar colocando sua vida em risco. Você já contratou os serviços de manutenção de um profissional este ano?

This might interest you...
8 dicas para ter uma casa amigável para animais de estimação
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
8 dicas para ter uma casa amigável para animais de estimação

Ter um animal de estimação é uma decisão que não deve ser tomada por impulso. Mostraremos algumas dicas para tornar sua casa amigável à presença de...