Alergia aos ácaros: tudo que você precisa saber

A melhor maneira de controlar a alergia a ácaros é evitando a umidade e a concentração de poeira em casa. Embora seja impossível erradicar completamente esses insetos, ambientes secos e limpos impedem a sua proliferação indiscriminada.

Última atualização: 01 Fevereiro, 2021

A alergia aos ácaros é uma das mais comuns no mundo atual. Não é fácil lidar com ela, pois os ácaros estão principalmente na poeira, e ela, por sua vez, está em toda parte. Controlar o problema exigirá um esforço contínuo.

A alergia ao ácaro causa uma variedade de manifestações, como espirros, lacrimejamento, coceira no nariz e até reações adversas na pele. Hoje, considera-se que esse tipo de alergia causa um impacto significativo em problemas como a asma, ainda mais do que outras substâncias, como o pólen.

É virtualmente impossível remover os ácaros da casa ou do local de trabalho. No entanto, é plenamente comprovado que, com algumas medidas básicas, a alergia aos ácaros pode ser mantida sob controle e os sintomas podem ser reduzidos a um mínimo possível.

Os ácaros

Este são animais microscópicos da família dos aracnídeos que estão presentes em diversos ambientes. Ácaros de poeira são as principais causas de alergia em humanos. Acredita-se que entre 10 e 20% da população seja sensível a esses organismos.

Eles estão presentes, sobretudo, em ambientes quentes e úmidos. Ácaros de poeira se alimentam principalmente de pele humana ou animal. Os humanos eliminam cerca de um grama de pele por dia.

A alergia aos ácaros é desencadeada pelas fezes que esses animais deixam em nossa pele, ou também pelos ácaros mortos que permanecem nela. Esses intrusos estão alojados principalmente em objetos de tecido ou alguma fibra têxtil, como travesseiros, colchões, móveis estofados, tapetes, cortinas, etc.

A alergia aos ácaros

A alergia aos ácaros é uma reação imune a esses insetos. As manifestações são semelhantes às de rinite alérgica ou febre do feno. Elas incluem espirros e coriza. Sintomas semelhantes à asma, como chiado respiratório ou problemas respiratórios, também podem ocorrer.

Também é comum que haja congestão nasal, coceira no nariz, ouvidos ou garganta, irritação nos olhos, inflamação das pálpebras, urticária e tosse. Os sintomas da rinite se desenvolvem principalmente nas primeiras horas da manhã.

A alergia a ácaros pode ter diferentes níveis de intensidade. Em suas formas mais leves, só causa uma leve congestão nasal e lacrimejamento de vez em quando. Quando a alergia é grave, os sintomas ocorrem constantemente e são frequentemente associados à asma.

Você pode estar interessado: Asma aguda grave: sintomas e tratamento

Causas e fatores de risco

Qualquer alergia é uma resposta imune a algum agente externo. Nesses casos, o sistema imunológico produz anticorpos para defender o corpo desse agente. Este sistema identifica esse agente como um fator prejudicial, mesmo que não seja.

A substância que resulta em alergia é chamada de alergênico. Quando entra em contato com o corpo, ela responde causando inflamação nas narinas ou pulmões. Se você está em contato com o alérgeno constantemente, a inflamação também se torna contínua e pode levar à asma.

Pessoas com histórico familiar de alergia estão mais propensas a desenvolver alergia a ácaros. Crianças e pessoas mais jovens, especialmente se vivem em um ambiente onde há muita poeira, também têm uma suscetibilidade maior. O problema é detectado por testes de alergia na pele ou via exames de sangue para alergias.

Leia também: Alergias sazonais: causas, sintomas e tratamento

Outros dados para ter em mente sobre a alergia a ácaros

A melhor estratégia para combater a alergia aos ácaros é minimizar a exposição. Isso é conseguido tomando as medidas necessárias para remover a poeira na medida do possível. É melhor usar um pano úmido para limpar a poeira, pois isso evita que ela se espalhe pelo ambiente.

É conveniente aspirar regularmente móveis estofados, tapetes, cortinas, etc. O aspirador deve ter um filtro adequado para remover completamente a poeira. O mais apropriado é manter a ordem e não acumular objetos para que a poeira não se concentre.

Não é conveniente ter tapetes se alguém em casa tem alergia a ácaros. Por outro lado, é aconselhável lavar roupa de cama uma vez por semana e escolher travesseiros e capas antialérgicas.

Em alguns casos, seu médico pedirá um tratamento de alergia. Em princípio, isso inclui drogas anti-histamínicas, descongestionantes, corticosteroides e afins. Você também pode iniciar um tratamento de imunoterapia.

Pode interessar a você...
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Você sabe quantos ácaros vivem na sua cama? Descubra como eliminá-los

Para evitar a proliferação dos ácaros em nossa cama, além de ventilá-la diariamente é conveniente realizar uma desinfecção. Confira mais dicas neste artigo.



  • Pérez Pacaréu, M. L., García Díaz, A., Sabina Díaz, A., Vega Galindo, M., & Macías Carreras, V. (2002). Sensibilización a diferentes tipos de ácaros en pacientes adultos. Revista Cubana de Medicina, 41(2), 74-80.
  • Carrillo, T. (2012). Alergia al polvo: ¿qué son los ácaros y cómo eivtarlos? In Libro de las enfermedades alérgicas de la fundación BBVA.
  • Santos, O. R., Labrada, A., & Yedra, A. M. (2000). Rinitis y pólipos nasales. Su relación con ácaros domésticos. Revista Alergia Mexico.