Intoxicação por monóxido de carbono

19 Novembro, 2020
O monóxido de carbono é um gás que não tem cheiro, nem gosto, nem cor. Ele pode causar uma intoxicação grave. O tratamento é simples e eficaz se o problema for detectado precocemente.

O monóxido de carbono é um gás incolor, inodoro, insípido e muito perigoso, pois pode causar uma intoxicação grave. Ele é produzido pela combustão de gasolina, madeira e carvão, entre outros combustíveis. Essa combustão gera energia, por exemplo, a automóveis, alguns tipos de luminárias, fogões a gás e sistemas de calefação.

O monóxido de carbono é um assassino silencioso que intoxica cerca de 1.500 pessoas todos os anos; delas, até 200 morrem. Grande parte dos casos podem ser evitados e se devem ao uso indevido de braseiros ou ao mau funcionamento de dispositivos a gás que estão em ambientes não adequados ou pouco ventilados.

A intoxicação por monóxido de carbono é uma emergência médica que pode passar despercebida. A seguir, explicaremos tudo que você precisa saber sobre ela e o que fazer se isso ocorrer.

Como ocorre a intoxicação por monóxido de carbono?

O monóxido de carbono pode ser acidentalmente inalado em casa durante atividades diárias, como cozinhar ou usar aquecimento. Isso ocorre porque as máquinas que são utilizadas não funcionam bem ou não tiveram a manutenção adequada. Por outro lado, ele também pode ser inalado intencionalmente em caso de suicídios.

O que o monóxido de carbono provoca no corpo?

Células chamadas eritrócitos ou glóbulos vermelhos circulam em nosso sangue. No seu interior, os eritrócitos contêm uma proteína chamada hemoglobina, que é responsável pelo transporte de oxigênio. Esta proteína é responsável por coletar o oxigênio respirado nos pulmões e, em seguida, levar esse oxigênio aos tecidos através dos quais o sangue circula.

A toxicidade do monóxido de carbono se deve ao fato de que ele tem mais afinidade com a hemoglobina do que com o oxigênio. Por causa disso, o monóxido de carbono se liga fortemente à hemoglobina e não deixa o oxigênio entrar no sangue. Portanto, os tecidos se esgotam de oxigênio, causando o que é tecnicamente chamado de “hipóxia tecidual”.

Glóbulos vermelhos no sangue

Você pode estar interessado: Hipóxia cerebral: tipos e causas

Quais são os sintomas da intoxicação por monóxido de carbono?

A gravidade dos sintomas depende da quantidade de monóxido de carbono inalado e do tempo de exposição. Existem dois tipos de envenenamento por monóxido de carbono:

  • Envenenamento agudo: quando este gás é inalado em grandes quantidades.
  • Envenenamento crônico: quando baixas concentrações de monóxido de carbono são inaladas, mas continuamente.

Os sintomas são causados pela falta de oxigênio nos tecidos. Entre outros, podemos citar os seguintes:

  • Dor de cabeça.
  • Tontura.
  • Fraqueza.
  • Náuseas e vômitos.
  • Dor no peito.
  • Arritmias cardíacas.
  • Problemas respiratórios.
  • Confusão.
  • Sonolência.

Se não for tratado a tempo, pode resultar em coma. Portanto, é muito perigoso em pessoas que estão alcoolizadas ou dormindo, pois elas podem sofrer danos cerebrais irreversíveis ou até mesmo morrer antes que alguém perceba que há um problema.

Por outro lado, na intoxicação crônica, os sintomas podem não ser tão óbvios e severos e podem ocorrer efeitos a longo prazo. Esses efeitos ocorrem, sobretudo, no cérebro:

  • Dificuldade em aprender e reter dados na memória.
  • Distúrbios emocionais: pode causar depressão.
  • Distúrbios sensoriais e motores: dificuldade para se mover, perda de sensibilidade, etc.

Na maioria dos casos, todos esses sintomas ocorrem sem que você perceba que a causa é esse gás, já que, como dissemos, ele não tem cheiro, nem cor, nem gosto.

Homem desmaiado

Leia também: 10 acidentes domésticos e como evitá-los

O que você deve fazer se tiver esta intoxicação?

Se você acha que pode ter sido intoxicado por monóxido de carbono, você deve fazer o seguinte:

  • Deixe o local onde o vazamento de gás ocorreu.
  • Abra portas e janelas para obter ar fresco e fazer o monóxido de carbono se dissipar.
  • Desligue fogões, fornos, aquecedores e aparelhos semelhantes.

Uma vez que você tenha se afastado da fonte de intoxicação, ligue ou vá ao pronto-socorro. No hospital, você terá que fazer exames para verificar se há monóxido no sangue e começar o tratamento imediatamente.

Tratamento hospitalar

O tratamento envolverá a administração de oxigênio puro para desalojar o monóxido de carbono da hemoglobina e enchê-la de oxigênio novamente. Este oxigênio é fornecido através de uma máscara colocada sobre o nariz e a boca.

Câmara hiperbárica

Em alguns casos, a pessoa afetada pode ser colocada em uma câmara hiperbárica. Este tratamento envolve respirar oxigênio em uma câmara a uma pressão muito maior do que o normal. Isso faz com que a substituição do monóxido de oxigênio se acelere.

Como posso evitar essa intoxicação?

De acordo com o CDC, Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, as seguintes precauções podem ser tomadas:

  • Todos os eletrodomésticos que consomem combustível devem ser devidamente instalados e devidamente mantidos e utilizados.
  • As lareiras da casa e suas saídas devem ser inspecionadas e limpas todos os anos.
  • Fornos, aquecedores de água e secadores de gás devem ser inspecionados anualmente por um técnico de serviço competente.
  • Aquecedores ambientais que consomem combustível sem saída de ventilação só devem ser usados quando uma pessoa está acordada para monitorá-los, e as portas ou janelas da sala devem estar abertas para entrar ar fresco.
  • Os sistemas de escapamento dos carros devem ser inspecionados regularmente para verificar defeitos e bloqueios, especialmente durante o inverno.

Finalmente, o mais importante: é necessário instalar um detector de monóxido de carbono operado por bateria em sua casa. Estas baterias devem ser verificadas toda vez que o tempo mudar, na primavera e no outono. Se o alarme do detector soar, você deve sair de casa e ligar para a emergência.

  • Guía de Prevención, Diagnóstico, Tratamiento y Vigilancia Epidemiológica de las Intoxicaciones por Monóxido de Carbono. (2014).
  • Retrieved April 23, 2020, from https://aetox.es/wp-content/uploads/2009/04/Monoxido-de-carbono.pdf
  • Intoxicación por Monóxido de Carbono: una patología poco valorada en Urgencias. (n.d.). Retrieved April 23, 2020, from http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1699-695X2010000300011
  • Monóxido de carbono | Calidad del aire interior | US EPA. (n.d.). Retrieved April 23, 2020, from https://espanol.epa.gov/cai/monoxido-de-carbono
  • CDC – Carbon Monoxide Poisoning – Guías de prevención. (n.d.). Retrieved April 23, 2020, from https://www.cdc.gov/co/es/guidelines.htm