Os problemas oculares diabéticos e a sua prevenção

Os problemas oculares dos diabéticos geralmente não apresentam sintomas até que o dano esteja bastante avançado. Eles comprometem a visão a ponto de causar cegueira. Saiba mais neste artigo.
Os problemas oculares diabéticos e a sua prevenção

Última atualização: 22 Abril, 2021

A glicose sanguínea elevada é uma condição que afeta vários sistemas e órgãos. Ela faz isso silenciosamente. Um dos aspectos mais importantes relacionados a essa patologia são os problemas oculares diabéticos.

Com muita frequência se discute o impacto cardiovascular causado pela diabetes, mas não se enfatiza tanto o impacto que ela tem na visão. Os problemas oculares diabéticos podem levar à cegueira total. Além disso, a grande maioria está associada ao mau controle do quadro clínico.

Por que os problemas oculares diabéticos ocorrem?

A diabetes é uma doença crônica relacionada à glicose (açúcar). O que acontece é que o pâncreas não consegue sintetizar insulina suficiente ou os tecidos não conseguem usá-la corretamente.

A insulina é a chave que permite que a glicose entre nas células. Quando falha, a substância aumenta drasticamente sua concentração no sangue. Isso faz com que os tecidos sejam danificados. De acordo com especialistas da Clínica Mayo, os problemas oculares do diabético ocorrem porque altos níveis de glicose, mantidos ao longo do tempo, danificam os vasos sanguíneos da retina.

A diabetes é considerada uma doença silenciosa que, se negligenciada, pode levar a complicações graves. Na verdade, como aponta o National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases, os sintomas costumam estar associados a uma mudança na medicação ou no tratamento para a doença.

No entanto, os danos a longo prazo começam mesmo durante a pré-diabetes. É um período em que os níveis de glicose estão acima do normal. No entanto, não são tão elevados a ponto de estabelecer o diagnóstico definitivo de diabetes.

Senhora controlando diabetes
As complicações da diabetes podem resultar de um controle inadequado dos medicamentos ou da falta de cuidados por longos períodos de tempo.

Principais problemas oculares diabéticos

Os problemas oculares diabéticos abrangem todos aqueles que aparecem como resultado desta doença. Os mais comuns são retinopatia diabética, edema macular, glaucoma e catarata. Explicamos em que cada um deles consiste.

Retinopatia diabética

A retinopatia diabética é uma condição resultante de danos aos vasos sanguíneos que transportam o sangue oxigenado para a retina. A retina é a parte do olho sensível à luz, na parte inferior do globo ocular.

A retinopatia é um dos problemas oculares mais comuns dos diabéticos. Geralmente ocorre em etapas. Como explica a American Academy of Ophthalmology, a primeira parte é a retinopatia não proliferativa.

O que acontece é que os vasos sanguíneos começam a enfraquecer ou vazar para a retina. Nesse momento, ocorre um edema macular e é comum que a visão fique turva. Em alguns casos, pode levar à isquemia dos vasos sanguíneos.

Conforme a retinopatia progride, ela atinge o estágio de proliferação. Consiste na formação de novos vasos (este processo também é denominado neovascularização ou angiogênese). Esses vasos são fracos e podem se lesionar e sangrar.

O sangramento prejudica a visão. Além disso, pode se formar um tecido cicatricial, tornando o interior do olho cada vez mais opaco. Portanto, a luz não consegue atingir corretamente a retina.

Edema macular diabético

O edema macular é outro problema ocular comum em diabéticos. Na verdade, como vimos na seção anterior, geralmente aparece na retinopatia. Ocorre quando o fluido se acumula ao redor da mácula e ocorre inflamação.

A mácula é a parte central da retina. É o que permite que a visão seja detalhada e também que exista a visão central. É por isso que o edema macular diabético pode causar perda de visão com o tempo ou até a cegueira.

