O que é psyllium e quais são os seus usos?

Psyllium é um tipo de fibra solúvel que se popularizou no mercado como suplemento para melhorar o trânsito intestinal. Saiba como usá-lo a seguir!
O que é psyllium e quais são os seus usos?

Última atualização: 19 Outubro, 2021

O psyllium é um suplemento alimentar – especificamente, um tipo de fibra solúvel – obtido da casca das sementes da planta Plantago ovata, nativa da Índia e do Irã. Geralmente, é usado para combater a constipação.

Assim como outras fibras solúveis, esse suplemento absorve água no intestino e assume uma forma viscosa que facilita a passagem das fezes para a sua posterior eliminação. Também ajuda a controlar a diarreia, o colesterol, a pressão arterial e o peso corporal. Quer saber mais sobre os seus benefícios?

Usos e benefícios do psyllium

Em primeiro lugar, é importante mencionar que o psyllium contém um princípio ativo denominado “metamucil”, que é responsável por muitos dos seus benefícios. Uma publicação da Current Topics in Nutraceutical Research detalha que seu consumo causa um leve efeito laxante que ajuda a combater a constipação.

Além disso, possui propriedades hipolipemiantes, antidiabéticas e anti-hipertensivas. Por isso, tornou-se um dos suplementos mais procurados do mercado. Atualmente, ele está disponível em cápsulas, grânulos, pó e líquido. O que a ciência diz sobre ele?

Psyllium contra a constipação

Aumentar a ingestão de fibras é uma das chaves para superar a constipação. Por causa disso, o psyllium é considerado um bom suplemento contra esse distúrbio digestivo. Especificamente, depois de consumido, ele absorve água nos intestinos e forma uma substância gelatinosa que facilita a expulsão das fezes.

Uma pesquisa na Alimentary Pharmacology & Therapeutics determinou que o consumo de 5,1 gramas de psyllium, 2 vezes ao dia durante 2 semanas, ajudou a aumentar o conteúdo de água e o peso das fezes. Por sua vez, isso levou a um aumento nas evacuações totais.

A constipação pode ser combatida com o psyllium.
As fibras podem ajudar a reduzir a constipação devido aos seus efeitos no trato digestivo.

Doenças digestivas

As propriedades digestivas desse tipo de fibra não se limitam apenas às associadas à constipação. As evidências também mostram que ela contribui para o tratamento e prevenção de doenças como diverticulose, síndrome do intestino irritável e doença inflamatória intestinal.

Ainda, como afirma a Associação Espanhola de Pediatria (AEP), o psyllium absorve até 40 vezes o seu próprio peso em água, o que é benéfico para parar a diarreia. Esses efeitos também são explicados pela sua capacidade de regular a microbiota intestinal, pois promove o crescimento de bactérias saudáveis que colonizam o intestino.

Saúde cardiovascular

O consumo regular de fibra alimentar está associado a uma diminuição do risco de doenças cardiovasculares. Esse nutriente participa do controle dos níveis elevados de colesterol, fator de risco para doenças vasculares e cardíacas.

A este respeito, um estudo compartilhado na PLoS One determinou que a suplementação dietética com 6 gramas de psyllium por dia, durante 6 semanas, é útil para melhorar o perfil lipídico. Da mesma forma, uma pesquisa no Journal of Ethnopharmacology descobriu que essa fibra não apenas reduz o colesterol ruim (LDL), mas também aumenta os níveis de colesterol bom (HDL) em pacientes com diabetes tipo 2.

Outros efeitos interessantes estão relacionados ao controle da pressão arterial. De acordo com uma meta-análise compartilhada no The Korean Journal of Internal Medicine, o uso de suplementos de psyllium ajuda a reduzir a hipertensão.

Diabetes

Este suplemento de fibra ajuda a regular os altos níveis de glicose em pacientes com diabetes tipo 2. Em um relatório publicado no American Journal of Clinical Nutrition, os pesquisadores descobriram que tomar psyllium antes das refeições ajudava a controlar a glicose no sangue em jejum e a hemoglobina glicada (HbA1C).

