Prisão de ventre: quando começa a ser perigosa?

· 21 de junho de 2015
Ao não expulsar todos aqueles resíduos dos quais não precisa, nosso corpo acaba adoecendo, já que o intestino fica sobrecarregado de toxinas e não consegue cumprir com as suas funções.

A prisão de ventre pode chegar a ser perigosa para a saúde? Sim. Esta é uma doença muito habitual que deve ser tratada, assim como prevenida.

Não é saudável e, ao se tornar crônica, pode ser efetivamente perigosa. Mas porque? Basicamente, porque pode dar origem a outras doenças, problemas que, sem dúvidas, agravarão ainda mais nosso estado.

A seguir, ofereceremos toda a informação sobre o assunto. Confira!

Prisão de ventre, uma doença muito frequente

Prisão-de-ventre

Quem nunca sofreu com esse problema em alguma ocasião? Quase todas as pessoas já apresentaram um quadro de prisão de ventre alguma vez; inclusive a maioria delas pode apresentá-lo com frequência.

Algumas pessoas passam dias ou semanas sem conseguir ir ao banheiro com normalidade. O poder de evacuar sem sofrimento e de forma regular não é algo que todos desfrutem.

Por isso, nos últimos anos as medicações relacionadas ao problema cresceram de forma destacável.

Você é uma dessas pessoas que costuma recorrer à medicação para conseguir ir ao banheiro? Às vezes não temos mais opções para resolver o problema; então optamos por esse tipo de remédio, mas em geral não é recomendável.

O ideal é mudar os hábitos alimentares e o comportamento, assim, pouco a pouco nosso corpo vai se regularizando.

Alguns fatores importantes

O sedentarismo, a falta de fibra, uma alimentação inadequada e tomar pouco líquido são, sem dúvidas, os principais fatores do desenvolvimento da prisão de ventre.

E, cuidado, as mulheres são o grupo mais propenso a sofrê-la. Porque? Basicamente por sua própria fisiologia.

Também precisamos explicar que o processo de “evacuação” é diferente em cada pessoa. Nem todos digerimos a comida de forma igual. Algumas pessoas tem mais dificuldade do que outras.

Por isso, calculando uma base média, o normal é ir uma vez por dia e fazê-lo com normalidade, sem dor e sem esforço. Mas sabemos que nem sempre e assim.

Prisão de ventre: quando saber que nos acomete?

prisao-de-ventre

  • Quando apresentar três – ou menos – deposições semanais.
  • Quando as deposições forem muito líquidas ou muito sólidas.
  • Quando for preciso fazer muito esforço e precisar de 10 a 15 minutos no banheiro.
  • Ao se sentir muito inchado, pesado, com gases e com o abdômen muito alto.
  • Dores de cabeça também podem ser um sintoma.
  • Se esse estado se estender por 3 meses, pode ser um quadro de prisão de ventre crônica.

Quando a prisão de ventre pode ser perigosa?

Estresse

Já sabemos que a prisão de ventre não é saudável e que, sem dúvidas, devemos preveni-la.

Considere que não expulsar do corpo todo o rejeito que não precisamos pode nos fazer muito mal. Nosso intestino será prejudicado, o nível de toxinas se elevará tanto que não poderemos assimilar adequadamente os nutrientes dos alimentos. É um risco.

Apresentar o problema uma vez ao mês ou a cada dois meses pode ser algo normal; mas caso se torne crônico é preciso prestar atenção aos sintomas.

Estes podem começar a ser preocupantes. Assim sendo, devem ser relatados a um médico:

  • Quando começar a sentir cólicas intestinais muito fortes, e sofrer muito para ir ao banheiro, chegando inclusive a vomitar.
  • Ao passar quase sete dias sem ir ao banheiro, e os remédios não derem resultados.
  • O médico deve ser procurado imediatamente quando as fezes apresentarem sangue.
  • Também é perigoso quando passamos por situações de alternância entre prisão de ventre e diarreia.
  • Observe a forma de suas fezes.  Se são muito finas diga ao médico, porque não é saudável.
  • Cuide para não perder peso de forma inexplicável. É um sintoma direto de que algo ocorre em seu corpo, de que está perdendo nutrientes e saúde. Analise com cuidado.
  • Um risco adicionado à prisão de ventre é o de acabar sofrendo de hemorroidas. Os esforços contínuos podem acabar danificando o intestino. No momento em que notar uma anormalidade no ânus, rastro de sangue, procure o médico. É importante.

Dicas simples para prevenir a prisão de ventre

Aloe vera para prevenir a prisão de ventre

Movimente-se um pouco mais

Que tal sair para caminhar diariamente por pelo menos meia hora? O movimento estimula o trânsito intestinal e ativa o corpo. Não custa nada e pode te fazer muito bem.

Saiba mais: Caminhada diária para manter a forma física

Suco matinal de babosa com limão ou kiwi

Muito simples e efetivo. Misture água morna com uma colher de sopa de babosa até dissolverem bem e adicione o suco de meio limão.

Além disso, pode-se alternar, misturando com um suco de dois kiwis. Delicioso!

Uma xícara de mamão, nozes e iogurte grego

Pode servir de café da manhã. Fornecerá fibras, vitaminas e bactérias benéficas para a saúde do intestino.

Aveia com ameixa

Surpreendentemente outra opção maravilhosa para o café da manhã.

Arroz integral

A saber é perfeito para o almoço. O arroz de grão integral, como o arroz preto e o vermelho, é excelente para depurar, rico em fibras e antioxidantes.

Líquidos abundantes

Água e sucos naturais são perfeitos para nos hidratar ao longo do dia; já que favorecem o movimento intestinal e a depuração. Tome pelo menos dois litros por dia.

Leia mais: Quando um bebê deve começar a beber água?

Comer pouco e muitas vezes ao dia

Nunca pule nenhuma refeição, principalmente o café da manhã. É preciso manter hábitos e rotinas de alimentação onde o corpo possa se regular.

Ademais, é importante não comer grandes quantidades no jantar. Um jantar leve, variado e equilibrado nos permitirá lutar contra a prisão de ventre.

Diga sim as frutas e verduras

Em suma, você pode preparar opções muito atrativas de saladas e inclusive sucos naturais onde combinar vegetais e frutas.

Então quer alguns bons exemplos? Anote: suco de acelga, melão e lima. Vitamina de cenoura, abacaxi, melancia e gengibre. Bebida de melancia, tomar e manjericão. Que tal se arriscar?