Glaucoma

Outro dos problemas oculares do diabético é o glaucoma. É uma situação que ocorre por um aumento da pressão dentro do olho. O que acontece é que o sistema de drenagem se altera causando o acúmulo de fluido.

Isso faz com que o nervo óptico se danifique aos poucos. Conforme explica a Federación Mexicana de Diabetes, o glaucoma é considerado a segunda causa de cegueira geral e a primeira de cegueira irreversível.

A diabetes duplica as chances de sofrer dessa patologia em comparação com uma pessoa saudável. Os sintomas geralmente aparecem de forma progressiva e a visão é gradualmente perdida.

Catarata

A catarata é uma patologia que, em pessoas saudáveis, também é comum e está associada ao envelhecimento. É um processo de desgaste em que o cristalino se torna cada vez mais opaco.

Isso faz com que a visão fique menos clara. Considera-se outro dos problemas oculares diabéticos porque esta patologia acelera o processo. Ou seja, as pessoas com diabetes desenvolvem catarata mais cedo do que as outras.

Quando devemos consultar um especialista?

Os problemas oculares diabéticos geralmente não apresentam sintomas até que o dano esteja bastante avançado. É por isso que é considerado essencial que qualquer pessoa com diabetes seja submetida a exames completos de rotina.

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), quase todos os problemas oculares dos diabéticos podem ser evitados. Para isso, é fundamental detectar precocemente a alteração e começar a manter um controle rígido dos níveis de glicose no sangue.

Recomenda-se que todas as pessoas com diagnóstico de diabetes façam exames, como o fundo de olho, pelo menos uma vez por ano. Também é fundamental verificar com mais frequência se essa pessoa tem hipertensão ou níveis elevados de colesterol.

O maior risco de problemas oculares diabéticos é ter níveis elevados de glicose no sangue de forma constante. É por isso que é essencial que os diabéticos mantenham um controle glicêmico estrito ao longo do dia. É assim que o profissional ajusta o tratamento para evitar esses picos.

O que devemos lembrar é que, uma vez que se diagnostica a diabetes ou a pré-diabetes, as consultas e controles médicos são essenciais. Você não precisa esperar que os sintomas apareçam para fazer uma consulta.

Exame ocular
O fundo de olho é um exame de consultório para visualizar a retina e avaliar a condição das artérias.

Tratamento de problemas oculares diabéticos

No caso da retinopatia diabética, as etapas iniciais podem ser tratadas com medicamentos. Os mais usados ​​são os anti-VEGF e os corticosteroides. Os primeiros são injetados no olho e reduzem a proliferação de vasos sanguíneos ao redor da retina. Além disso, eles também reduzem o edema macular.

Os corticosteroides são responsáveis ​​por controlar o inchaço do edema. No entanto, existem casos que não respondem e requerem cirurgia. De acordo com o Hospital Clinic de Barcelona, ​​existem três indicações principais:

  • Hemorragia vítrea muito densa ou recorrente.
  • Edema macular que não responde aos tratamentos.
  • Descolamento de retina.

Você pode estar interessado: Como prevenir o glaucoma de forma natural

A diabetes é uma doença silenciosa

Os problemas oculares diabéticos são o resultado de um controle glicêmico deficiente, especialmente em pessoas que foram diagnosticadas com diabetes há muitos anos. O mais importante a destacar sobre essas patologias é que a maioria delas pode ser prevenida e evitada.

Por isso, é imprescindível fazer exames médicos semestralmente ou anualmente. Além disso, tentar seguir todas as recomendações sobre alimentação e estilo de vida é fundamental para reduzir a incidência.

Pode interessar a você...
5 conselhos fundamentais para controlar a pré-diabetes
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
5 conselhos fundamentais para controlar a pré-diabetes

Embora o seu diagnóstico possa ser alarmante, existem diversas recomendações que ajudam a controlar a pré-diabetes. Conheça-as neste artigo!