Outros estudos no Journal of Chiropractic Medicine and Phytotherapy Research apóiam esses efeitos. Em particular, detalham que o psyllium estabiliza a glicose no sangue, pois retarda o processo de digestão dos alimentos e otimiza seu uso como fonte de energia.

Perda de peso

Deve ficar claro que os suplementos de psyllium não ajudam ninguém a perder peso de uma forma milagrosa. Alcançar um peso saudável e estável depende de muitos outros fatores, como dieta, exercícios e estilo de vida. Mesmo assim, esse suplemento alimentar pode facilitar o processo.

Segundo uma revisão da Obesity Reviews, o consumo de psyllium está associado à diminuição do apetite e a efeitos positivos na composição corporal e no peso.

Outra pesquisa do British Journal of Nutrition chegou a conclusões semelhantes. Neste estudo, verificou-se que a adição de suplementos de psyllium na dieta contribui para uma redução significativa no peso, índice de massa corporal e percentual de gordura corporal.

Possíveis efeitos colaterais do psyllium

Até o momento, nenhum efeito colateral sério foi relatado pelo consumo de psyllium. A maioria das pessoas parece tolerar bem doses de 5-10 gramas, 3 vezes ao dia. No entanto, alguns podem sentir desconforto digestivo, como cólicas, gases ou inchaço.

De qualquer forma, por segurança, seu consumo não é recomendado em pessoas com obstruções intestinais, problemas de deglutição ou distúrbios que causem estreitamento do trato digestivo. Também não deve ser ingerido simultaneamente com medicamentos, pois pode interferir em sua absorção ou efeito.

Em um relato de caso compartilhado na Revista Alergia México, o psyllium foi associado a uma reação de anafilaxia secundária em um paciente com diagnóstico prévio de alergia a medicamentos e rinite alérgica. Portanto, teme-se que, em casos raros, possa causar erupções cutâneas, coceira e dificuldade para respirar. Nessas situações, você deve consultar o médico com urgência.

Suplemento de psyllium
É preferível não tomar o suplemento com outros medicamentos, pois isso pode interferir na sua absorção.

Recomendações de consumo

Geralmente, 5-10 gramas de psyllium são recomendados com as refeições (3 vezes ao dia). No entanto, isso pode variar dependendo do fabricante do suplemento. Portanto, é conveniente ler o rótulo e seguir as recomendações.

Em todo caso, lembre-se de que mais fibra não significa mais benefícios. Um grande consumo desse nutriente pode ser contraproducente. O ideal é aumentar a ingestão de água para não sofrer desconfortos posteriores.

O que devemos lembrar sobre o psyllium?

Até o momento, estudos científicos sobre o psyllium comprovam seus efeitos laxantes e digestivos. Descobertas positivas foram feitas até mesmo em relação à sua capacidade de regular o colesterol alto, triglicerídeos, glicose no sangue e excesso de peso.

Apesar disso, é conveniente deixar claro que este não é um produto com propriedades milagrosas ou curativas. Na verdade, não é um tratamento de primeira linha para a constipação, mas sim um suplemento dietético. O ideal em caso de doenças é consultar um médico.

Pode interessar a você...
Como melhorar o humor comendo fibras?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Como melhorar o humor comendo fibras?

Seria possível melhorar o humor comendo fibras? Essa é uma pergunta que está se tornando cada vez mais comum. Saiba mais sobre o assunto.



  • Yu LL, Lutterodt H, Cheng Z. Beneficial health properties of psyllium and approaches to improve its functionalities. Adv Food Nutr Res. 2009;55:193-220. doi: 10.1016/S1043-4526(08)00404-X. PMID: 18772105.
  • Wärnberg, J., Marcos, A., Bueno, G., & Moreno, L.A. (2009). Functional benefits of Psyllium fiber supplementation. Current Topics in Nutraceutical Research, 7, 55-64.
  • Anjali Verma, Renu Mogra, “Psyllium (Plantago ovata) Husk: A Wonder Food for Good Health”, International Journal of Science and Research (IJSR), https://www.ijsr.net/get_abstract.php?paper_id=SUB158459, Volume 4 Issue 9, September 2015, 1581 – 1585
  • McRorie JW, Daggy BP, Morel JG, Diersing PS, Miner PB, Robinson M. Psyllium is superior to docusate sodium for treatment of chronic constipation. Aliment Pharmacol Ther. 1998 May;12(5):491-7. doi: 10.1046/j.1365-2036.1998.00336.x. PMID: 9663731.
  • Jalanka J, Major G, Murray K, et al. The Effect of Psyllium Husk on Intestinal Microbiota in Constipated Patients and Healthy Controls. Int J Mol Sci. 2019;20(2):433. Published 2019 Jan 20. doi:10.3390/ijms20020433
  • de Bock M, Derraik JG, Brennan CM, et al. Psyllium supplementation in adolescents improves fat distribution & lipid profile: a randomized, participant-blinded, placebo-controlled, crossover trial. PLoS One. 2012;7(7):e41735. doi:10.1371/journal.pone.0041735
  • Pal, S., Khossousi, A., Binns, C., Dhaliwal, S., & Ellis, V. (2011). The effect of a fibre supplement compared to a healthy diet on body composition, lipids, glucose, insulin and other metabolic syndrome risk factors in overweight and obese individuals. British Journal of Nutrition, 105(1), 90-100. doi:10.1017/S0007114510003132
  • Ziai SA, Larijani B, Akhoondzadeh S, Fakhrzadeh H, Dastpak A, Bandarian F, Rezai A, Badi HN, Emami T. Psyllium decreased serum glucose and glycosylated hemoglobin significantly in diabetic outpatients. J Ethnopharmacol. 2005 Nov 14;102(2):202-7. doi: 10.1016/j.jep.2005.06.042. Epub 2005 Sep 8. PMID: 16154305.
  • Clark CCT, Salek M, Aghabagheri E, Jafarnejad S. The effect of psyllium supplementation on blood pressure: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Korean J Intern Med. 2020 Nov;35(6):1385-1399. doi: 10.3904/kjim.2019.049. Epub 2020 Feb 19. PMID: 32066221; PMCID: PMC7652639.
  • Roger D Gibb, Johnson W McRorie, Jr., Darrell A Russell, Vic Hasselblad, David A D’Alessio, Psyllium fiber improves glycemic control proportional to loss of glycemic control: a meta-analysis of data in euglycemic subjects, patients at risk of type 2 diabetes mellitus, and patients being treated for type 2 diabetes mellitus, The American Journal of Clinical Nutrition, Volume 102, Issue 6, December 2015, Pages 1604–1614, https://doi.org/10.3945/ajcn.115.106989
  • McRae MP. Dietary Fiber Intake and Type 2 Diabetes Mellitus: An Umbrella Review of Meta-analyses. J Chiropr Med. 2018 Mar;17(1):44-53. doi: 10.1016/j.jcm.2017.11.002. Epub 2018 Mar 1. PMID: 29628808; PMCID: PMC5883628.
  • James W Anderson, Lisa D Allgood, Jan Turner, Peter R Oeltgen, Bruce P Daggy, Effects of psyllium on glucose and serum lipid responses in men with type 2 diabetes and hypercholesterolemia, The American Journal of Clinical Nutrition, Volume 70, Issue 4, October 1999, Pages 466–473, https://doi.org/10.1093/ajcn/70.4.466
  • Pal S, Radavelli-Bagatini S. Effects of psyllium on metabolic syndrome risk factors. Obes Rev. 2012 Nov;13(11):1034-47. doi: 10.1111/j.1467-789X.2012.01020.x. Epub 2012 Aug 5. PMID: 22863407.
  • Brum, J. M., Gibb, R. D., Peters, J. C., & Mattes, R. D. (2016). Satiety effects of psyllium in healthy volunteers. In Appetite (Vol. 105, pp. 27–36). Elsevier BV. https://doi.org/10.1016/j.appet.2016.04.041
  • Collado-Chagoya R, Hernández-Romero J, Eliosa-Alvarado GA, García-González AC, Campos-Gutiérrez RI, Velasco-Medina A, Velázquez-Sámano G. Anafilaxia secundaria a plantago psyllium. Reporte de caso [Plantago psyllium-secondary anaphylaxis. Case report]. Rev Alerg Mex. 2018 Jan-Mar;65(1):103-107. Spanish. doi: 10.29262/ram.v65i1.282. PMID: 29723946.